Endomarketing e cultura da empresa são ferramentas para conquistar a transformação digital

Qual a ligação entre cultura da empresa, endomarketing e transformação digital? Se sua empresa quer se manter atualizada, mas ainda não entende essa relação, pode estar seguindo o caminho errado. 

Você com certeza já ouviu falar em transformação digital. Conhecida principalmente pela implantação da tecnologia em diferentes processos, essa mudança tem sido considerada fundamental para que empresas de diferentes setores se mantenham fortes no mercado. 

Isso porque esse processo garante mais produtividade, deixa diversas atividades mais ágeis, melhora o relacionamento entre clientes e empresas, e ainda traz melhores resultados.

bons resultados
Mas se engana quem pensa que iniciar o processo de transformação digital significa simplesmente inserir softwares e sistemas digitais na empresa. 

O primeiro passo é, na verdade, mudar a visão dos colaboradores sobre o trabalho, os processos, a experiência do cliente, etc. Ou seja, é preciso repensar a cultura da empresa. Esse é um grande desafio. 

Transformação digital e cultura da empresa 

A Capgemini, uma empresa multinacional francesa de tecnologia, realizou uma pesquisa com 1,7 mil pessoas de mais de 340 organizações de oito países diferentes.

Como resultado,  60% dos entrevistados afirmaram que a cultura corporativa é um grande obstáculo para a transformação digital.

Essa dificuldade faz sentido. Em resumo, a cultura da empresa é um conjunto de crenças, valores e hábitos que são compartilhados pelos colaboradores. 

Pensando nisso, fica claro que ter uma cultura bem estruturada faz com que todos os profissionais caminhem na mesma direção e tenham em mente quais são os objetivos da empresa. 

O papel da cultura da empresa 

Independentemente da transformação digital, definir uma cultura para a empresa é um importante passo estratégico. 

Toda empresa é formada por pessoas, e elas já têm dentro de si valores pessoais e objetivos. Se a empresa não estabelece pilares centrais da cultura, ela é construída de forma orgânica entre os funcionários para que um bom relacionamento entre eles seja mantido. 

Só que essa construção natural faz com que a cultura se torne frágil. Pior que isso, ela pode fugir completamente dos objetivos gerais da empresa. 

Por isso, um dos primeiros passos para que a empresa se transforme é reunir gestores e o RH para definir os pilares centrais da cultura da companhia. Claro, em algum deles estará a transformação digital. 

Aqui na Layer UP, por exemplo, esse realmente é um dos nossos pilares. Por isso, em nosso código de cultura está claro que, na prática, buscamos o que há de melhor e mais novo, estudamos sobre as atualizações do mercado e adaptamos nossa realidade às dores dos nossos clientes. 

Pontos que você precisa considerar no seu código de cultura 

Na hora de estabelecer quais os pilares do código de cultura da sua empresa, é importante que esses facilitem a transformação digital.

Pensando nisso, flexibilidade, aprendizado constante e um bom relacionamento com os funcionários devem ser pontos considerados.

Mantenha a mente aberta e seja flexível 

A empresa americana McKinsey&Company também realizou uma pesquisa sobre esse assunto. Nela, 25% dos entrevistados disseram que o maior desafio para transformação digital é ter uma política contrária ao risco e à experimentação. 

De fato, para entrar de vez na transformação digital, é preciso entender que experimentação vai fazer parte do dia a dia.

A ideia é que para reconhecer quais são as melhores tecnologias, metodologias e formas de trabalhar, são necessárias diferentes tentativas.

O mundo digital pede isso. É importante estar de olho nas novidades e ter coragem para se adaptar sempre que preciso. Quem não se adapta, fica para trás. 

Mude a relação com seus funcionários

Esse novo cenário também pede uma nova postura por parte de gestores e lideranças. É claro que a definição de líderes, principalmente em empresas grandes, é importante para que tudo fique sob controle e todos os funcionários direcionados para os mesmos propósitos. 

Porém, a sensação de hierarquia é necessária? Um bom líder não precisa mais atuar como alguém que simplesmente manda e toma decisões sem consultar ninguém. Ao contrário, ele pode (e deve) ser quem escuta ideias, observa os processos e treina outros colaboradores para que sejam melhores. 

