Inbound Marketing ou SEO: qual estratégia é mais eficiente para o seu negócio?

Para responder essa questão, vamos traçar um panorama geral e enxergar onde o Inbound Marketing e o SEO se encaixam no seu plano estratégico.

Você com certeza já ouviu falar sobre Inbound Marketing e SEO diversas vezes, até mesmo deve ter lido sobre esses assuntos aqui no blog da Layer Up 

Mas talvez essas estratégias possam parecer independentes, o que não é verdade.  

Quando aplicadas em conjunto no seu negócio, ambas podem trazer resultados expressivos, pois juntas essas estratégias se potencializam. Antes mesmo de abordar o momento em que Inbound Marketing e SEO se cruzam dentro de um planejamento de Marketing Digital, vale a pena relembrar rapidamente os conceitos de cada um. 

 

Inbound Marketing ou SEO: qual estratégia é mais eficiente para o meu negócio?

Inbound Marketing 

Essa é uma estratégia ampla e completa, em que a atração, retenção e conversão de Leads em clientes ocorre por meio da inclusão de diversas outras estratégias que formam um plano bem delineado de Marketing. 
Estratégias como as de SEO fazem parte desse grupo de ações. 

SEO 

O SEO, além de otimizar um site e seu conteúdo com palavras-chave, por exemplo, para a obter o melhor desempenho possível na busca orgânica do Google, é um elemento que traz qualidade ao material divulgado.  

A prática do SEO, quando bem planejada e executada, impulsiona todo conteúdo otimizado, oferecendo assim maiores chances de alcançar o público-alvo correto. 
 

Em que momento essas estratégias se cruzam? 

Podemos dizer que uma estratégia precisa da outra para chegar ao destino desejado. Ou seja: 

O SEO pode ser interpretado como o combustível que faz as ações de Inbound caminharem. Assim, todo conteúdo pensado para uma estratégia de Inbound Marketing pode contar com a otimização SEO para ter um alcance melhor e mais qualificado. 

Há uma forte conexão entre essas duas vertentes, o que nos guia até a ideia de que trabalhadas em conjunto, ambas serão eficientes para seu negócio.  
 

Enfim, o resultado 

Como vimos, separadas as estratégias de Inbound e SEO podem não ser tão assertivas.

→ Para entender como elas se somam na prática, vamos imaginar a seguinte situação: 

Há meses você, proprietário de um e-commerce de materiais de construção, vem criando conteúdo para seu blog e e-books para a captação de Leads, como parte das ações de Inbound previstas para sua marca.  

Mas até o momento o resultado foi zero. Você tenta encontrar o conteúdo gerado no Google e ele não está listado na busca. Assim, seu público-alvo não chega até as informações que se quer passar.  
Esse é um dos impactos da falta de otimização SEO na estratégia Inbound. Todo material criado e publicado perde a utilidade quando ninguém o consome. 

Lembre-se o consumidor moderno é bombardeado de informações a todo momento e por esse motivo sua marca precisa chegar até ele com eficiência e destaque.  

Espero que esse conteúdo tenha esclarecido melhor o papel do SEO dentro de uma estratégia Inbound.  
Essa é uma das ferramentas do Google que se torna indispensável no trabalho de Marketing. Mas há muitas outras que são capazes de trazer excelentes resultados para seu negócio.  

Você sabe quais são?  Precisa de ajuda para dar um Up em suas ações de Marketing e Vendas? Fale com um de nossos consultores!


Mídias pagas e Inbound Marketing: como alinhar essas estratégias para aumentar a geração de Leads

Entenda o papel das mídias pagas na divulgação do conteúdo Inbound.

Assim como a combinação inusitada entre o queijo e a goiabada agrada o paladar de muitos, as mídias pagas e o Inbound Marketing formam uma dupla e tanto na hora de aumentar o número de Leads – o que também aguça o apetite dos empreendedores pelo aumento de vendas.

