Endomarketing e cultura da empresa são ferramentas para conquistar a transformação digital

Qual a ligação entre cultura da empresa, endomarketing e transformação digital? Se sua empresa quer se manter atualizada, mas ainda não entende essa relação, pode estar seguindo o caminho errado. 

Você com certeza já ouviu falar em transformação digital. Conhecida principalmente pela implantação da tecnologia em diferentes processos, essa mudança tem sido considerada fundamental para que empresas de diferentes setores se mantenham fortes no mercado. 

Isso porque esse processo garante mais produtividade, deixa diversas atividades mais ágeis, melhora o relacionamento entre clientes e empresas, e ainda traz melhores resultados.

bons resultados
Mas se engana quem pensa que iniciar o processo de transformação digital significa simplesmente inserir softwares e sistemas digitais na empresa. 

O primeiro passo é, na verdade, mudar a visão dos colaboradores sobre o trabalho, os processos, a experiência do cliente, etc. Ou seja, é preciso repensar a cultura da empresa. Esse é um grande desafio. 

Transformação digital e cultura da empresa 

A Capgemini, uma empresa multinacional francesa de tecnologia, realizou uma pesquisa com 1,7 mil pessoas de mais de 340 organizações de oito países diferentes.

Como resultado,  60% dos entrevistados afirmaram que a cultura corporativa é um grande obstáculo para a transformação digital.

Essa dificuldade faz sentido. Em resumo, a cultura da empresa é um conjunto de crenças, valores e hábitos que são compartilhados pelos colaboradores. 

Pensando nisso, fica claro que ter uma cultura bem estruturada faz com que todos os profissionais caminhem na mesma direção e tenham em mente quais são os objetivos da empresa. 

O papel da cultura da empresa 

Independentemente da transformação digital, definir uma cultura para a empresa é um importante passo estratégico. 

Toda empresa é formada por pessoas, e elas já têm dentro de si valores pessoais e objetivos. Se a empresa não estabelece pilares centrais da cultura, ela é construída de forma orgânica entre os funcionários para que um bom relacionamento entre eles seja mantido. 

Só que essa construção natural faz com que a cultura se torne frágil. Pior que isso, ela pode fugir completamente dos objetivos gerais da empresa. 

Por isso, um dos primeiros passos para que a empresa se transforme é reunir gestores e o RH para definir os pilares centrais da cultura da companhia. Claro, em algum deles estará a transformação digital. 

Aqui na Layer UP, por exemplo, esse realmente é um dos nossos pilares. Por isso, em nosso código de cultura está claro que, na prática, buscamos o que há de melhor e mais novo, estudamos sobre as atualizações do mercado e adaptamos nossa realidade às dores dos nossos clientes. 

Pontos que você precisa considerar no seu código de cultura 

Na hora de estabelecer quais os pilares do código de cultura da sua empresa, é importante que esses facilitem a transformação digital.

Pensando nisso, flexibilidade, aprendizado constante e um bom relacionamento com os funcionários devem ser pontos considerados.

Mantenha a mente aberta e seja flexível 

A empresa americana McKinsey&Company também realizou uma pesquisa sobre esse assunto. Nela, 25% dos entrevistados disseram que o maior desafio para transformação digital é ter uma política contrária ao risco e à experimentação. 

De fato, para entrar de vez na transformação digital, é preciso entender que experimentação vai fazer parte do dia a dia.

A ideia é que para reconhecer quais são as melhores tecnologias, metodologias e formas de trabalhar, são necessárias diferentes tentativas.

O mundo digital pede isso. É importante estar de olho nas novidades e ter coragem para se adaptar sempre que preciso. Quem não se adapta, fica para trás. 

Mude a relação com seus funcionários

Esse novo cenário também pede uma nova postura por parte de gestores e lideranças. É claro que a definição de líderes, principalmente em empresas grandes, é importante para que tudo fique sob controle e todos os funcionários direcionados para os mesmos propósitos. 

Porém, a sensação de hierarquia é necessária? Um bom líder não precisa mais atuar como alguém que simplesmente manda e toma decisões sem consultar ninguém. Ao contrário, ele pode (e deve) ser quem escuta ideias, observa os processos e treina outros colaboradores para que sejam melhores. 

Isso tem tudo a ver com transformação digital porque, se todos devem ter uma postura flexível, isso com certeza inclui os gestores.

E os colaboradores se sentirão mais motivados e dispostos a se adaptarem às mudanças se perceberem que têm o trabalho reconhecido e valorizado.

Aposte em qualificação

A transformação digital é um processo que não para. Enquanto você lê este texto, uma nova solução está sendo criada.

Seja para mexer com as novas tecnologias, seja para que todas as equipes se integrem, ou até mesmo para garantir a atualização constante, é necessário apostar em qualificação.

Isso significa que a empresa deve incentivar a busca contínua por conhecimento. Uma boa forma de fazer isso é oferecer pequenos treinamentos, por exemplo.

Não hesite em apostar também em cursos mais extensos, pois o aprendizado do colaborador com certeza gerará retorno para a empresa.

O papel do endomarketing na cultura da empresa 

Agora que você já entendeu que o primeiro passo para a transformação digital é mudar a visão dos colaboradores e alinhar objetivos, você pode estar se perguntando: ok, mas como posso começar a dividir as ideias com os meus funcionários?

Além das tradicionais reuniões de alinhamento e brainstorms, um outro grande aliado pode colaborar: o endomarketing. Também chamado de marketing interno, essa estratégia reúne ações feitas pela empresa para colaboradores.

endomarketing
Pode ser um e-mail simples divulgado em uma data comemorativa, uma palestra com informações úteis sobre saúde, uma gincana que envolve assuntos do trabalho, entre muitos outros exemplos. 

Ações de endomarketing podem ser divertidas ou não, de acordo com a temática do momento e com as ideias que a companhia pretende passar. É uma forma de fazer com que seu funcionário enxergue os valores da empresa e onde ela quer chegar.

Utilizado por marcas bem conhecidas como Toyota, WiseUp e Magazine Luiza, o endomarketing também é aplicado aqui na Layer Up. 

Benefícios do endomarketing 

Para que você entenda melhor a relação entre transformação digital e endomarketing, vamos te contar outras três de suas principais vantagens:

Podemos chegar juntos a uma conclusão: o endomarketing faz com que as equipes fiquem mais alinhadas e motivadas a trabalhar, além de enxergarem com mais clareza o que a empresa quer passar – seja internamente ou para o público. 

Ou seja, ele ajuda a difundir os principais pontos da cultura da empresa. A cultura da empresa, por sua vez, precisa estar bem estruturada entre todos para que a transformação digital comece. Seu negócio está pronto? É hora de evoluir! 

Já pensou na relação entre cultura da empresa, endomarketing e transformação digital? Ela existe e precisa ser levada em conta imediatamente!

Tudo o que você precisa saber para ter uma agência de resultados

Você, que tem uma agência de publicidade, sabe que além de apresentar peças publicitárias geniais para os clientes, seu negócio tem que garantir resultados. Ou seja, ele também precisa ser, literalmente, uma agência de resultados.

E agora eu te pergunto: como garantir que um comercial de televisão vai atingir – e atrair – exatamente seu público-alvo, se ele é transmitido em um canal aberto?

Complicado, não é mesmo? Mas eu posso provar para você que o marketing digital é capaz de mudar essa história.

Ok, você já deve saber que essa é uma das melhores soluções para entregar resultados com assertividade. Só que muitos proprietários de agência de publicidade reconhecem a importância do papel do marketing digital apenas na jornada de compra do consumidor. Mas é preciso entender 100% como os processos de ações digitais funcionam.

Tem mais: alguns desconhecem que existe a complexidade de analisar métricas e o investimento em profissionais especializados para cada demanda.

Se esse não é o seu caso, talvez esse post traga algumas informações repetidas para você. Mesmo assim, recomendo a leitura, já que vou falar também sobre capacitação de equipe e você pode encontrar algum dado relevante.

Agora, se você ainda está implementando os serviços de marketing digital e não sabe exatamente como atingir resultados, esse post é indispensável.

Está pronto para tornar seu negócio em uma agência de resultados? Então vamos lá.

Quantidade não necessariamente gera valor

A primeira lição de todas é não se deixar enganar pelas chamadas “métricas de vaidade”. E o que isso quer dizer? Eu vou dar um exemplo prático para mostrar.

Imagine que seu cliente quer promover a loja de roupas para pets dele e ao passar o briefing insiste que precisa ter mais de cinco mil “likes” na página do Facebook.

Isso pode ser facilmente conseguindo ao criar campanhas digitais, não é verdade?

Mas o que esse cliente não compreende – e você deve explicar – é que para realmente vender mais e tornar a marca conhecida entre o público-alvo, é preciso segmentar muito bem as campanhas para que elas cheguem até as pessoas certas.

Ou seja, é melhor ter duas mil curtidas de Leads na página, do que cinco mil de um público que passa longe do perfil a ser alcançado.

Além disso, as métricas utilizadas devem indicar os resultados e não somente o volume de interações, por exemplo.

Não sabe do que estou falando?
Aqui estão algumas das métricas que valem o investimento:

Enfim, esses são resultados que realmente mostram que o dinheiro que seu cliente investiu já retornou para ele. Analisá-los detalhadamente é o que trará diferencial para seus serviços.

Estamos entendidos? Ótimo, porque agora eu vou seguir falando de uma peça fundamental para seu negócio se transformar em uma agência de resultados.