Isso tem tudo a ver com transformação digital porque, se todos devem ter uma postura flexível, isso com certeza inclui os gestores.

E os colaboradores se sentirão mais motivados e dispostos a se adaptarem às mudanças se perceberem que têm o trabalho reconhecido e valorizado.

Aposte em qualificação

A transformação digital é um processo que não para. Enquanto você lê este texto, uma nova solução está sendo criada.

Seja para mexer com as novas tecnologias, seja para que todas as equipes se integrem, ou até mesmo para garantir a atualização constante, é necessário apostar em qualificação.

Isso significa que a empresa deve incentivar a busca contínua por conhecimento. Uma boa forma de fazer isso é oferecer pequenos treinamentos, por exemplo.

Não hesite em apostar também em cursos mais extensos, pois o aprendizado do colaborador com certeza gerará retorno para a empresa.

O papel do endomarketing na cultura da empresa 

Agora que você já entendeu que o primeiro passo para a transformação digital é mudar a visão dos colaboradores e alinhar objetivos, você pode estar se perguntando: ok, mas como posso começar a dividir as ideias com os meus funcionários?

Além das tradicionais reuniões de alinhamento e brainstorms, um outro grande aliado pode colaborar: o endomarketing. Também chamado de marketing interno, essa estratégia reúne ações feitas pela empresa para colaboradores.

endomarketing
Pode ser um e-mail simples divulgado em uma data comemorativa, uma palestra com informações úteis sobre saúde, uma gincana que envolve assuntos do trabalho, entre muitos outros exemplos. 

Ações de endomarketing podem ser divertidas ou não, de acordo com a temática do momento e com as ideias que a companhia pretende passar. É uma forma de fazer com que seu funcionário enxergue os valores da empresa e onde ela quer chegar.

Utilizado por marcas bem conhecidas como Toyota, WiseUp e Magazine Luiza, o endomarketing também é aplicado aqui na Layer Up. 

Benefícios do endomarketing 

Para que você entenda melhor a relação entre transformação digital e endomarketing, vamos te contar outras três de suas principais vantagens:

Podemos chegar juntos a uma conclusão: o endomarketing faz com que as equipes fiquem mais alinhadas e motivadas a trabalhar, além de enxergarem com mais clareza o que a empresa quer passar – seja internamente ou para o público. 

Ou seja, ele ajuda a difundir os principais pontos da cultura da empresa. A cultura da empresa, por sua vez, precisa estar bem estruturada entre todos para que a transformação digital comece. Seu negócio está pronto? É hora de evoluir! 

Já pensou na relação entre cultura da empresa, endomarketing e transformação digital? Ela existe e precisa ser levada em conta imediatamente!

Tudo o que você precisa saber para ter uma agência de resultados

Você, que tem uma agência de publicidade, sabe que além de apresentar peças publicitárias geniais para os clientes, seu negócio tem que garantir resultados. Ou seja, ele também precisa ser, literalmente, uma agência de resultados.

E agora eu te pergunto: como garantir que um comercial de televisão vai atingir – e atrair – exatamente seu público-alvo, se ele é transmitido em um canal aberto?

Complicado, não é mesmo? Mas eu posso provar para você que o marketing digital é capaz de mudar essa história.

Ok, você já deve saber que essa é uma das melhores soluções para entregar resultados com assertividade. Só que muitos proprietários de agência de publicidade reconhecem a importância do papel do marketing digital apenas na jornada de compra do consumidor. Mas é preciso entender 100% como os processos de ações digitais funcionam.

Tem mais: alguns desconhecem que existe a complexidade de analisar métricas e o investimento em profissionais especializados para cada demanda.

Se esse não é o seu caso, talvez esse post traga algumas informações repetidas para você. Mesmo assim, recomendo a leitura, já que vou falar também sobre capacitação de equipe e você pode encontrar algum dado relevante.

Agora, se você ainda está implementando os serviços de marketing digital e não sabe exatamente como atingir resultados, esse post é indispensável.

Está pronto para tornar seu negócio em uma agência de resultados? Então vamos lá.

Quantidade não necessariamente gera valor

A primeira lição de todas é não se deixar enganar pelas chamadas “métricas de vaidade”. E o que isso quer dizer? Eu vou dar um exemplo prático para mostrar.