 

Mas como isso ocorre? De que forma essas estratégias podem se alinhar para gerar resultados expressivos na geração de Leads? 

Bom, isso é o que vou contar esse post, mas antes vamos conhecer um pouco a ampla lista de opções de mídias pagas que temos ao nosso alcance atualmente.  
Depois partimos para a prática. Vamos nessa! 
 

Mídias pagas no Google 

Já falei aqui sobre as campanhas no Google Adwords, seus formatos de anúncios e como eles funcionam.  
Mas vale ressaltar duas possibilidades de mídias pagas que são bastante utilizadas: 
 

Remarketing 

Uma vez feita a busca por determinado produto o sistema de Remarketing é capaz de “seguir” o Lead em outros ambientes online para lembrá-lo que ele fez a pesquisa recentemente, não efetuou a compra, mas ainda há disponibilidade, ou talvez uma promoção ativa.  
 

Link patrocinado 

Os links patrocinados, aqueles anúncios de texto que surgem a partir da busca por uma palavra-chave no Google 
→ Eles são excelentes para direcionar um Lead para uma landing page, blog, site, ou uma página específica de venda de produto.  
 

Mídias pagas nas redes sociais 

Facebook 
É claro que o primeiro item se refere a uma das redes sociais mais acessadas do mundo. Por meio do Facebook Ads, a plataforma oferece um leque de possibilidades de criação de estratégia.  

Os anúncios variam entre imagens, vídeos, posts, etc. Os formatos atendem propósitos diferentes, como: 

– Impulsionar o engajamento e interação de um post 
– Aumentar as curtidas da fanpage 
– Fazer a impressão de anúncio alcançar o maior número de pessoas possível 
– Incentivar os cliques no site 
– Incentivar o download de um aplicativo 
– Incentivar ações como ligar para a empresa, mandar uma mensagem inbox, enviar um e-mail, entre outras 
 

Instagram 

Bom, a própria plataforma do Facebook Ads oferece soluções para o Instagram, já que as redes estão integradas.  
Além de poder replicar as campanhas elaboradas para o Facebook, no Instagram também é possível aproveitar a versatilidade e dinâmica do Insta Stories, por exemplo, para lançar ideias, novidades, fazer enquetes e até mesmo guiar o usuário para uma landing page, ou site. 
 

LinkedIn 

Sem dúvida essa é uma rede social poderosa para empresas B2B.  
Primeiro porque lá estão perfis qualificados de usuários, o que já traz mais consistência.  
Segundo porque o ambiente como um todo é mais formal e permite uma linguagem bem específica, que casa com o propósito e perfil das empresas e possíveis Leads que costumam utilizar essa rede.  
 

Outbrain 

Essa é uma plataforma que permite a sugestão de conteúdo em grandes portais.  
 Por exemplo:  você tem um e-commerce de utensílios de viagem e produziu um conteúdo sobre “dicas de acessórios para levar na viagem a Rússia durante a Copa do Mundo”.  
Esse material pode aparecer como um conteúdo patrocinado ao final de uma reportagem publicada no site de uma revista de turismo. 
 

YouTube 

A produção de um anúncio em vídeo pode custar mais cara, isso é verdade. Mas se seu público consome conteúdo do YouTube, seu investimento valerá a pena.  

Segundo o Google “anúncios de vídeo considerados relevantes conseguem atrair três vezes mais atenção que a média.” 

Waze 

Enviar notificações sobre uma marca que está fisicamente próxima do motorista no momento imediato em que ele passa perto de sua loja, ou restaurante, por exemplo, é um grande salto em direção ao acerto.   

→ Os anúncios pagos nessa plataforma permitem, inclusive, que com um clique a rota do usuário mude e o leve direto para o local anunciado. 
 
Em resumo, é possível listar alguns pontos positivos das mídias pagas… 

 

Ok, e o Inbound Marketing? 