Sua equipe precisa estar preparada

Eu acredito muito na força do trabalho em equipe e, especialmente quando se trata de Marketing Digital, essa união é muito mais do que necessária. Ela é vital, pois sem um grupo forte e capacitado as ações não sairão do papel.

Você sabe quem deve fazer parte do time da sua agência de resultados?

Antes de responder, eu quero que você preste atenção nesses dados:

A pesquisa Digital Roadblock: Marketers Struggle to Reinvent Themselves, realizada em 2014 pela Adobe, analisou profissionais de Marketing dos Estados Unidos.

Ela revelou que 76% dos profissionais acreditam que o modelo antigo de Marketing, como os grandes anúncios para televisão, já não são mais suficientes, e outros 76% dizem que é preciso estar mais focado em dados para se ter sucesso.

Mesmo cientes dessas necessidades, 30% desses profissionais afirmam que não evoluem na área de atuação por conta da falta de treinamento em novos conhecimentos e também pela incapacidade das empresas se adaptarem às novidades.

Essa também é uma realidade no Brasil.
Por isso, você precisa investir em profissionais que compõem uma equipe de Marketing, como:

Alguns desses profissionais, inclusive, já fazem parte da sua agência. Mas será que eles estão capacitados para atuar no Marketing Digital?

Esse pessoal precisa não só de um conhecimento aprofundado, como também da percepção de que a análise de métricas é primordial para trazer resultados e que essa é uma tarefa difícil, mas muito relevante.

Você tem que estruturar esse departamento de forma que todas as etapas de um planejamento de Marketing sejam preenchidas, principalmente a de análise.

Eu vou ser sincera com você: enxergo somente duas maneiras de fazer isso.
 

Solução nº 1

Olhe para a equipe que você já tem em sua agência de publicidade. Há como encaixar uma nova demanda para alguns dos profissionais?

Se sua resposta for sim, eu aconselho a capacitar esses colaboradores para que eles possam sanar as lacunas dos serviços de Marketing Digital.

Isso evita que você tenha que contratar mais gente para formar uma nova equipe. Mas, o que traz uma certa economia, pode tropeçar na questão do tempo.

Leva um bom tempo até que seus colaboradores passem por cursos de especialização, comecem a praticar planejamentos e estratégias, e realmente absorvam todo conhecimento.

Se você tem essa possibilidade de espera, essa solução já deve funcionar para você. Mas se não é esse seu caso, vem comigo que vou te levar para uma segunda opção.
 

Solução nº 2

Se o tempo de aprendizado é uma barreira para você, que tal contar com um modelo pronto de capacitação, que ao mesmo tempo já corrija possíveis falhas na prática de ações digitais?

Eu quero oferecer aqui uma saída que confio muito e que vai otimizar seu tempo e dinheiro. Além de tudo, é uma opção que será decisiva na transformação do seu negócio em uma agência de resultados.

Você pode contar com uma agência de marketing digital para prestar alguns dos serviços e também atuar com uma consultoria para que você possa fazer os ajustes necessários em sua equipe.

O que você ganha com isso?

A ideia é que você encontre uma agência parceira. Eu falei a verdade para você até agora e, mais uma vez, vou ressaltar algo muito real: as técnicas de mensuração de resultados são bastante complexas e trabalhosas.

Não é fácil gerenciar todos os relatórios e analisar todos os gráficos que as ferramentas automatizadas entregam. Quanto mais apoio você tiver, melhor.

E sem essa etapa de análise, os resultados simplesmente não aparecem.

Como selecionar a melhor agência de marketing digital

Até aqui falei sobre a importância da análise de métricas, do investimento na estrutura de equipe e sobre as possíveis soluções para seu negócio se tornar uma agência de resultados.

Eu imagino que você percebeu que é muito válido contar com apoio de especialistas nesse processo, não é mesmo?

No caso de contratar a consultoria de uma agência de marketing digital, eu deixo aqui um alerta: busque por referências e só feche um contrato quando tiver certeza da credibilidade dessa empresa parceira.

Para ter certeza da sua escolha, confie em agências que:
– Contem com um bom portfólio
– Apresentem bons cases de sucesso
– Mostrem qual é a equipe que estará disponível e qual a capacitação de cada integrante
– Tenham experiência no mercado
– Demonstrem real interesse e compromisso em apresentar as melhores soluções para seu negócio e para seus clientes
Preste atenção: se você contratar uma agência de Marketing que não cumpra com o prometido e não trabalhe com responsabilidade, sua imagem também será prejudicada diante dos seus clientes. Isso sem falar no prejuízo de investimento.

E já que eu toquei nesse assunto, vou aproveitar para guiar você até o post em que conto como a Layer Up, minha agência de marketing digital, atua com agências de publicidade parceiras.

Acesse aqui e descubra como a consultoria de Marketing funciona na prática.


4 serviços de Marketing Digital que você deve começar a oferecer agora na sua Agência de Publicidade

Eu imagino que você já deu os primeiros passos nos serviços de Marketing Digital na sua agência de publicidade: já monitora as redes sociais dos seus clientes, não é mesmo?  

Mas quais outros serviços oferecer? Se essa é sua maior dúvida no momento, não se preocupe que eu vou te ajudar. Vou contar exatamente quais serviços são essenciais para uma agência de publicidade se destacar na oferta do Marketing Digital para os clientes.  

Mas antes quero compartilhar com você alguns dados: 

Esse ano, o IAB Brasil fez uma pesquisa sobre o cenário de mídia digital npaís, e constatou que, em 2016, o investimento em mídia programática foi de R$ 1,9 bilhão. Estima-se que, até o final de 2017, o investimento em publicidade online aumente 26%. 

Isso mostra que a publicidade no meio de digital está crescendo a passos largos. Ficar fora dessa tendência é arriscado. 

Se você está implementando, ou aperfeiçoando, o Marketing Digital em sua agência, já é um sinal positivo. Mas é preciso ir além, e essa lista que coloco aqui embaixo com certeza vai te ajudar nisso.  

Ela traz os serviços que são indispensáveis atualmente, e que você precisa oferecer agora mesmo aos seus clientes.

 

Principais serviços de Marketing Digital 

1 – Gestão de redes sociais  

Com certeza você sabe que as redes sociais ganharam muito poder nos últimos anos. O que é importante perceber é que essas ferramentas se desenvolveram muito como plataformas comerciais.  

É por isso que a gestão de redes sociais deixou de ser somente a publicação de conteúdo com uma linguagem mais descontraída, e passou a ser importante para diversos segmentos empresariais, de diversas formas. 

Atualmente, é possível gerenciar páginas de empreendimentos que vão desde um petshop, até uma indústria de produtos químicos, e ainda anunciar promoções e distribuir conteúdos informativos. 

E esse leque de opções faz com que seja necessário adotar ações como: 

– Interagir com os usuários, sempre respondendo de bate-pronto. Essa é uma ação que chamo de SAC 2.0, e que tem um impacto muito importante na imagem que a marca passa. É preciso ter um profissional dedicado para essa tarefa. 

– Gerenciar as informações que chegam por meio dos relatórios automatizados das redes sociais, e aplicá-las em novas ações. Esses dados revelam detalhes do público-alvo e, por isso, precisam ser bem avaliados por especialistas. 

– Segmentar campanhas e anúncios, de acordo com o perfil de público do negócio, como ocorre no Facebook e no Instagram, por exemplo. Analistas bem capacitados conseguem executar essa tarefa de forma bem estratégica, com total foco em resultados.  

2 – Comunicação com a base de Leads 

É muito importante manter o relacionamento com a base de Leads, ou seja, com os clientes em potencial, atraindo-os para os produtos e serviços das empresas.  

Melhor ainda, é fazer isso de forma evolutiva, acompanhando o Lead por toda a jornada de compra – etapas que esse Lead percorre até a decisão de compra, e a venda em si. (Guarde essa informação porque já vou falar dela novamente!) 

Para interagir diretamente com esses Leads, a melhor forma é recorrer a dois principais canais: 

Essa é uma ótima opção para divulgar uma promoção, ou a implementação de novas funcionalidades em um serviço. O e-mail marketing bem segmentado pode tanto atrair novos Leads para a primeira compra deles, quanto retomar o contato com os Leads que estão inativos. 

Como o próprio nome já sugere, é um modelo de e-mail mais informativo, voltado para a divulgação de conteúdos. Novos posts do blog da marca, por exemplo, cabem muito bem aqui.   

Para colocar essas ações em prática, é importante adotar ferramentas de envio automático. O uso dessas ferramentas não só facilita o processo de disparo do e-mail, como também devolvem métricas de análise, como taxa de abertura e taxa de clique. 

Você sabe qual a maior diferença no uso desses dois canais?  

Primeiro, é o tom da comunicação. Você deve transmitir o conceito da marca, e também se fazer entender por meio da linguagem que adota. 

Os textos geralmente são leves e em primeira pessoa. Afinal, você falará diretamente com o Lead, como se já o conhecesse pessoalmente. Mas também é essencial trazer elementos no texto para que o leitor se identifique.  

O mesmo vale para a linguagem visual adotada. As imagens e cores precisam estar em sintonia com o conteúdo, e o branding da marca.  

Uma comunicação bem-feita, e a posterior análise de métricas, com certeza é o que definirá a transformação do Lead em cliente. Além disso, consequentemente, esse mesmo cliente se tornará embaixador da marca.  

