Afinal, o que é benchmarking?

Estudar a concorrência é um fator essencial para qualquer empresa que busca ser autoridade no seu segmento de atuação. Mas sabia que é possível facilitar esse processo com o benchmarking? Essa técnica é...

Afinal, o que é benchmarking?

Estudar a concorrência é um fator essencial para qualquer empresa que busca ser autoridade no seu segmento de atuação. Mas sabia que é possível facilitar esse processo com o benchmarking?

Essa técnica é colocada em prática por meio do monitoramento da concorrência com o objetivo de comparar o desempenho de resultados e, assim, aperfeiçoar a eficiência dos processos.

Mas, para aplicar esse tipo de análise estratégica e garantir maior previsibilidade das tendências de consumo, é preciso entender seus tipos e diferenciais. Para isso, continue acompanhando o conteúdo.

 

O que é benchmarking?

O sonho da maioria das organizações é ver o negócio prosperando, gerando mais oportunidades e convertendo mais leads em clientes. Entretanto, não basta apenas querer, é preciso saber analisar os melhores caminhos e direcionamentos para alcançar o tão sonhado equilíbrio financeiro.

Para isso, é preciso olhar a concorrência e entender o que seus concorrentes diretos e indiretos estão fazendo. Daí em diante, é possível fazer um bench estratégico e se inspirar — não copiar — no que outras empresas estão fazendo.

No momento de aplicar o benchmarking, responda algumas perguntas básicas como:

 

  • O que os meus concorrentes estão fazendo?
  • Os atuais resultados que estou alcançando são satisfatórios?
  • Como aumento a produtividade e impulsiono a eficiência dos meus processos?

 

A partir das informações coletadas, é possível entender melhor o mercado e traçar os próximos passos para implementar processos de melhoria.

 

Por que fazer benchmarking?

Antes de tudo, entenda que nenhuma empresa existe isolada de um mercado. 

No primeiro momento, a adoção e práticas das estratégias de benchmarking aparentam possuir apenas benefícios, mas é importante compreender que essa funcionalidade não deve ser limitada apenas à superação da concorrência. Utilize-a para criar processos novos, que motivem a sua equipe e inovem o mercado.

Quando colocada em prática de maneira eficiente, ela é capaz de trazer uma série de benefícios como:

 

  • Descobrir práticas de sucesso de outras empresas
  • Identificar novas tendências e sair à frente
  • Melhorar o conhecimento que a empresa tem de si mesma
  • Aprimorar seus processos empresariais
  • Aumentar a satisfação do ciclo de compras de seus clientes
  • Encontrar furos e gargalos operacionais de suas estratégias
  • Buscar redução de custos, aumento da produtividade etc.

 

Mas lembre-se de tomar cuidado. Às vezes muitas ideias e referências podem parecer inovadoras no primeiro momento, mas é comum que algumas delas não sejam aplicáveis ao momento atual da sua empresa.

Portanto, saber filtrar as informações é essencial. Não se esqueça também de levar em consideração as características mais marcantes da sua marca, como a cultura, valores, missão e visão.

 

Como colocar  o benchmarking em prática?

O benchmarking se baseia, sobretudo, no estudo aprofundado da concorrência. Então, nada mais justo do que aplicar uma cultura data driven de maneira eficiente, a fim de estudar os seus indicadores de desempenho e compará-los com os seus principais concorrentes.

Para isso, vale a pena investir em um bom dashboard. Afinal, do que adianta coletar informações importantes sobre o mercado e não compartilhá-las com seus times? 

Mas, antes, vamos entender como fazer um benchmarking em apenas alguns passos:

 

Pesquisa de campo

Na primeira etapa do benchmarking é essencial destacar os principais problemas ou dificuldades que a sua empresa está enfrentando. Dessa forma, selecione métricas e dados que possam ser comparados com os concorrentes.

Se o seu blog não está tendo o tráfego esperado, que tal avaliar as pautas que estão sendo selecionadas? Talvez os assuntos que estão sendo debatidos ou a forma como eles estão sendo abordados não são interessantes para seu público-alvo.

O mesmo se aplica para a taxa de abertura dos e-mails marketing. Se a sua taxa está baixa, busque modificar a estrutura de seus e-mails, utilize um copy mais eficiente de acordo com seu nicho de mercado e use gatilhos mentais.

Nesta etapa também é válido analisar artigos, blogposts e reports para alcançar novos insights.

 

Eventos online e presenciais

Muito além do famoso networking, os eventos tanto online quanto presenciais são ótimas fontes de benchmarking. Eles representam excelentes possibilidades de entender as atuais tendências do mercado e aprender a colocar em prática importantes metodologias.

Além disso, eventos são ambientes ideais para criar uma rede de relacionamento com outras empresas do setor, possibilitando um estudo mais aprofundado do que eles estão fazendo.