Agora sim, o alinhamento entre Inbound Marketing e Mídias Pagas. Todas as possibilidades de anúncios e campanhas que mostrei aqui podem ser aplicados em estratégias Inbound para a divulgação e disseminação de conteúdo.  

Essa é a maior conexão entre as duas estratégias: a divulgação de conteúdo relevante e de qualidade para o público certo, na hora certa, por meio de anúncios pagos bem segmentados e criativos. 
Para ter resultado é importante: 


Há ainda algumas dicas bem bacanas da VP de Soluções de Mídia do Google, Tara Walpert Levy, que podem te guiar no casamento entre Inbound e Mídias Pagas 

Uma delas é o que ela chama de sinais de intenção, ou seja, ao invés de segmentar o público somente com base em dados demográficos, atualmente é mais relevante pensar no que o público quer.  
Segundo Levy, “conhecer a intenção das pessoas é o que faz a busca online tão poderosa há tanto tempo: ela é capaz de ajudá-las a encontrar o que querem, quando querem, com muita rapidez.” 

→ Outra dica é criar conteúdo customizado para ser divulgado em massa, para diferentes intenções. Assim o anúncio para divulgar um mesmo produto pode ganhar um conteúdo diferente para se relacionar com o momento atual do público. 

Por fim, a VP ainda reforça que é importante usar mais de um formato criativo para a divulgação. E opções para isso tem de sobra, não é mesmo?   

Conhecer as mídias pagas e utilizá-las como chave na divulgação do seu conteúdo Inbound com certeza trará bons resultados na geração de Leads.  

Lembre-se de sempre mensurar seus resultados para aperfeiçoar suas estratégias, assim sua marca terá um impacto cada vez maior. Boa sorte!  

Referências Bibliográficas 
LEVY, Tara Walpert. Como chamar a atenção das pessoas para seu anúncio? Think Witk Google, março de 2018. 


Cálculo do ROI no Marketing Digital: Inbound e Outbound

Saiba como fazer o cálculo do ROI no Marketing Digital e a diferença entre as mensurações de Inbound e Outbound

Nós já explicamos a diferença entre Inbound Marketing e Outbound Marketing. A questão agora é de que maneira fazer o cálculo do ROI (Retorno Sobre Investimento) para realmente avaliar os resultados das suas ações de marketing digital.

Um dos pontos mais importantes ao iniciar um investimento no marketing digital, seja qual deles for, é monitorar e identificar quais ações foram lucrativas e resultaram em uma maior receita para sua empresa. Afinal, ninguém pode sair gastando o orçamento da empresa onde trabalha “a torto e a direito”. E mesmo que não seja um problema de orçamento, gastar o tempo da nossa jornada de trabalho sem um propósito, não é nem um pouco produtivo.

Confira abaixo as particularidades de cada um dos modelos e canais de divulgação e qual deles encaixará nas suas necessidades atuais. Está preparado? Vem um pouco de matemática aí.

Cálculo do ROI para Outbound Marketing

Nas ações de Outbound Marketing, você pode ter dois objetivos com as suas ações. A primeira delas seria a de fortalecimento de marca, por meio dos banners da rede de display do Google. São aquelas imagens de propaganda que preenchem diversos sites e portais, seja no topo, nas laterais ou no meio de um texto.

No segundo caso, as ações serão voltadas mais para vendas em si, com os anúncios de rede de pesquisa, que aparecem no topo da pesquisa orgânica. O volume de acessos gerados por essas ações será chamado de tráfego pago. Esse tráfego é adquirido por meio de anúncios com palavras-chave selecionadas e pagas para determinadas buscas em sites de pesquisa.

Melhor eu mostrar um exemplo, não? Vamos lá: você é um e-commerce que vende produtos para cabelos e irá fazer uma campanha para divulgar uma nova linha de shampoos para cabelos cacheados, ou seja, voltada para vendas em si. Você deverá fazer então um anúncio no Google Adwords, usando a palavra-chave “shampoo cabelos cacheados”.