3 – Gestão de publicidade online 

Com certeza, uma das ferramentas mais representativas na publicidade online é o Google AdWords 

Ao fazer a gestão dos anúncios por esse sistema, será muito mais fácil segmentar as campanhas, e assim atingir resultados de forma assertiva. 

Ao oferecer esse serviço, seu cliente passará a confiar ainda mais no seu trabalho, já que ele saberá qual o valor exato do investimento feito, por meio dos relatórios gerados com informações como a taxa de cliques, por exemplo.  

Vale lembrar que o padrão de cobrança do Google AdWords é o pagamento por conversão, ou seja, o valor só é cobrado quando a campanha receber a interação que foi ajustada.  

Por exemplo: se você adotou o CPM (Custo por Mil), um valor para cada mil impressões do anúncio será estabelecido e, quando essa meta for atingida, o pagamento será efetuado.  

Esse formato dá ao cliente uma noção ainda mais exata do investimento, e do retorno que se tem em cada ação. 

4 – Produção de conteúdos digitais 

Entregar conteúdo relevante é o que fará da sua estratégia um sucesso para o cliente. Então tem que caprichar! 

Eu e você sabemos o quanto é importante ter uma identidade e uma linguagem visual forte e bonita. Isso faz muita diferença na hora de converter uma venda. É importante também transmitir isso para as mídias digitais.  

→E claro, o conteúdo informativo também faz parte desse cenário. Ele precisa ser bem construído, e trazer dados que sejam muito úteis para o público do seu cliente.  

Resumindo, oferecer a produção de conteúdo para o blog da empresa é imprescindível. 

Não se esqueça: 

– Otimize todo o conteúdo com técnicas de SEO. Isso é tão importante, que há especialistas no mercado dedicados somente para ações de otimização de conteúdos. O texto tem que ser bonito e bem feito, mas principalmente tem que chegar até o seu público-alvo.  

Nutrição da base de Leads 

Eu falei que voltaria a falar da jornada de compra, e agora é a hora!  

Antes de ir direto ao assunto, quero pedir para que você PRESTE MUITA ATENÇÃO nesse último tópico, porque ele trará possibilidades que as ações offline não oferecem. 

Vamos lá. O relacionamento com os Leads durante as etapas da jornada de compra é importante para que se crie um fluxo de nutrição. 

Se você pensou em nutrir os Leads com conteúdo, está certo. O caminho é esse. E se você se perguntou como é que isso é feito, continue comigo nesse texto, que eu vou te mostrar.  

 Esse tal fluxo é o que permite acompanhar o Lead pela jornada de compra, e dar todo o suporte necessário para que ele entenda o produto, confie na marca, e faça uma compra consciente de que foi a decisão correta.  

Para guiar esse potencial cliente nesse processo, você pode criar: 

É importante criar estratégias que intercalem esses materiais, de acordo com sua necessidade.  

E não se esqueça: para que o Lead tenha acesso a esses conteúdos, como e-books e infográficos, é essencial criar uma Landing Page, ou seja, uma página de cadastro que irá captar os contatos dos visitantes, transformando eles em Leads. 

Quanto mais etapas da jornada de compras o Lead avançar, mais qualificado ele será, e mais próximo da decisão de compra ele estará. 

E como gerenciar esse processo? É preciso utilizar uma ferramenta de Automação de Marketing, como o RD Station, por exemplo. Isso irá trazer inúmeros dados ao longo do fluxo de nutrição, se tornando instrumentos de análise para aperfeiçoar as ações, e obter melhores resultados.  

Agora, seja sincero comigo: você acha que as ações offline de Marketing, sozinhas, podem fazer isso por uma marca? 

É claro que as atividades tradicionais de marketing são relevantes, esse não é o meu ponto. Porém, elas possuem um fator limitante, que é o de não se aproximar tanto do público quanto no ambiente online. Atualmente, esse complemento de proximidade que a internet traz é fundamental, porque o mercado está cada vez mais exigente.  

Além disso, quanto mais informações você tiver sobre o público-alvo dos seus clientes, e o comportamento digital dele, mais otimizadas e assertivas serão, também, suas ações de marketing offline.  

E é assim que sua agência de publicidade pode se tornar uma parceira de resultados dos seus clientes.  

É muito trabalhoso chegar até aqui, mas é extremamente recompensador, porque seu negócio agregará ainda mais valor ao serviço que entrega. 

Acho que agora tudo ficou mais claro, não é mesmo? Mesmo assim, uma dúvida que pode surgir é sobre o valor a ser cobrado.  

Como calculo o preço desses serviços? 

Bom, se a falta de informação quanto a isso for uma dificuldade que você enfrenta, fique tranquilo que vou resolver essa questão agora.  

Antes de tudo, tenha em mente que os serviços do Marketing Tradicional e da publicidade têm valores muito diferentes dos praticados no mercado de Marketing Digital. 

Outra coisa: tudo vai depender da estrutura que você tem disponível, das ferramentas utilizadas, da demanda do cliente, e do tempo de trabalho dedicado a cada serviço. Não há uma fórmula pronta. Nunca há! 

Minha sugestão é buscar por uma consultoria que analise bem sua estrutura, os serviços oferecidos, e oriente uma referência de precificação com base nas experiências de mercado.  

O segredo do Marketing Digital é a mensuração! 

Em todos os serviços que descrevi aqui, ficou evidente que a mensuração de resultados é o que faz do Marketing Digital uma modalidade muito atraente para as marcas.  

Se sua agência de publicidade ainda não adotou essa prática, ou não dá tanta atenção para ela no momento, essa é a hora de repensar os planos.  

E vou repetir:  todos esses serviços que citei nesse texto perdem seu valor, se as métricas que eles proporcionam nunca forem analisadas. Ou seja, não basta fazer, tem que analisar, replanejar e refazer. Esse é o ingrediente que dá a liga em todo o processo.  

Acesse o nosso super e-book gratuito e descubra como o alinhamento entre marketing e vendas pode potencializar o seu negócio.

E para obter resultados ainda melhores, participe do maior evento de Data Driven do Brasil. Faça sua inscrição no botão abaixo!

serviços de marketing digital

Layer Up é reconhecida como parceira Gold pela Resultados Digitais 

Demos mais um passo em direção às melhores soluções para todos nossos clientes  

Não tem nada mais legal do que ser reconhecido pelos nossos esforços. Afinal, quem não ficaria feliz e muito empolgado com um elogio por algo que você faz com tanto afinco? Ainda mais quando essa consideração vem de alguém que é expert no assunto. É assim que toda a equipe da Layer Up está se sentido com o reconhecimento Agência Parceira nível Gold pela empresa Resultados Digitais.  
Como resultado da nossa busca constante pela entrega de um trabalho de marketing digital que traga resultados aos nossos clientes, fomos nomeados como um parceiro Gold da empresa de Resultados Digitais. Esse reconhecimento vem de encontro ao alinhamento da Layer Up com a construção de estratégias sólidas de Marketing Digital. Além disso, por meio do uso da plataforma de conversão RD Station, estamos focados na geração de tráfegos, leads e vendas, sempre com ações baseadas no Inbound Marketing.  

A Layer Up sempre foi GOLD nas premiações da Resultados Digitais! 

O ano de 2016 foi muito importante para nós, pois fomos selecionados como vice-campeões da categoria Mestre da Conversão do Prêmio Agências de Resultados, tendo a segunda melhor conversão em Landing Pages.  

Já em julho de 2017, fomos certificados como uma das 25 melhores agências de Resultados Digitais, entre os mais de 600  parceiros nacionais que utilizam a plataforma RD Station. A premiação foi realizada no RD Partner Day 2017 e ficamos muito lisonjeados de receber a certificação pessoalmente.  

Somos mais do que uma agência de prêmios 

Muito mais do que esses reconhecimentos, somos uma agência de Marketing Digital com 3 anos de experiência de mercado. Estamos sempre focados no planejamento, produção e análise de ações que tragam resultados aos nossos clientes. Nossa equipe trabalha de forma personalizada, estudando as necessidades específicas de cada negócio, criando conteúdos estratégicos com as melhores ferramentas do mercado, e, ao final de cada mês, analisando em detalhes a performance das ações.  

Quer conhecer a Layer Up mais de perto? Então entre em contato conosco e dê um UP no marketing digital da sua empresa.


Marketing Digital: o que é e como colocar em prática?

Você consegue se imaginar vivendo, hoje, fora do contexto digital? Estamos sempre conectados e sabemos que isso impacta no nosso modo de viver e de consumir. Assim, toda empresa que quer crescer precisa saber o que é marketing digital.  

Felizmente, é raro encontrar alguém do ramo empresarial que não tenha ouvido falar sobre o tema, já que está cada vez mais fácil de perceber o quanto essa modalidade de marketing é importante.

Por outro lado, o número de informações diferentes sobre o assunto na internet é imenso. Além disso, existem os falsos especialistas que surfaram na onda de crescimento do marketing digital e propõem soluções milagrosas —  e quem trabalha com isso, sabe bem que elas não são possíveis. 

Viemos então contar tudo sobre marketing digital, desde seu conceito até seus mitos e verdades. Aproveite o conteúdo, aprofunde-se no tema e alinhe-se às novas necessidades do mercado. 

O que é marketing digital?

Sua existência não é mais uma novidade, mas seu conceito ainda gera confusão. Afinal, marketing digital é sobre usar as redes sociais para promover empresas? É fazer publicidade no meio online? A resposta é sim e não.