Imagine que seu cliente quer promover a loja de roupas para pets dele e ao passar o briefing insiste que precisa ter mais de cinco mil “likes” na página do Facebook.

Isso pode ser facilmente conseguindo ao criar campanhas digitais, não é verdade?

Mas o que esse cliente não compreende – e você deve explicar – é que para realmente vender mais e tornar a marca conhecida entre o público-alvo, é preciso segmentar muito bem as campanhas para que elas cheguem até as pessoas certas.

Ou seja, é melhor ter duas mil curtidas de Leads na página, do que cinco mil de um público que passa longe do perfil a ser alcançado.

Além disso, as métricas utilizadas devem indicar os resultados e não somente o volume de interações, por exemplo.

Não sabe do que estou falando?
Aqui estão algumas das métricas que valem o investimento:

Enfim, esses são resultados que realmente mostram que o dinheiro que seu cliente investiu já retornou para ele. Analisá-los detalhadamente é o que trará diferencial para seus serviços.

Estamos entendidos? Ótimo, porque agora eu vou seguir falando de uma peça fundamental para seu negócio se transformar em uma agência de resultados.

Sua equipe precisa estar preparada

Eu acredito muito na força do trabalho em equipe e, especialmente quando se trata de Marketing Digital, essa união é muito mais do que necessária. Ela é vital, pois sem um grupo forte e capacitado as ações não sairão do papel.

Você sabe quem deve fazer parte do time da sua agência de resultados?

Antes de responder, eu quero que você preste atenção nesses dados:

A pesquisa Digital Roadblock: Marketers Struggle to Reinvent Themselves, realizada em 2014 pela Adobe, analisou profissionais de Marketing dos Estados Unidos.

Ela revelou que 76% dos profissionais acreditam que o modelo antigo de Marketing, como os grandes anúncios para televisão, já não são mais suficientes, e outros 76% dizem que é preciso estar mais focado em dados para se ter sucesso.

Mesmo cientes dessas necessidades, 30% desses profissionais afirmam que não evoluem na área de atuação por conta da falta de treinamento em novos conhecimentos e também pela incapacidade das empresas se adaptarem às novidades.

Essa também é uma realidade no Brasil.
Por isso, você precisa investir em profissionais que compõem uma equipe de Marketing, como:

Alguns desses profissionais, inclusive, já fazem parte da sua agência. Mas será que eles estão capacitados para atuar no Marketing Digital?

Esse pessoal precisa não só de um conhecimento aprofundado, como também da percepção de que a análise de métricas é primordial para trazer resultados e que essa é uma tarefa difícil, mas muito relevante.

Você tem que estruturar esse departamento de forma que todas as etapas de um planejamento de Marketing sejam preenchidas, principalmente a de análise.

Eu vou ser sincera com você: enxergo somente duas maneiras de fazer isso.
 

Solução nº 1

Olhe para a equipe que você já tem em sua agência de publicidade. Há como encaixar uma nova demanda para alguns dos profissionais?

Se sua resposta for sim, eu aconselho a capacitar esses colaboradores para que eles possam sanar as lacunas dos serviços de Marketing Digital.

Isso evita que você tenha que contratar mais gente para formar uma nova equipe. Mas, o que traz uma certa economia, pode tropeçar na questão do tempo.

Leva um bom tempo até que seus colaboradores passem por cursos de especialização, comecem a praticar planejamentos e estratégias, e realmente absorvam todo conhecimento.

Se você tem essa possibilidade de espera, essa solução já deve funcionar para você. Mas se não é esse seu caso, vem comigo que vou te levar para uma segunda opção.
 

Solução nº 2

Se o tempo de aprendizado é uma barreira para você, que tal contar com um modelo pronto de capacitação, que ao mesmo tempo já corrija possíveis falhas na prática de ações digitais?

Eu quero oferecer aqui uma saída que confio muito e que vai otimizar seu tempo e dinheiro. Além de tudo, é uma opção que será decisiva na transformação do seu negócio em uma agência de resultados.

Você pode contar com uma agência de marketing digital para prestar alguns dos serviços e também atuar com uma consultoria para que você possa fazer os ajustes necessários em sua equipe.

O que você ganha com isso?

