Bullseye framework: o que é e quais são suas vantagens?

Considerado como uma técnica de growth hacking, o método bullseye framework tem como proposta garantir maior assertividade na escolha de canais para estratégias de marketing e vendas, focando na aceleração do...

Bullseye framework: o que é e quais são suas vantagens?

Considerado como uma técnica de growth hacking, o método bullseye framework tem como proposta garantir maior assertividade na escolha de canais para estratégias de marketing e vendas, focando na aceleração do crescimento.

Em português, a expressão significa algo como “acertar em cheio”, referindo-se a esse planejamento estratégico. O termo tornou-se popular após a publicação da obra “Tração”, de Gabriel Weinberg e Justin Mares.

No livro, ambos apontam o método como ideal para fazer com que negócios ganhem tração e tornem-se escaláveis

Como funciona o bullseye framework?

De acordo com o conceito, hoje existem 19 canais de aquisição diferentes que estão disponíveis para a sua empresa explorar. E, com estratégia, ela deve escolher os três melhores para focar esforços.

Esses canais todos são distribuídos em camadas. Pense em um círculo. Na camada externa, o gestor insere os dez canais que ele vê como menos promissores. 

Na camada do meio, seis canais que são mais interessantes e, por dentro, no próprio bullseye, os três com maior concentração do público-alvo e maior chance de oportunidades.

Quais são os canais apresentados?

  • Acordos e parcerias: promoção de serviços ou soluções em conjunto com outras empresas, do mesmo nicho ou não. Especialmente interessante se o gestor identificar que existe outro negócio oferecendo produtos complementares aos dele.
  • Palestras: cursos e palestras em eventos externos ou em instituições relevantes são boas oportunidades para posicionar sua marca.
  • Assessoria: escrever releases e materiais para enviar aos jornalistas em portais, revistas e redações.
  • Trade shows: estabelecer networking com participações em eventos, cursos e bootcamps.
  • Eventos próprios: organizar o próprio evento traz bastante visibilidade para sua marca dentro do seu mercado de atuação.
  • Jogadas publicitárias: campanhas criativas e com grande veiculação.
  • Programa de afiliados: criar um programa de recompensa ou fidelidade, oferecendo benefícios para que seus clientes ou parceiros indiquem novas pessoas.
  • Publicidade tradicional: usar dos meios tradicionais de marketing, como panfletos, comerciais na TV e rádio, e outdoors.
  • Publicidade online: todo tipo de anúncio feito online, como em redes sociais.
  • Plataformas existentes: estar presente nas principais plataformas digitais, como YouTube ou redes sociais.
  • Engenharia no marketing: desenvolvimento de apps ou programas que melhorem a experiência oferecida ao usuário.
  • Marketing de conteúdo: criação de conteúdos relevantes para que o lead passe pela jornada de compra e feche negócio.
  • Blog: desenvolver um blog para a educação do público ou posicionamento de mercado.
  • SEO: otimização de sites para que eles sejam bem ranqueados nos mecanismos de busca e facilmente encontrados pelos usuários.
  • SEM: criação de campanhas para a sua marca em mecanismos como o Google.
  • Marketing viral: desenvolver memes, vídeos ou mensagens que se tornem virais, especialmente nas redes sociais.
  • Comunidades: fóruns ou comunidades em que pessoas engajadas interajam.
  • Vendas: prospecção ativa. 

Conhecendo todos os canais, chegou a hora de realizar um brainstorm ou um sprint criativo com a sua equipe. Pense em como trabalhar cada um deles e aponte seus pontos positivos e negativos.

Após esse exercício, é interessante classificá-los. Monte uma tabela com as três possibilidades: menos promissor, interessante e mais eficiente. 

Se a sua equipe conseguir concordar logo de cara nos três principais canais, movimentar os outros entre as categorias de menor impacto será mais tranquilo.

Caso vocês tenham visões diferentes, vale um debate e uma pesquisa mais aprofundada.

Quais as vantagens do bullseye framework?

O maior benefício é que o time todo entenda onde está o foco das ações e como trabalhá-las (algo que é discutido abertamente durante o sprint).

Além disso, o método também vai auxiliar a equipe a distribuir o tempo de trabalho entre esses canais, criando uma estratégia que tenha um bom fluxo operacional.

Quer descobrir outras maneiras de alcançar a escalabilidade e elevar seu negócio ao próximo patamar? Então confira nosso blogpost:

 

Contato//

Fale com um especialista, tire dúvidas ou deixe sua sugestão para a Layer Up. Nosso time está pronto para dar um UP em seu negócio e entregar os melhores resultados!

    Newsletter

    Assine a newletter e receba informações do mundo digital.