De fato, essas e outras tarefas fazem parte da metodologia, mas não de forma individual. Ao pensarmos sobre o que é marketing digital, precisamos entender que ele engloba diversas possibilidades com o objetivo de criar uma ponte entre a marca e o consumidor nesse ambiente

Podemos resumir então da seguinte forma: marketing digital é um conjunto de ações nos canais digitais que estimulam a comunicação, o relacionamento, o contato e a promoção dos produtos ou serviços da sua marca para um público-alvo.

Como o marketing digital surgiu? 

É possível afirmar que o nascimento do marketing digital se deu junto ao da internet, na década de 1960. Porém, começou a ter força de verdade por volta dos anos 1990, quando surgiram grandes empresas como a Google. 

Daí para frente, com a criação de portais bastante conhecidos e das mídias sociais, as empresas precisaram começar a se movimentar. Onde há público, há possibilidade de venda. 

Assim, as mais diferentes companhias começaram a ir em busca de formas de alcançar as pessoas pelo meio digital, como por anúncios, por exemplo. 

Marketing Digital: o que é e como colocar em prática?

Porém, nos canais digitais, os consumidores também ganharam mais autonomia, e foi preciso pensar em formas de alcançá-los de maneira menos invasiva. 

Além disso, o ambiente digital abriu espaço para o monitoramento de informações sobre os clientes de uma forma que não era possível antes. 

Levando em conta todo esse cenário, surgiram diversas práticas que englobam o marketing digital e que podem fazer sentido ou não para cada negócio. Falaremos sobre elas mais para frente. 

 

Sim, toda empresa precisa do marketing digital

Onde está sua marca quando o seu cliente realmente precisa dela? Ela precisa estar no campo de visão dele! 

Vamos pensar na seguinte situação: você programou um passeio de bicicleta com seus amigos para o final de semana. Sua bicicleta está encostada na garagem há um bom tempo, mas você acredita que ela está em boas condições e vai checar só um dia antes do passeio. 

Só então você vê que o banco da bicicleta se deteriorou com o tempo. Você vai desistir do programa de sábado? Claro que não! É nesse mesmo instante que você saca o smartphone do bolso e busca por bons preços e uma loja próxima que tenha a solução para seu problema.

Bingo! Quem é dono de uma empresa que pode ajudar na troca desse banco da bicicleta precisa garantir que a marca e seu produto vão saltar na tela e se encaixar como uma luva para o consumidor.

O Google chama essa situação de micro-momento, ou seja, aquele exato minuto em que o consumidor se vê diante de uma questão, algo como “qual o melhor preço?” ou “o que fazer em tal cidade?” ou ainda “onde encontro um banco para bicicleta no bairro tal de São Paulo?”. A resposta chega por meio dos canais de marketing digital, influenciando na decisão de compra.

Como sua marca chega ao seu público-alvo 

Toda informação precisa de um caminho para chamar de seu e assim chegar ao destino final. No Marketing Digital não é diferente. 

Além de entender o que é marketing digital, é preciso saber que ele depende de canais e estratégias para transmitir a mensagem certa, para a pessoa certa, na hora certa. Vamos, então, falar um pouco sobre eles. 

Site 

Ter um site da sua empresa é, sim, indispensável. Podemos vê-lo como uma carta de apresentação para seu consumidor, já que nele estarão as informações sobre sua companhia, história, a equipe responsável pelo trabalho executado, os contatos, produtos e/ou serviços oferecidos, entre outros pontos. 

É claro que estar presente nas redes sociais já é um passo importante, mas ter um canal oficial e próprio no qual os clientes podem encontrar as informações mais importantes sobre seu negócio, colabora para que sua empresa ganhe autoridade. 

Nesse espaço digital, você também pode reforçar seu posicionamento, explicar seu propósito — algo que chama atenção no mercado — e conseguir indexar seu site nos mecanismos de busca de forma que pessoas que buscam por sua empresa ou serviço encontrem sua marca — o que abordaremos mais no tópico SEO. 

Para ter um site bom, pode ser preciso investir em empresas que construam isso com qualidade. Porém, esse é realmente um investimento, já que garante que sua marca seja encontrada com mais facilidade. 

Leia também:

Mídias Sociais 

Seja sincero. Hoje, uma das coisas mais comuns de se fazer ao criar interesse sobre um produto ou serviço é buscar saber mais sobre a loja que está vendendo. 

Além do site, as contas no Facebook, Instagram e outros canais são importantes para entender como a marca se posiciona, como é o atendimento com o público, entre outros pontos. 

É possível pensar em estratégias tanto para publicações orgânicas quanto para os já conhecidos posts impulsionados. 

Falando neles, é importante ressaltar que  anunciar nas mídias sociais é bastante prático, além de permitir que você faça segmentações e direcione diferentes campanhas para cada público ou persona.

Mas para que isso seja efetivo, é preciso ter uma estratégia de comunicação bem definida nas redes sociais, um tom adequado, e pensar em posts que possam atrair o público desejado. 

Também é preciso pensar nas especificidades de cada mídia. Neste mini infográfico, trouxemos algumas dicas práticas que podem ajudar sua empresa. Salve a imagem e a utilize quando precisar!

o que é marketing digital

Vale lembrar que nem toda rede social faz sentido para seu negócio. É preciso identificar onde o seu público está e também quais delas se adequam ao posicionamento da sua empresa. 

Leia também:

E-mail marketing

Se você pensa que e-mail é algo pouco importante ou ultrapassado, saiba que não é bem assim. Na verdade, não é possível falar sobre o que é marketing digital sem levarmos em conta os e-mails marketing. 

De acordo com a Statista, empresa alemã especializada em dados de mercado e consumidores, até 2023, 4,3 bilhões de pessoas devem ter um e-mail

Além disso, é importante lembrar que para acessar muitas coisas, desde sistemas operacionais de smartphones até redes sociais, e-mails são solicitados. 

Aproveitar essa estratégia para se relacionar com os leads é uma ótima forma de mostrar novos conteúdos, lançamentos de produtos, oferecer promoções, entre outros exemplos.

Mesmo se o cliente ainda não está pronto para a compra, esse tipo de comunicação é essencial para realizar o que chamamos de nutrição dos leads

o que é marketing digital

 

Não por acaso, de acordo com pesquisa divulgada pelo Content Marketing Institute, 87% dos empreendedores e lojistas usam o e-mail marketing para compartilhar conteúdos.

Então, se você ainda não adota essa estratégia em sua empresa, é hora de pensar melhor sobre as estratégias de marketing que está utilizando. 

SEO (Search Engine Optimization)

Essa é uma técnica bastante conhecida, responsável por otimizar o desempenho do site na busca orgânica, por meio de palavras-chave. 

A busca orgânica refere-se às páginas e links que são exibidos de forma “natural” nos mecanismos de busca. 

Em resumo, os primeiros links são anúncios pagos, que as organizações investem financeiramente para aparecerem no topo da página de busca. Os que vêm logo em seguida, sem o aviso de anúncio, são resultado da busca orgânica. 

Eles estão posicionados nos primeiros resultados porque o Google identifica que o conteúdo é relevante. Além disso, neles são utilizadas as técnicas de SEO.

O SEO ou, em tradução, otimização para mecanismos de busca é caracterizado como uma das principais ferramentas do Marketing Digital. 

Em outras palavras, essa técnica reúne um conjunto de estratégias de otimização de sites, blogs e páginas da web. Todos esses fatores têm como objetivo melhorar o posicionamento nos principais buscadores, entre eles o Google.

E por que o posicionamento nos mecanismos de busca é importante? 

Bom, imagine que você fez uma pesquisa em algum buscador orgânico. De acordo com os resultados que aparecem, provavelmente você clicará no primeiro ou segundo link disponível. 

Segundo pesquisa realizada pela Chitika —  empresa americana de publicidade online —, o primeiro link da busca orgânica do Google recebe cerca de 33% de todo o tráfego de pesquisa. Em contrapartida, o segundo link de resultados recebe 18% dos usuários. E a partir daí o tráfego tende a diminuir nos próximos resultados. 

Assim, é importante que negócios que queiram se posicionar na internet apareçam nos primeiros resultados dos motores de busca orgânica. 

Em relação aos fatores de rankeamento, estima-se que existam mais de 200 aspectos que contribuam para o posicionamento no Google — maior motor de busca orgânica do mundo. Apesar do mecanismo não revelar abertamente todos eles, sabemos que os elementos são divididos em dois grupos: on page e off page. 

On page 

Quando falamos de on page estamos nos referindo às otimizações em elementos como conteúdo, título, meta descrição, heading tags, imagens, URLs e rich snippets.

Vale lembrar que o Google avalia todos esses fatores com o objetivo de indexar as páginas corretamente. 

Off page 

Já a off page se refere à elementos fora da página, como menções à marca, quantidade de backlinks, buscas diretas, entre outros. 

Todos eles são cruciais para mostrar qual é o nível de autoridade de um website. No geral, quando falamos sobre SEO é importante atentar-se para: 

No mais, vale ficar de olho nas tendências e novidades sobre o assunto. Afinal, os mecanismos estão sempre passando por atualizações com o objetivo de proporcionar uma melhor experiência aos visitantes. 

Publicidade online

Há muito tempo o meio digital se tornou um campo fértil para o desenvolvimento de campanhas. Isso porque a internet é versátil e possibilita a criação de publicidades em diversos formatos, desde texto e imagem, até vídeos e podcasts. 