Ao publicar esse anúncio, você não irá pagar pela veiculação dele. O custo será calculado de acordo com a quantidade de clique que essa comunicação receber. É o que chamamos de CPC (Custo por Clique). Vamos supor que em cada clique recebido, você pagou R$2 e, ao total, sua publicação teve 100 cliques. Nesse caso, seu investimento foi de R$ 200.

Agora, desses 100 acessos, você conseguiu fechar 7 vendas de R$ 30 no seu e-commerce, resultando uma receita de R$ 210. Vamos ao cálculo do ROI no marketing digital:

via GIPHY

ROI = (Receita – Investimento / Investimento) x 100
ROI = (210 – 200 / 200) x 100
ROI = (10 / 200) x 100
ROI = 0,05 x 100
ROI = 5%

Nesse caso, a empresa teve um ROI de 5%. Ou seja, além de ter retornado o valor investido, recebeu 5% a mais do que havia gasto. Podemos classificar esse tipo de anúncio em três características:

Cálculo do ROI para Inbound Marketing

No Inbound Marketing, você irá acompanhar o cliente por um funil, chamado jornada de compra, e em cada uma dessas etapas, ele irá receber um conteúdo que reforce a importância ou a necessidade dele fechar negócio. Seria como “parcelar” os argumentos de vendas em pequenos conteúdos, de acordo com o interesse demonstrado pelo visitante do seu ambiente virtual. Se você quer entender melhor esse conceito antes de partir para os cálculos, leia esse outro texto que já escrevemos sobre as etapas da jornada de compra.

Voltando ao mesmo exemplo do e-commerce de produtos para cabelo tentando fazer uma campanha para um novo shampoo, a empresa terá que criar um plano de comunicação para acompanhar os possíveis clientes até a finalização da venda online. Veja a seguir exemplos de conteúdos exclusivos para cada uma das etapas que também podem te ajudar a entender o ROI no marketing digital:

– Aprendizado e Descoberta

Blog Post: A importância de hidratar seu cabelo a cada 15 dias


– Reconhecimento do Problema

E-book: 3 maneiras de fazer uma hidratação capilar em casa


– Consolidação da Solução

Newsletter: Shampoos com sal podem danificar seus cachos


– Avaliação e Compra

E-mail Marketing: Novo Shampoo para Cabelos Cacheados sem sal. Conheça linha completa.


No Inbound Marketing, você não irá pagar pela veiculação desses conteúdos. Eles serão hospedados no seu site, na sua rede social, enviados para a caixa de entrada do usuário, etc. O custo de ação será com a produção dos materiais em si: seja por uma agência de marketing, um freelancer ou alguém internamente na empresa. Vamos imaginar que no caso desse e-commerce, eles não queriam contratar ninguém de fora. Para isso, um funcionário interno escreverá esses materiais. Não pense que não há custos nesse caso! Afinal, você já paga pelo trabalho do seu colaborador, só que agora ele não poderá fazer as atividades internas que normalmente realiza.

Digamos que, levando em conta o custo por hora de trabalho desse empregado, eles tenham gasto R$ 2.000. A aplicação foi 10 vezes maior, porém o investimento é fixo e não irá crescer de acordo com o número de acessos em cada um dos conteúdos. Além disso, a receita estará em constante mudança, pois continuará gerando vendas com o tempo, sem outra rodada de investimento.

Vamos supor que o número de vendas fechadas seja 15 unidades todo mês, sendo de R$ 30 cada uma. Fazendo o cálculo do ROI no marketing digital do primeiro mês, teremos um ROI negativo de 77,5%. Porém, com o passar dos meses, a receita irá aumentar e o investimento permanecerá o mesmo. No quinto mês, teremos um ROI positivo de 12,5% e, no final de um ano, o ROI será de 170%!