 

Crie um processo de análise contínua

Assim como uma cultura data driven é um processo contínuo, o benchmarking deve ser constante. Afinal, de nada adianta criar um estudo da concorrência aprofundado e depois abandoná-lo.

Por isso, depois de criar uma estratégia embasada, acompanhe os resultados das ações aplicadas e verifique sempre que possível os resultados conquistados. Se necessário, remodele sua operação e solucione problemas e falhas operacionais com rapidez.

 

Os diferentes tipos de benchmarking

Não existe um benchmarking perfeito para todos os negócios. Cada organização possui suas necessidades, por isso, busque avaliar com um olhar estratégico as opções de benchmarking existentes e escolha aquela que melhor encaixar na sua estratégia.

 

Benchmarking interno

Os principais pontos de destaque do benchmarking interno incluem o compartilhamento de informações dentro da própria empresa e um aprofundamento dos processos organizacionais.

Assim, neste tipo de benchmarking o diferencial é comparar um processo com um ou mais semelhantes da mesma empresa. Com ele, é possível verificar quais áreas estão obtendo bons resultados e tentar aplicar as ações em outros times.

 

Benchmarking competitivo 

O benchmarking competitivo é baseado na comparação direta com os demais concorrentes da organização.

Um bom exemplo são as empresas do setor automotivo que possuem áreas chamadas de Teardown, que basicamente desmontam os carros das empresas concorrentes e analisam peça a peça, com o objetivo de entender melhor as inovações do produto.

Além dessa prática render bons insights, não é incomum que algumas empresas criem parcerias com os próprios concorrentes, compartilhando veículos e até estimulando o famoso know-how.

 

Benchmarking funcional

O benchmarking funcional é aquele em que se realiza uma comparação entre empresas de segmentos distintos, a fim de analisar práticas semelhantes, respeitando as especificidades de cada segmento.

Dessa maneira, é possível encontrar as melhores práticas funcionais e identificar os melhores caminhos para a solução de seus problemas.

Esse tipo de benchmarking é capaz de aumentar a taxa de satisfação dos clientes, implementar práticas inovadoras e gerar mais autoridade para a marca.

 

Benchmarking genérico

O objetivo do benchmarking genérico é, sobretudo, obter insights que possibilitem a incrementação de processos de melhoria. Por isso, o processo de comparação é feito de forma mais ampla, podendo ser feito entre empresas do mesmo setor ou de setores distintos.

Esse tipo de benchmarking é capaz de ampliar a visão das organizações, proporcionando novas perspectivas, além de gerar um poderoso estímulo a práticas inovadoras.

Já ficou claro que existem diversas opções de benchmarking, certo? Por isso, o ideal é estudar as necessidades da sua organização e identificar qual a melhor análise de concorrência será capaz de impulsionar os resultados do seu negócio.

 

Benchmarking e a análise de dados

Nesta altura da leitura, provavelmente você já percebeu que o benchmarking é uma importante alternativa para empresas que buscam entender o que a concorrência está fazendo.

Outra coisa que você deve ter notado, é que para colocá-lo em prática, é necessário analisar o que a concorrência está fazendo de diferente e não existe maneira melhor de fazer isso, se não por meio dos dados.

O benchmarking estratégico está atrelado à maneira como você analisa os dados do próprio negócio e os compara com os das outras empresas — seja do mesmo nicho de mercado que o seu ou não.

Afinal, como entender em quais processos a sua organização precisa melhorar se a sua cultura não é orientada por números? É impossível!

O benchmarking bem feito precisa contar com informações corretas e constantes, a fim de implementar e remodelar processos de melhoria.

Mas, é normal que algumas organizações sintam dificuldade no momento de coletar e analisar os dados. Afinal de contas, existem inúmeros tipos de dados para serem coletados e nem todos precisam ser utilizados.

Por isso, este ano a Layer Up, em parceria com diversas empresas dos mais variados setores, realizará a segunda edição do Data Driven Decision, o maior evento sobre dados do Brasil. 

Nos dias 27 e 28 de julho discutiremos os diferenciais de contar com uma cultura data driven para alcançar a alta performance dos negócios. Ao todo, serão mais de 40 palestrantes e mais de 60 horas de conteúdos imperdíveis.

Mas não é apenas isso, no DDD desse ano temos um hub com conteúdos exclusivos e minicursos e os participantes poderão concorrer a prêmios imperdíveis por meio de um sistema de indicação.

Não perca a chance de estudar o mercado com mais proficiência analítica e identificar as melhores oportunidades de negócio. Acesse o botão abaixo e se inscreva no maior evento sobre data driven do Brasil!

benchmarking

Contato//

Fale com um especialista, tire dúvidas ou deixe sua sugestão para a Layer Up. Nosso time está pronto para dar um UP em seu negócio e entregar os melhores resultados!

    Newsletter

    Assine a newletter e receba informações do mundo digital.