A ideia é que você encontre uma agência parceira. Eu falei a verdade para você até agora e, mais uma vez, vou ressaltar algo muito real: as técnicas de mensuração de resultados são bastante complexas e trabalhosas.

Não é fácil gerenciar todos os relatórios e analisar todos os gráficos que as ferramentas automatizadas entregam. Quanto mais apoio você tiver, melhor.

E sem essa etapa de análise, os resultados simplesmente não aparecem.

Como selecionar a melhor agência de marketing digital

Até aqui falei sobre a importância da análise de métricas, do investimento na estrutura de equipe e sobre as possíveis soluções para seu negócio se tornar uma agência de resultados.

Eu imagino que você percebeu que é muito válido contar com apoio de especialistas nesse processo, não é mesmo?

No caso de contratar a consultoria de uma agência de marketing digital, eu deixo aqui um alerta: busque por referências e só feche um contrato quando tiver certeza da credibilidade dessa empresa parceira.

Para ter certeza da sua escolha, confie em agências que:
– Contem com um bom portfólio
– Apresentem bons cases de sucesso
– Mostrem qual é a equipe que estará disponível e qual a capacitação de cada integrante
– Tenham experiência no mercado
– Demonstrem real interesse e compromisso em apresentar as melhores soluções para seu negócio e para seus clientes
Preste atenção: se você contratar uma agência de Marketing que não cumpra com o prometido e não trabalhe com responsabilidade, sua imagem também será prejudicada diante dos seus clientes. Isso sem falar no prejuízo de investimento.

E já que eu toquei nesse assunto, vou aproveitar para guiar você até o post em que conto como a Layer Up, minha agência de marketing digital, atua com agências de publicidade parceiras.

Acesse aqui e descubra como a consultoria de Marketing funciona na prática.


4 serviços de Marketing Digital que você deve começar a oferecer agora na sua Agência de Publicidade

Eu imagino que você já deu os primeiros passos nos serviços de Marketing Digital na sua agência de publicidade: já monitora as redes sociais dos seus clientes, não é mesmo?  

Mas quais outros serviços oferecer? Se essa é sua maior dúvida no momento, não se preocupe que eu vou te ajudar. Vou contar exatamente quais serviços são essenciais para uma agência de publicidade se destacar na oferta do Marketing Digital para os clientes.  

Mas antes quero compartilhar com você alguns dados: 

Esse ano, o IAB Brasil fez uma pesquisa sobre o cenário de mídia digital npaís, e constatou que, em 2016, o investimento em mídia programática foi de R$ 1,9 bilhão. Estima-se que, até o final de 2017, o investimento em publicidade online aumente 26%. 

Isso mostra que a publicidade no meio de digital está crescendo a passos largos. Ficar fora dessa tendência é arriscado. 

Se você está implementando, ou aperfeiçoando, o Marketing Digital em sua agência, já é um sinal positivo. Mas é preciso ir além, e essa lista que coloco aqui embaixo com certeza vai te ajudar nisso.  

Ela traz os serviços que são indispensáveis atualmente, e que você precisa oferecer agora mesmo aos seus clientes.

 

Principais serviços de Marketing Digital 

1 – Gestão de redes sociais  

Com certeza você sabe que as redes sociais ganharam muito poder nos últimos anos. O que é importante perceber é que essas ferramentas se desenvolveram muito como plataformas comerciais.  

É por isso que a gestão de redes sociais deixou de ser somente a publicação de conteúdo com uma linguagem mais descontraída, e passou a ser importante para diversos segmentos empresariais, de diversas formas. 

Atualmente, é possível gerenciar páginas de empreendimentos que vão desde um petshop, até uma indústria de produtos químicos, e ainda anunciar promoções e distribuir conteúdos informativos. 

E esse leque de opções faz com que seja necessário adotar ações como: 

– Interagir com os usuários, sempre respondendo de bate-pronto. Essa é uma ação que chamo de SAC 2.0, e que tem um impacto muito importante na imagem que a marca passa. É preciso ter um profissional dedicado para essa tarefa. 

– Gerenciar as informações que chegam por meio dos relatórios automatizados das redes sociais, e aplicá-las em novas ações. Esses dados revelam detalhes do público-alvo e, por isso, precisam ser bem avaliados por especialistas. 