Nesse caso, a empresa terá um retorno sobre investimento cada vez maior, mesmo sem investir nada. Para avaliar essas ações, é importante esperar de 3 a 6 meses – tempo médio para ter o posicionamento consolidado de um conteúdo. Ou seja, as ações de Inbound Marketing são caracterizadas por:

E qual ROI é o melhor?

Tenho que te contar: não há regra ou receita para obter sucesso em suas ações de marketing. Cada mercado possui suas particularidades e a escolha pelo uso de cada um dos canais de divulgação deve refletir isso. Além disso, o orçamento e o tempo que você tem para investir irá influenciar na sua escolha. Calma, isso não quer dizer que você não possa começar a divulgar sua empresa na internet aos poucos, com pouco investimento. É preciso pensar no tamanho da sua empresa, quais ferramentas você tem à disposição e como seus clientes se comportam digitalmente.

Ainda ficou com dúvidas sobre a mensuração e análise do ROI no marketing digital? Deixe um comentário. Caso queira saber mais sobre a Layer Up e conhecer a melhor solução para a sua empresa, entre em contato conosco!


Como divulgar softwares da sua empresa de TI

Quer divulgar softwares da sua empresa, mas não sabe como? Conheça o inbound marketing

Para nós, profissionais que não são de TI, termos técnicos e siglas de softwares e sistemas empresariais são difíceis de entender. Cabe aos profissionais de empresas de TI que oferecem esses sistemas traduzir todo o conteúdo técnico. É aí que você entra! Ao fazer essa ponte e divulgar softwares de maneira mais clara, a finalização da venda pode ser mais rápida para você e com menos dores de cabeça para seus consumidores.

Eu tenho uma coisa para te contar: ninguém compra o que não conhece. “Tá, e qual a novidade nisso?”, você irá responder. Nenhuma, querido leitor. Porém o desafio vai muito além de apenas mostrar seu produto e/ou serviço. É preciso mais do que uma simples descrição técnica de um novo software para gerar interesse de venda no seu visitante. Ele tem que identificar-se com o conteúdo, sentir que seu problema está reproduzido nas informações descritas.

Como você sabe, às vezes, o seu cliente conhece apenas a necessidade dele, mas não tem noção de qual software é o ideal para ajudá-lo. E isso não é um problema. É, na verdade, um bom gancho para gerar um início de conversa entre você e seu cliente internauta que está pesquisando sobre uma solução para um “pepino” na empresa dele. É por conta disso que o Inbound marketing torna-se tão importante nessa hora. Explicamos melhor esse conceito neste outro post. Mas, calma! Não vou te deixar na mão; continue lendo e veja como você pode transformar esse diálogo com clientes em potencial mais vantajoso para ambos.

Ao fazer a produção de conteúdos exclusivos para divulgar softwares, por exemplo, você irá ajudar os visitantes do seu site a tomarem a decisão de fechar negócio contigo. Antigamente, essas informações só seriam passadas durante um contato pessoal ou telefônico de algum vendedor ou promotor de vendas, ou seja, o gatilho inicial vinha da empresa. Agora, são os internautas que irão “dar um google” no problema deles e querem encontrar o serviço que melhor encaixe no que ele procura. E é aí que o material rico da sua empresa pode ser a primeira ponte para uma venda. Esse encontro é chamado de micro momento, e eu tenho certeza que isso já aconteceu contigo, ao procurar algum produto na internet.

Qual conteúdo devo criar para divulgar softwares?

Antes mesmo de eu te falar dos três tipos de materiais ricos que podem ser oferecidos aos visitantes do seu ambiente virtual, preste atenção na principal regra para um bom marketing digital: alinhe sua linguagem com a do seu futuro cliente. Traduza todo o seu conteúdo técnico em um vocabulário mais fácil de ser entendido. Quanto melhor você descrever o seu produto, menos argumentos serão necessários na finalização da venda.