Para se ter uma ideia, de acordo com pesquisa realizada pelo Conselho Executivo das Normas-Padrão (CENP), só no ano de 2019, a publicidade digital teve 21,2% do total de investimentos realizados por veículos de comunicação e agências de propaganda no país. 

O levantamento ainda indicou que, apesar da TV aberta ter recebido mais investimento, a internet cresceu mais. 

Além do atual percentual e a perspectiva de crescimento, realizar anúncios na internet é muito mais barato do que nos canais de comunicação tradicionais. 

Outro ponto positivo é a segmentação, já que o meio digital permite que as publicidades desenvolvidas atinjam o público certo, tornando as ações mais efetivas quando se trata de conquistar novos clientes e fidelizar os atuais. 

Vale lembrar que as campanhas de publicidade online podem levar o cliente tanto para o site da empresa, por meio de campanhas para divulgar promoções, quanto para mostrar novos conteúdos em um blog. 

Atualmente, as ferramentas de publicidade online mais conhecidas são o Google AdWords e o Facebook Ads. Ambas permitem melhorar o posicionamento do site por meio da publicidade paga.

As campanhas de publicidade online ainda permitem o fortalecimento das marcas, o lançamento de produtos, assim como estreitar o relacionamento com o público. 

Entretanto, as campanhas online precisam ser desenvolvidas com base em estratégias definidas com cuidado. É necessário traçar seus objetivos, pensando em criar propagandas de impacto, que conversem com o público-alvo e não sejam invasivas. 

Leia também: 

Landing pages

A landing page nada mais é do que a página em que o cliente “aterrissa” para adquirir algum material específico chamado de material rico — como um e-book, infográfico ou webinar gratuito —, e faz um cadastro prévio para poder seguir com o download. 

Todos os elementos de uma landing page têm como principal objetivo a conversão do visitante em lead. Por isso, é importante que ela seja uma página atrativa visualmente e  textualmente, além de tocar nas dores da persona.

Quando os visitantes acessam a landing page e cadastram as informações em troca de um material rico, as empresas ficam com os dados desse contato em potencial, como nome e e-mail. 

Com esses dados, é possível construir um relacionamento com os leads e compreender quem é o público que está acessando seu material. 

Assim, para criar uma Landing Page é importante seguir alguns tópicos como:

Depois, é importante promover a landing page, afinal seu objetivo é a conversão de novos leads. Então, utilize as redes sociais, site/blog, e-mail marketing e mídias pagas para divulgá-la. 

Ferramentas de automação

As ferramentas de automação permitem que tarefas como a nutrição de leads, criação de landing pages ou as análises de métricas sejam feitas de forma automática, com mais agilidade e praticidade, além de possibilitarem a diminuição de possíveis erros.

Atualmente, existem diversas ferramentas de automação que servem para diferentes objetivos, tais como:

O principal objetivo é otimizar o tempo dos colaboradores. Assim, profissionais se empenham no desenvolvimento das atividades que necessitam de mão de obra humana, enquanto as ferramentas destrincham dados e realizam atividades repetitivas. 

Algumas ferramentas de automação conhecidas são o RD Station — importante parceiro da Layer Up —, o HubSpot e o MLabs. Com elas é possível reduzir custos, dispor de maior produtividade nas atividades estratégicas e monitorar as ações por meio de relatórios de desempenho. 

Produção de conteúdo

É por meio da elaboração de conteúdo que seu cliente pode aprender sobre seu produto ou serviço, reconhecer um problema, encontrar uma solução e levá-la em consideração para efetuar uma compra.

Para isso, é importante conhecer seu público e entender as reais necessidades dele. Dessa forma, será possível produzir conteúdos que estejam de acordo com esses interesses. 

É importante destacar que o papel do blog dentro da produção de conteúdo possui extrema relevância. Muito além de educar os leitores sobre temas específicos, ele também cumpre a função de fazer um marketing menos invasivo, levando em consideração as personas e a etapa do funil de vendas.

Além disso, um blog bem construído gera autoridade e ajuda as marcas a vender mais, auxilia na indexação no Google e contribui para o processo de vendas, já que o potencial cliente acessa conteúdos que são interessantes e mantém contato com sua empresa. 

Porém, é importante salientar que esses conteúdos não se limitam apenas à produção de artigos para blogs. Utilizar outros canais de digitais é uma alternativa para gerar mais visitas e, consequentemente, conquistar mais leads. 

As redes sociais, por exemplo, são as principais portas de divulgação para as empresas. Tanto que, muitas vezes, é mais comum o público pesquisar uma empresa ou marca em alguma rede social do que no próprio site. 

Vale utilizar também diferentes formatos para produzir conteúdos. Assim, vídeos, podcasts, infográficos, e-books, entre outros, estão liberados.

O ideal é sempre produzir materiais que sejam relevantes, atuais e bem escritos. A seguir, destacamos algumas dicas que podem ajudar a produzir materiais para a internet:

o que é marketing digital

Inbound 

O modelo de marketing de atração, ou como é popularmente chamado, Inbound Marketing, se popularizou em 2009 e funciona com o intuito de atrair o cliente em potencial para o blog ou site da empresa. 

A partir disso, é desenvolvido todo um trabalho que tem como objetivo criar uma relação entre o cliente e a organização. Por isso, são produzidos conteúdos personalizados e autorais. 

Vale destacar que o Inbound Marketing tem como objetivo atrair e converter os leads em consumidores efetivos apenas por meio de ações online. 

Diferente do marketing tradicional, o Inbound é caracterizado por ser uma técnica menos invasiva, que objetiva apresentar conteúdos que agreguem valor aos usuários. 

Por isso, é impossível desassociá-lo da criação de conteúdo e das ferramentas de automação, já que com conteúdos consistentes e ferramentas eficientes cria-se uma relação assertiva com os possíveis clientes. 

Assim, em uma estratégia de Inbound Marketing não pode faltar:

Esses conteúdos também têm como foco apresentar ao público os serviços oferecidos, assim como o segmento em questão. Além disso, eles ajudam os negócios a se tornarem referência, proporcionando também mais autoridade. 

Muito além dos resultados positivos, gerar leads com o Inbound Marketing é 47% mais barato se comparado às estratégias convencionais, de acordo com o Hubspot. 

Esse modelo de marketing desenvolvido para internet se divide em 5 etapas, são elas:

Cada etapa serve para analisar se os conteúdos produzidos estão tendo o retorno esperado, assim como se existe a necessidade de mudar as estratégias traçadas durante o planejamento. 

Leia também: 

Nutrição de leads

Não adianta só identificar um lead. É preciso manter o relacionamento e nutri-lo com conteúdo relevante, que redirecione para o site do empreendimento. 

Todos esses canais criam um ecossistema digital, moldado em torno do website da empresa, que gera um fluxo de interação sistêmica entre eles.

Em outras palavras, a nutrição de um lead está relacionada ao envio, de maneira automatizada, de diversos tipos de conteúdos como e-mails, infográficos, e-books, entre outros, aos visitantes que demonstraram interesse em algum serviço ou produto. 

Vale lembrar que, assim como explicamos no tópico sobre produção de conteúdo, na nutrição também é preciso levar em conta  a etapa da jornada de compra na qual o lead está inserido. 

Os benefícios da nutrição de leads são inúmeros: vão desde a economia de tempo, relevância e engajamento até as melhores oportunidades de venda. 

Para se ter uma ideia, de acordo com dados do Forrester Research, estratégias de nutrição de leads podem aumentar em até 50% as vendas de uma organização por meio de contato online, tendo um custo 33% menor em comparação a atrair novos contatos. 

Para isso, uma campanha de nutrição de leads deve:

 

Todas essas etapas visam nutrir os potenciais clientes com conteúdos de qualidade e atualizados. Logo, é importante trazer dados atuais, assim como temas que sejam relevantes. 

É preciso ter uma metodologia  

Agora que você conhece um pouco mais sobre o que é marketing digital e os canais e estratégias mais utilizados, é importante saber que sem a construção de uma metodologia a presença online da sua marca pode virar um verdadeiro pandemônio. 

Quando analisamos o cenário de um cliente, é preciso ter em mente que o Marketing Digital tem cinco “layers”, camadas essas que são fundamentais para chegar ao resultado esperado. 

o que é marketing digital

Layer 1: Mercado

Planejar é tão importante no empreendedorismo, quanto treinar é no futebol. Sem isso, não sai um bom jogo.

Por isso, nessa etapa, é importante que os empreendedores definam bem todos os pontos que permitem a operação da empresa: desde as conhecidas missão, visão, valores e a pesquisa de mercado, até a análise de concorrência, os objetivos estratégicos de curto prazo, a análise SWOT, definição de recursos financeiros e até mesmo a estratégia de marketing.

Além disso, é preciso pensar a respeito de dois aspectos muito importantes. São eles:

  1. Definição de público e estratégia comercial
  1. Estratégias de comunicação

Nessa análise, aproveite para responder:

Ter essas definições bem claras ajudam bastante no desenvolvimento de um plano específico para o marketing digital. Para criar uma estratégia eficaz, o que deve ser analisado pode ser resumido por esse esquema:

o que é marketing digital

Para entender mais como funciona o processo de planejamento e sua importância, confira o episódio do podcast Com a Faca e o Case, produzido pela Layer Up: 

o que é marketing digital

No podcast, são abordados diversos temas do amplo universo do marketing digital, com o objetivo de ajudar empresas e agências que buscam construir cases de marketing e vendas. 