– Segmentar campanhas e anúncios, de acordo com o perfil de público do negócio, como ocorre no Facebook e no Instagram, por exemplo. Analistas bem capacitados conseguem executar essa tarefa de forma bem estratégica, com total foco em resultados.  

2 – Comunicação com a base de Leads 

É muito importante manter o relacionamento com a base de Leads, ou seja, com os clientes em potencial, atraindo-os para os produtos e serviços das empresas.  

Melhor ainda, é fazer isso de forma evolutiva, acompanhando o Lead por toda a jornada de compra – etapas que esse Lead percorre até a decisão de compra, e a venda em si. (Guarde essa informação porque já vou falar dela novamente!) 

Para interagir diretamente com esses Leads, a melhor forma é recorrer a dois principais canais: 

Essa é uma ótima opção para divulgar uma promoção, ou a implementação de novas funcionalidades em um serviço. O e-mail marketing bem segmentado pode tanto atrair novos Leads para a primeira compra deles, quanto retomar o contato com os Leads que estão inativos. 

Como o próprio nome já sugere, é um modelo de e-mail mais informativo, voltado para a divulgação de conteúdos. Novos posts do blog da marca, por exemplo, cabem muito bem aqui.   

Para colocar essas ações em prática, é importante adotar ferramentas de envio automático. O uso dessas ferramentas não só facilita o processo de disparo do e-mail, como também devolvem métricas de análise, como taxa de abertura e taxa de clique. 

Você sabe qual a maior diferença no uso desses dois canais?  

Primeiro, é o tom da comunicação. Você deve transmitir o conceito da marca, e também se fazer entender por meio da linguagem que adota. 

Os textos geralmente são leves e em primeira pessoa. Afinal, você falará diretamente com o Lead, como se já o conhecesse pessoalmente. Mas também é essencial trazer elementos no texto para que o leitor se identifique.  

O mesmo vale para a linguagem visual adotada. As imagens e cores precisam estar em sintonia com o conteúdo, e o branding da marca.  

Uma comunicação bem-feita, e a posterior análise de métricas, com certeza é o que definirá a transformação do Lead em cliente. Além disso, consequentemente, esse mesmo cliente se tornará embaixador da marca.  

3 – Gestão de publicidade online 

Com certeza, uma das ferramentas mais representativas na publicidade online é o Google AdWords 

Ao fazer a gestão dos anúncios por esse sistema, será muito mais fácil segmentar as campanhas, e assim atingir resultados de forma assertiva. 

Ao oferecer esse serviço, seu cliente passará a confiar ainda mais no seu trabalho, já que ele saberá qual o valor exato do investimento feito, por meio dos relatórios gerados com informações como a taxa de cliques, por exemplo.  

Vale lembrar que o padrão de cobrança do Google AdWords é o pagamento por conversão, ou seja, o valor só é cobrado quando a campanha receber a interação que foi ajustada.  

Por exemplo: se você adotou o CPM (Custo por Mil), um valor para cada mil impressões do anúncio será estabelecido e, quando essa meta for atingida, o pagamento será efetuado.  

Esse formato dá ao cliente uma noção ainda mais exata do investimento, e do retorno que se tem em cada ação. 

4 – Produção de conteúdos digitais 

Entregar conteúdo relevante é o que fará da sua estratégia um sucesso para o cliente. Então tem que caprichar! 

Eu e você sabemos o quanto é importante ter uma identidade e uma linguagem visual forte e bonita. Isso faz muita diferença na hora de converter uma venda. É importante também transmitir isso para as mídias digitais.  

→E claro, o conteúdo informativo também faz parte desse cenário. Ele precisa ser bem construído, e trazer dados que sejam muito úteis para o público do seu cliente.  

Resumindo, oferecer a produção de conteúdo para o blog da empresa é imprescindível. 

Não se esqueça: 

– Otimize todo o conteúdo com técnicas de SEO. Isso é tão importante, que há especialistas no mercado dedicados somente para ações de otimização de conteúdos. O texto tem que ser bonito e bem feito, mas principalmente tem que chegar até o seu público-alvo.  

Nutrição da base de Leads 

Eu falei que voltaria a falar da jornada de compra, e agora é a hora!  

Antes de ir direto ao assunto, quero pedir para que você PRESTE MUITA ATENÇÃO nesse último tópico, porque ele trará possibilidades que as ações offline não oferecem. 