Muitas empresas fazem essa divulgação por meio de um website e das redes sociais, e isso é uma boa base de comunicação digital. Porém, existem diversos outros formatos de conteúdo exclusivo que você pode oferecer e que poderão transformar o visitante do seu site em um lead e, quem sabe, em um cliente fidelizado. Confira abaixo algumas opções de conteúdo para levar esse internauta em sua jornada de compra:

1- Blog com conteúdo exclusivo

Os posts do seu blog serão as portas de entrada para o seu ambiente digital. É através deles que o cliente potencial irá encontrar a sua empresa. Uma boa dica é fazer textos explicativos para cada um dos seus softwares. Faça uma breve descrição técnica do sistema, mas atenha-se a explicar na prática quais suas funcionalidades e em quais casos o software é o mais utilizado.

Também produza textos que sejam de interesse do consumidor. Procure descobrir quais as principais dúvidas daqueles que acessam o seu site ou entram em contato com você. Essa é uma ótima maneira de administrar o blog da sua empresa.

Aproveite essa interação e ofereça as soluções que seus softwares terão para as necessidades de cada visitante. Para isso, é importante utilizar-se das técnicas de SEO para conseguir ranquear sua empresa em uma posição mais alta nos sites de pesquisa. Veja abaixo um exemplo de blog post de uma empresa de TI descrevendo seu produto de maneira mais atrativa.

2 – E-book

Agora que o internauta virou um visitante do seu site, você deve oferecer outros materiais ricos para que ele informe-se mais sobre seus serviços. Você sabe que a venda de um software não é uma venda rápida, não é? Ela leva tempo e é necessário manter a conversa com esse visitante. Para isso, você vai precisar dos dados de contato desse internauta.

Ao organizar um conteúdo exclusivo em um e-book, você solicitará que ele preencha algumas informações de contato para obter o acesso, como o nome, o e-mail e o telefone. Esse e-book será hospedado em uma página de conversão, chamadas de Landing Pages. Elas nada mais são do que páginas planejadas, criadas e otimizadas para atrair seu público-alvo e converter os visitantes em novos leads.

Dessa forma, esse usuário irá ficar mais informado sobre seu produto e você terá avançado mais uma etapa da jornada de compra. Nesses conteúdos, você pode reiterá-lo sobre a importância de obter o seu serviço ou quais serão os pontos positivos para os processos internos e externos da empresa dele.

3 – E-mail marketing

Ao conseguir o e-mail do cliente, após o preenchimento da landing page – seja para cotar um orçamento ou fazer o download do e-book, você deve cuidar desse canal de comunicação que foi aberto. Falta apenas mais um passo para concluir a venda. E agora esse lead já está bem informado sobre sua empresa e seus produtos e/ou serviços. Procure entender que tipo de informação seria ideal para ele receber agora, seja uma oportunidade para fechar negócio ou apenas para relembrá-lo da importância da compra.

Organize para que todos os e-mails enviados acompanhem o cliente na jornada de compra e o direcionem para a venda que melhor se encaixe nas necessidades dele. E cuidado: nada de enviar spam ou irritar seu cliente com muitos e-mails, já que esse é um dos principais erros cometidos no envio de e-mail marketing.


Agora que a sua empresa já sabe algumas maneiras de criar um contato mais atrativo para seus clientes em potencial, é importante citar que toda ação de marketing digital é uma ação que demanda tempo para analisar os resultados. Então, respira e não desista das suas ações de inbound marketing antes de ver os frutos.

Ainda ficou com dúvidas sobre como divulgar softwares da sua empresa? Então deixe um comentário e caso queira saber mais sobre a Layer Up e entender qual é a melhor solução para sua empresa de TI, entre em contato conosco!


Contato//

Fale com um especialista, tire dúvidas ou deixe sua sugestão para a Layer Up. Nosso time está pronto para dar um UP em seu negócio e entregar os melhores resultados!

    Newsletter

    Assine a newletter e receba informações do mundo digital.