Ainda, é possível encontrar desde dicas para estratégias de crescimento, quanto ferramentas e soluções que ajudam empresas a gerarem resultados.  

Layer 2: Marco zero

É hora de partir para a ação!

Você se lembra dos canais mais utilizados no marketing digital, que foram citados em cima?

Pois é, aí vai uma dica! Muitas vezes, o empreendedor entende que para ter resultado precisa usar todos eles e só assim fará parte da era digital. Não é bem assim.

O ideal é aproveitar o processo de Planejamento, nosso Layer 1, e entender quais canais vão realmente suprir a demanda da empresa.

Feito isso, é preciso entender qual a melhor forma de investir nos canais escolhidos e otimizar ao máximo o budget, para que se tenha um bom resultado, com custos justos e um bom retorno de investimento (ROI).

Portanto, na segunda camada precisamos mapear o histórico de comunicação e marketing da empresa e registar os dados coletados até o momento, a fim de traçar os próximos passos e investir nos pontos fortes do negócio.

Layer 3: Mapa estratégico 

Ok, chegamos em uma layer mais profunda, já que ela permite a leitura dos dados colhidos durante a operação e a análise do planejamento.

Será que é preciso mudar o caminho? As metas foram batidas? E a linguagem da comunicação, agradou o público-alvo?

Esse é o momento de abusar da praticidade dos relatórios gerados pelas ferramentas de automação e bater todas as informações com as expectativas descritas no início do processo.

A partir disso, será traçado o plano estratégico da empresa levando em consideração a swot, o cruzamento estratégico, a buyer persona e a brand persona

Fique de olho: para ter sucesso em sua estratégia de marketing digital, essa é a camada que merece atenção redobrada!

Layer 4: Modelo tático

Nessa etapa, é definido quais são os pontos fracos do negócio e quais são as principais estratégias para fortalecer a imagem da empresa. Assim, são identificados:

Com base nos dados coletados, é possível identificar quais serão os próximos passos na estratégia de posicionamento do negócio no mercado. 

Layer 5: Matriz operacional 

A última layer está ligada a designar as responsabilidades do planejamento. Em outras palavras, ela se relaciona com o cronograma e plano de ação. Ou seja, nela são definidos quem será responsável por cada parte do plano estratégico.

Por meio das cinco camadas citadas acima, é possível construir uma estratégia digital de forma eficiente, auxiliando não apenas na otimização do tempo e execução das tarefas, como também tornando sua equipe multidisciplinar e mais produtiva.

Processo Layer 5.0 

Descubra como desenvolver sua própria estratégia digital de acordo com os objetivos do seu negócio, conquiste resultados positivos e impulsione o desempenho da sua equipe. 

Acesse o webinar gratuito produzido pela Layer Up. Nele, você encontrará mais especificidades sobre as camadas que fazem parte do Processo Layer 5.0, dicas para preparar sua equipe por meio de estratégias assertivas e maneiras de otimizar processos. 

o que é marketing digital

 

O que o marketing digital faz por você

O marketing digital mudou radicalmente a maneira como empresas buscam atrair seu público. Hoje não é mais necessário investir nos meios de comunicação tradicionais para fazer propagandas, como TV, rádio, jornais, revistas, etc. 

A internet abriu um leque de novas opções para negócios que buscam visibilidade. Mas, muito além de estar presente no amplo universo online,  é importante, antes de tudo, seguir algumas métricas para alcançar os objetivos traçados. 

Quando falamos sobre marketing digital, as vantagens são inúmeras. Afinal, esta é uma maneira que empresas de diversos segmentos e tamanhos têm encontrado para se posicionarem perante a internet. Conheça alguns dos benefícios dessa poderosa estratégia de comunicação: 

Reforçar a imagem de uma marca como autoridade no mercado

Com certeza você já deve ter escutado aquela famosa frase “Se você não está na internet, então não existe”. Isso funciona para marcas também. 

Pense quantas vezes você já pesquisou determinada marca ou empresa no Google antes de fechar uma compra. Essa atitude é muito comum. Agora imagine a quantidade de compras que empresas que não estão posicionadas na internet acabam perdendo. 

Ao se posicionar no meio digital, você não só garante mais autoridade, como também possibilita que seu público te encontre com mais facilidade, o que consequentemente influenciará em seu faturamento. 

Assim, todos os conteúdos produzidos devem, obrigatoriamente, possuir qualidade, tanto em relação à parte textual quanto visual. Bem como possuir diferenciais e detalhes que possam destacar a sua empresa das demais do mesmo segmento. 

Impactar diretamente no aumento das vendas

Quando investido corretamente, o marketing digital ajuda sim no aumento das vendas. Entretanto, esse aumento só pode ser observado quando há um trabalho em conjunto sendo realizado. 

Em outras palavras, é essencial trabalhar com os canais de venda corretos, compreendendo quem é seu público-alvo e onde ele está presente. 

Desta maneira, é possível focar em ações estratégicas que obtenham os resultados esperados. Não basta apenas estar presente na internet, é necessário entender em quais canais faz sentido o seu negócio estar online. 

O aumento das vendas é apenas consequência de estratégias de comunicação que sejam de fato eficazes. 

Se adaptar aos mais diferentes casos e oferecer soluções eficientes para cada perfil de empresa

Antes de colocar qualquer ação em prática, é realizado um estudo que visa traçar as melhores estratégias de marketing digital de acordo com o perfil do cliente e segmento que ele está inserido. 

Desta forma, é possível oferecer soluções que de fato trarão resultados significativos para a empresa.

Atrair e fidelizar clientes

O marketing digital é um dos principais fatores para atrair e fidelizar clientes. Para se ter uma ideia, de acordo com a Contente Trends 2019, mais de 90% da audiência está na internet. 

Com informações consistentes é possível traçar estratégias digitais personalizadas e focadas nos resultados pré-estabelecidos, o que garante que cada vez mais clientes sejam fidelizados. 

Aumentar muito o poder de comunicação entre a marca e o consumidor

Antes da internet, a comunicação entre marca e consumidor era defasada. O meio digital surgiu como um importante impulsionador de vendas, não apenas tornando a jornada de compra mais fácil e rápida, — muitas vezes podendo ser feita com apenas alguns cliques —, como também estreitando laços entre as organizações e seu público.

Cases da Layer Up 

As vantagens do marketing digital são inúmeras, tanto que é até difícil enumerar todas elas. Por isso, ao invés de citar uma a uma, trouxemos alguns cases de sucesso da Layer Up.  

Os cases a seguir são a prova real de que é possível combinar os canais de comunicação de forma personalizada.

Grupo Playcenter 

o que é marketing digital

 

O Grupo Playcenter teve um aumento de 1.529,04% no faturamento após implementar estratégias de marketing digital. 

A principal dor do cliente era a grande quantidade de informações e dados que não eram utilizados para o desenvolvimento de nenhuma ação estratégica. Para se ter uma ideia, até 2018, o grupo não possuía processos de marketing para o agendamento de festas de aniversário. 

O clube de vantagens Playmania mal tinha uma marca consolidada. Outra dificuldade era a falta de estratégias para divulgação de ofertas ou geração de resultados. 

Com esse contexto e a falta de informações consistentes, o primeiro passo da Layer Up foi estruturar um planejamento aprofundado. Em outras palavras, mergulhamos no contexto da empresa a fim de criar estratégias que fossem mais assertivas e para isso foi necessário separar cada serviço oferecido pelo Grupo Playcenter. 

O clube de vantagens Playmania, por exemplo, se tornou o foco da estratégia em atração, qualificação e conversão. Partindo dessa premissa, a primeira ação foi o desenvolvimento de ofertas e vantagens com copywriting. Além disso, priorizamos o desenvolvimento de campanhas nas redes sociais, a fim de gerar o reconhecimento da marca e aumentar o público-alvo. 

Também desenvolvemos uma estratégia para reforçar a nutrição dos cadastros, o que, junto com os e-mails regulares, totalizou um volume de um milhão de e-mails por mês. 

Já a ação para as festas de aniversário foi outra. Por meio da mídia paga, conteúdos em redes sociais, criação de landing pages e inserção de fluxos e réguas de relacionamento, conseguimos atrair o interesse do público. 

Para se ter uma ideia, foram cerca de 29 fluxos de automação para mais de 40.839 leads na base. Essas ações culminaram em oportunidades mais assertivas ao time comercial dos Playlands e do Playcenter Family. 

Enquanto isso, o agendamento de festas se dividiu de maneira híbrida, entre canais online e físicos. De maneira prática, o lead recebe todas as informações necessárias por meio do suporte online e depois finaliza a negociação na unidade desejada. 

Após a realização da festa, o lead ainda recebe uma pesquisa de satisfação, na qual conseguimos compreender como foi a experiência e os pontos que merecem ser melhorados. Aqui, demonstramos que o “pós-venda” é tão importante quanto a jornada de compra. 

Quando demonstramos preocupação com a experiência do lead, estamos trabalhando com o objetivo de melhorar nossos serviços e garantir a fidelização do público. 

Outro ponto que fomentou o sucesso de case foi o e-commerce que desenvolvemos. Por meio da loja virtual é possível comprar ingressos e combos, o que diminui as filas nos parques e garante mais tempo de diversão. 

Os resultados

O Playmania teve um crescimento de cerca de 1.529,04% de receita, o que causou um impacto direto no faturamento geral. 

Antes das estratégias de marketing digital, o faturamento médio mensal ficava entre R$ 3 mil e R$ 6 mil, depois da implementação das ações digitais com o uso das automações, nutrições e disparos, a média mensal da receita foi de R$ 325.286,00 no ano de 2019. Alcançando um pico de R$ 70 mil durante as férias de julho. 

Já as festas tiveram um aumento de 98%, de 1.608 festas ao mês, os números alcançaram 3.192 contratos mensais. O ROI (Retorno sobre Investimento) teve um aumento de 73,33% entre janeiro e setembro de 2019. 

Confira como a Layer Up trouxe mais inteligência comercial aos processos de marketing e vendas do Grupo Playcenter.

Porém, com o isolamento social causado pela pandemia da Covid-19, os parques foram fechados e, por isso, pensamos em maneiras de manter a base de leads engajada mesmo durante o lockdown. Assim surgiu a Turma do Play, um grupo de monstrinhos criados para a campanha “Recolorindo a Diversão com a Turma do Play”. 

A ação trouxe resultados tão positivos que até hoje são desenvolvidas estratégias utilizando os personagens Reglita, Pituco, Ticko e Joy.

Grupo SM Educação

o que é marketing digital

A SM Educação é um grupo de cunho educacional que atua no Brasil desde 2004. Atualmente é um dos grupos editoriais de educação mais relevantes no país, sendo responsável pela elaboração de conteúdos educacionais, como materiais didáticos, literatura infantil e juvenil, dicionários, livros para o ensino religioso, idiomas, entre outros. 

O grupo ainda se destina a realização de trabalhos sociais por meio da promoção e financiamento de inúmeros projetos em parceria com governos federais, estaduais e municipais, instituições privadas e organizações internacionais. 

A SM foi dos mais diversos casos que tiveram que migrar para o universo digital durante a pandemia da Covid-19. A experiência com agências do passado não haviam sido positivas, por isso a equipe de marketing interna tinha desconfiança em relação às estratégias online. 

Com o fechamento das escolas e o ensino remoto em crescente no país, a SM Educação tinha um importante desafio pela frente: desenvolver ações online que fossem de fato positivas, e estreitar o relacionamento com seu público, mesmo à distância. 

Assim, a estratégia de marketing digital foi divida em três etapas, sendo elas: relacionamento, parceria e vendas. 

Na etapa de relacionamento, desenvolvemos uma série de conteúdos online e adaptamos materiais com o objetivo de distribuí-los em landing pages para cada persona. 

Ativamos cerca de 64 fluxos de automação, o que permitiu a nutrição de 72.030 leads entre março e agosto de 2020. Além disso, ao todo foram entregues 2.830.730 e-mails — totalizando 420 disparos — e 79 landing pages criadas na plataforma. 

Já na etapa de parceria produzimos webinars para cada buyer persona da SM Educação. O objetivo foi trazer temas atuais e relevantes para a esfera educacional e que dialogassem com o momento complicado pelo qual o mundo vinha passando diante da pandemia. 

Assim, conseguimos engajar nossa base de leads e realizar pesquisas de satisfação, que nos deram um panorama de como seguir. Funcionando como uma espécie de mão dupla: produzimos conteúdos de interesse dos leads e ao mesmo tempo nutrimos nossa base com informações relevantes e cruciais para o desenvolvimento de ações mais assertivas. 

Nesta etapa, realizamos cerca de 26 webinars e lives entre os meses de abril e agosto de 2020. Alcançamos cerca de 25.141 leads e as landing pages tiveram a média de 17.79% de conversão. 

Na parte de vendas priorizamos a abertura do canal da SM, desta vez no Linkedin com o objetivo de atrair novos públicos e promovermos a estratégia com a documentação de lead scoring e um SLA entre marketing e vendas. 

Além disso, desenvolvemos um dashboard no Google Data Studio e integramos todas as informações de Analytics, Ads e redes sociais com o objetivo de acompanhar os resultados das campanhas online em tempo real. 

Os resultados 

Atualmente, a base da SM Educação tem cerca de 90.143 leads, um aumento de cerca de 53.2% em comparação ao ano anterior. Ainda, por meio da ativação do lead scoring, atingimos um crescimento de 2018.300% na média mensal de conversão de leads qualificados. 

Por meio das estratégias de marketing digital, a SM Educação durante os meses de março e agosto de 2020 teve 43.161 novos leads, resultando em mais de 17.600% de aumento na atração. 

Com dados tão promissores, o grupo educacional renovou o contrato com a Layer Up para 2021 com um orçamento três vezes maior do que o inicial.

As estratégias de marketing digital traçadas para SM Educação aproximaram a marca do público, assim como demonstraram que é possível alcançar resultados positivos com ações assertivas.  

Mitos e verdades no Marketing Digital

Apesar dos resultados promissores e estratégias que de fato funcionam, o marketing digital ainda passa pelas populares “fake news”, nas quais os famosos “gurus do marketing digital” apresentam ações que são pouco eficazes e em geral podem ser realizadas em períodos curtos. 

Vale lembrar que as estratégias traçadas online com o objetivo de posicionar uma empresa ou marca e, consequentemente, alcançar mais público, não são desenvolvidas do dia para noite. Muito pelo contrário. Como já citado anteriormente, cada ação, por menor que seja, leva tempo e bastante estudo. 

É importante entender o que você deseja alcançar, o segmento no qual a organização está inserida, assim como quais investimentos devem ser prioridade. 

Vamos comprovar se você compreendeu o que é o marketing digital e como ele funciona. Nas frases abaixo, você consegue identificar o que é mito ou verdade?

o que é marketing digital

Alinhamento entre o marketing e vendas 

A parceria entre o marketing e vendas se tornou um fator essencial para o sucesso das empresas. Ter essas duas áreas integradas é garantir a atração de novos clientes, retenção dos atuais e uma prospecção mais focada.

Ao ter ambas as áreas unidas é muito mais fácil e rápida a troca de informações, assim como a solução de possíveis problemas. 

Enquanto o marketing cuida da parte de atração de clientes por meio de ações de divulgação e promoções, a área comercial mantém contato direto com os consumidores.

Entretanto, com o avanço digital sofrido nos últimos anos, os consumidores assumiram uma nova forma de comprar. 

Atualmente, antes de finalizar uma compra, os usuários pesquisam sobre o produto, marca, loja, atendimento e prazo de entrega, com o objetivo de descobrir a satisfação dos antigos clientes. Sendo esses fatores cruciais para a decisão de compra. 

É nesse momento que o alinhamento entre o marketing e vendas ganha total destaque e faz diferença durante a jornada de compra dos consumidores. 

Sincronia nas ações

Pouco adianta o marketing desenvolver uma campanha nova se a equipe de vendas não está em sincronia para fortalecer a parte de prospecção. 

A união entre as duas não apenas fortalece a imagem da marca como também aumenta o faturamento das vendas. 

Compartilhamento de dados 

O compartilhamento de dados é crucial para o sucesso das estratégias definidas no planejamento e crescimento das vendas. 

Por meio dele é possível realizar uma análise em conjunto e dispor de dados como: acessos no site, cliques, redes sociais e leads que demonstrarem interesse, entre outros.  

Service Level Agreement (SLA)

O SLA é um acordo de qualidade mínima que ajuda os times de marketing e vendas. 

Basicamente, quando definido, o marketing repassa apenas leads com características específicas para o time comercial, e ele, por sua vez, terá a missão de devolver clientes satisfeitos para a área de marketing. 

Em resumo, o alinhamento é extremamente relevante quando estamos falando sobre marketing e vendas. Quanto mais estão alinhados menos problemas e defasagens de informações existem. 

Além disso, os dois times terão uma visão geral de todo o processo de vendas, o que facilita os próximos passos das estratégias online. 

Leia também: 

 

o que é marketing digital

A Layer Up pode ajudar você

Transformações no ambiente digital necessitam de planejamento, metodologia e análise dos resultados, a fim de traçar estratégias promissoras e identificar o que faz sentido e o que pode ser descartado. 

Porém, só é possível garantir resultados efetivos quando o planejamento é desenvolvido por um time que sabe não apenas o que é marketing digital, mas como executá-lo de forma completa. A Layer Up é uma agência voltada para negócios que estão em busca de autonomia digital

Atuamos há mais de sete anos no digital. Com planejamento e muito estudo, somos responsáveis por construir cases de alto impacto do mercado. Além disso, somos parceiros de grandes organizações de renome. 

Em nosso escopo possuímos soluções como:

Mais de sete anos de experiência nos conferiu autoridade no setor, além de selos e prêmios, como o prêmio em gestão de projetos da Abradi, agência do ano e agência de resultados pela RD Station. 

Ainda, conquistamos o certificado Great Place To Work, porque compreendemos que para desenvolver os melhores cases e atender as necessidades de cada cliente, é fundamental ter um ambiente de trabalho dinâmico e acolhedor, no qual priorizamos talentos. 

Por isso, trabalhamos com o objetivo de ajudar empresas dos mais variados segmentos que estão em busca de evolução digital. Converse com a gente e descubra se você está pronto para dar um Up! 

o que é marketing digital

 

 


O que é Inbound Marketing?

Quem trabalha com Marketing deve saber o que é Inbound Marketing. De fato, o Inbound vem conquistando profissionais da área, além de gestores de novos negócios, gerentes de contas, executivos de vendas… Todos os profissionais envolvidos na área comercial ou com atendimento ao cliente. 

As estratégias do Inbound agradam tanto a marqueteiros,  quanto a vendedores e atendimento, unindo essas equipes.
Isso porque se trata de uma estratégia ampla, que tem como objetivo a atração e a qualificação de potenciais clientes, e também a retenção e a fidelização dos atuais consumidores. 

Vai ficar mais claro se, antes de falar o que é Inbound Marting e me aprofundar nas etapas dele, eu te contar quais a diferença entre ele e o Marketing Tradicional.

Marketing tradicional x Inbound Marketing

Vou explicar rapidamente a diferença entre esses dois conceitos. 

Marketing Tradicional

No Marketing Tradicional, as estratégias para promover uma marca ou um produto acontecem por meio de anúncios de interrupção. 

Um exemplo bem simples desses tipos de anúncios são as propagandas publicitárias que literalmente interrompem a programação de TV para fazer uma apresentação rápida e chamativa do produto.

A grande questão é que o cliente só terá mais detalhes quando entrar em contato direto com o vendedorE é o vendedor que tem a missão de explicar as funcionalidades do produto ou os processos do serviço, mostrar os diferenciais competitivos da empresa e tirar as dúvidas do potencial cliente. 

Portanto é o vendedor, neste caso, o agente da comunicação.

Inbound Marketing

As pessoas mudaram completamente seus hábitos de consumo nos últimos anos. Agora, ao nos interessarmos por um produto ou serviço, a primeira coisa que fazemos é procurar no Google as opções disponíveis.
Também buscamos entender as variáveis de cada um por meio de conteúdos disponíveis nos portais de notícias e em blogs de empresas especializadas. 

A verdade é que a internet foi um divisor de águas no Marketing, transformando clientes praticamente em experts sobre todo assunto que tiverem interesse em “dar um Google“.

Hoje, quando o consumidor chega à loja ou ao e-commerce, ele já não tem muitas dúvidas e sabe bem o que quer. Em outras palavras: ele está pronto para negociar.

Com essa mudança de comportamento, surgiu a necessidade das empresas de usarem seus sites, blogs, redes sociais e e-mails para fazerem aquilo que antes os seus vendedores faziam: explicar para o potencial cliente tudo que ele precisa saber sobre o produto ou serviço ofertado, mostrando as possibilidades, tirando dúvidas, etc.

Tudo isso sem ser invasivo, insistente, ou chato… Foi assim que nasceu o Inbound Marketing.
O que quero que você tenha em mente é que o conceito do Inbound  não se trata de uma invenção de algum estrategista, mas sim de uma percepção do comportamento digital do consumidor que, como consequência, gerou a necessidade de reinventar a maneira das marcas se comunicarem com seus potenciais clientes.

Os benefícios do Inbound Marketing

Além de ser uma estratégia que se adapta perfeitamente ao comportamento atual do consumidor, o Inbound Marketing ainda tem outros benefícios. Alguns deles são:

Posiciona a empresa como autoridade sobre o próprio mercado

Ao ajudar seu potencial cliente a resolver um problema e encontrar uma solução por meio de conteúdos digitais, naturalmente você faz com que ele perceba que sua empresa é especialista no que faz e possui autoridade no mercado em que atua. 

Consequentemente, a sua empresa terá maior credibilidade dentre os concorrentes.

Gera um ativo próprio

Os conteúdos indexados no Google, os contatos da sua lista de e-mails, os seguidores das suas redes sociais… tudo isso é um ativo da empresa.

Pense no quanto as marcas investem em mídia, em um espacinho que seja, para conseguir falar com seu público-alvo.

No Inbound Marketing a empresa tem condições de gerar seu próprio público, seu próprio canal de comunicação, sua própria mídia.

Ativo permanente funciona como uma barreira competitiva

Sendo assim, se uma empresa conquista ótimas posições orgânicas no Google, garantindo um grande volume de tráfego orgânico para seu site e ainda uma lista de potenciais clientes (mailing) com quem poderá se relacionar, é claro que ela terá maiores possibilidades de fechar negócios do que seus concorrentes, concorda?

Para entender mais sobre tráfego orgânico e tráfego pago, você pode ler este texto.

Estratégia para Inbound Marketing

A estratégia para Inbound Marketing pode ser dividida em quatro etapas:
Inbound Marketing

  1. Atrair

Ao produzir conteúdos super úteis pensando em  seu potencial cliente, ele é atraído para o seu site/blog e se torna um visitante

  1. Converter

Depois que ele se torna visitante, é o momento de oferecer algo que possa ajudá-lo ainda mais e, para isso, você precisa pensar em materiais ricos , como um e-book.

A moeda de troca por esse material será os dados de contato desse visitante. Ao fazer um cadastro para baixar o material, ele se tornará um lead

Para saber mais sobre o que é um Lead, é só dar uma lida neste post. 

  1. Relacionar/Fechar

É nesta etapa que iniciamos nosso relacionamento com o lead, por meio do processo de automação de marketing, que, em linhas gerais, envia informações relevantes para o lead com o objetivo de deixá-lo mais maduro para o momento da compra.

  1. Fidelizar

Após o fechamento e a venda, seu novo cliente precisa continuar sendo bem atendido e bem informado. Dessa forma, satisfeito, ele retornará outras vezes, fidelizará e recomendará seu produto ou serviço para outras pessoas.
Como resultado, ele se tornará o promotor da sua marca, por meio do famoso “boca a boca”.

Na prática: conheça o caminho do consumidor até seu produto com o Inbound Marketing

A ideia é simples. A jornada de compra tem quatro cinco etapas:

Basicamente, seu cliente passará por essas etapas do processo de compra guiado pelo Inbound Marketing.
Só para ilustrar, vou dar um exemplo relacionado a um de nossos clientes.

A empresa Clover IT revende softwares que fazem a gestão e o controle de dados para empresas, em especial da área financeira. Sendo assim, produzimos conteúdos relevantes para os profissionais que trabalham em empresas do segmento financeiro e que tem a necessidade de garantir a segurança do seus sistemas de dados.

Divulgamos esses conteúdos no LinkedIn e no Facebook para atrair o público-alvo deles, oferecendo materiais ainda mais relevantes em troca do contato dos nossos visitantes. 
 Inbound Marketing
Quando um visitante se cadastra em uma Landing Page, ele se torna um lead, e começa a receber, de maneira estratégica, conteúdos similares àquele que baixou, para que fique ainda mais por dentro das possibilidades.

Caso esse lead continue a se interessar pelos conteúdos, ele rapidamente será qualificado como bastante interessado e, se estiver dentro do perfil adequado para empresa, se tornará uma oportunidade de negócio.

Nesse estágio, a oportunidade poderá ser contactada por um vendedor da empresa, que fará a demonstração do produto.
Caso a oportunidade resolva comprar, ela continuará recebendo notícias e informações úteis (se desejar) para que possa usar o software da melhor forma possível. 

E quais são os desafios do Inbound Marketing?

1. Melhorar o desempenho de buscas de produtos muito específicos

Quando há um produto muito específico, que não é conhecido, algo como um software, ou ainda um equipamento industrial, o desafio está em dar uma explicação clara ao consumidor.

Além disso, a escolha de palavras-chave é mais difícil, devido à baixa taxa de buscas.

A produção de conteúdo é muito útil nesse sentido, já que vai educar o cliente. Mesmo que esse processo seja mais longo, os resultados serão mais efetivos e satisfatórios.

No caso de uma empresa que vende componentes para automação industrial, por exemplo, é possível pensar na produção de um e-book que explique questões técnicas e criar uma Landing Page para a captação de Leads.

O que é Inbound Marketing

2. Enfrentar o tempo

É preciso um pouquinho de paciência para ver os primeiros resultados do Inbound Marketing. Geralmente, os resultados começam a se consolidar após seis meses de trabalho. 

Mas é necessário entender que todo tempo e investimento dedicados tem como retorno um ativo próprio, como o posicionamento no Google, as listas de e-mail, a possibilidade de análise constante e a barreira competitiva.

3. Despertar interesse

Se por um lado há produtos específicos que não são buscados, por outro há mercados saturados, em que é preciso uma estratégia muito bem elaborada para despertar o interesse do cliente em meio a tanta informação já existente.

Aqui na Layer Up enfrentamos esse desafio com um cliente do mercado cervejeiro. É o e-commerce The Beer Planet, que conta com um clube de assinaturas.

Como o consumidor de cerveja já tem bastante conhecimento do produto, chamar a atenção dele para participar do clube é uma questão bem desafiadora.
O que é Inbound Marketing
Depois de cinco anos investindo em publicidade, o número de assinaturas estagnou. A solução para retomar o crescimento de assinantes é alimentar o público-alvo com informação diferenciada sobre as novidades do mercado e aplicações diversificadas do produto.

Resultados

Assim como a The Beer Planet ou a Clover IT, muitas empresas enfrentam vários desafios e precisam de soluções criativas para despertar o desejo de compra dos clientes.

É por isso que a Layer Up foca no Inbound Marketing como uma das ferramentas mais eficientes e que geram mais retorno de Marketing Digital.

Se você tiver mais alguma dúvida sobre Inbound Marketing, deixe um comentário.
E se quiser saber mais sobre a Layer Up e entender qual é a melhor solução para sua empresa, entre em contato conosco!


Contato//

Fale com um especialista, tire dúvidas ou deixe sua sugestão para a Layer Up. Nosso time está pronto para dar um UP em seu negócio e entregar os melhores resultados!

    Newsletter

    Assine a newletter e receba informações do mundo digital.