Vamos lá. O relacionamento com os Leads durante as etapas da jornada de compra é importante para que se crie um fluxo de nutrição. 

Se você pensou em nutrir os Leads com conteúdo, está certo. O caminho é esse. E se você se perguntou como é que isso é feito, continue comigo nesse texto, que eu vou te mostrar.  

 Esse tal fluxo é o que permite acompanhar o Lead pela jornada de compra, e dar todo o suporte necessário para que ele entenda o produto, confie na marca, e faça uma compra consciente de que foi a decisão correta.  

Para guiar esse potencial cliente nesse processo, você pode criar: 

É importante criar estratégias que intercalem esses materiais, de acordo com sua necessidade.  

E não se esqueça: para que o Lead tenha acesso a esses conteúdos, como e-books e infográficos, é essencial criar uma Landing Page, ou seja, uma página de cadastro que irá captar os contatos dos visitantes, transformando eles em Leads. 

Quanto mais etapas da jornada de compras o Lead avançar, mais qualificado ele será, e mais próximo da decisão de compra ele estará. 

E como gerenciar esse processo? É preciso utilizar uma ferramenta de Automação de Marketing, como o RD Station, por exemplo. Isso irá trazer inúmeros dados ao longo do fluxo de nutrição, se tornando instrumentos de análise para aperfeiçoar as ações, e obter melhores resultados.  

Agora, seja sincero comigo: você acha que as ações offline de Marketing, sozinhas, podem fazer isso por uma marca? 

É claro que as atividades tradicionais de marketing são relevantes, esse não é o meu ponto. Porém, elas possuem um fator limitante, que é o de não se aproximar tanto do público quanto no ambiente online. Atualmente, esse complemento de proximidade que a internet traz é fundamental, porque o mercado está cada vez mais exigente.  

Além disso, quanto mais informações você tiver sobre o público-alvo dos seus clientes, e o comportamento digital dele, mais otimizadas e assertivas serão, também, suas ações de marketing offline.  

E é assim que sua agência de publicidade pode se tornar uma parceira de resultados dos seus clientes.  

É muito trabalhoso chegar até aqui, mas é extremamente recompensador, porque seu negócio agregará ainda mais valor ao serviço que entrega. 

Acho que agora tudo ficou mais claro, não é mesmo? Mesmo assim, uma dúvida que pode surgir é sobre o valor a ser cobrado.  

Como calculo o preço desses serviços? 

Bom, se a falta de informação quanto a isso for uma dificuldade que você enfrenta, fique tranquilo que vou resolver essa questão agora.  

Antes de tudo, tenha em mente que os serviços do Marketing Tradicional e da publicidade têm valores muito diferentes dos praticados no mercado de Marketing Digital. 

Outra coisa: tudo vai depender da estrutura que você tem disponível, das ferramentas utilizadas, da demanda do cliente, e do tempo de trabalho dedicado a cada serviço. Não há uma fórmula pronta. Nunca há! 

Minha sugestão é buscar por uma consultoria que analise bem sua estrutura, os serviços oferecidos, e oriente uma referência de precificação com base nas experiências de mercado.  

O segredo do Marketing Digital é a mensuração! 

Em todos os serviços que descrevi aqui, ficou evidente que a mensuração de resultados é o que faz do Marketing Digital uma modalidade muito atraente para as marcas.  

Se sua agência de publicidade ainda não adotou essa prática, ou não dá tanta atenção para ela no momento, essa é a hora de repensar os planos.  

E vou repetir:  todos esses serviços que citei nesse texto perdem seu valor, se as métricas que eles proporcionam nunca forem analisadas. Ou seja, não basta fazer, tem que analisar, replanejar e refazer. Esse é o ingrediente que dá a liga em todo o processo.  

A Layer Up desenvolveu um e-book gratuito e completo sobre como o alinhamento entre marketing e vendas vai impulsionar seus resultados. Confira:

serviços de Marketing Digital

Layer Up é reconhecida como parceira Gold pela Resultados Digitais 

Demos mais um passo em direção às melhores soluções para todos nossos clientes  

Não tem nada mais legal do que ser reconhecido pelos nossos esforços. Afinal, quem não ficaria feliz e muito empolgado com um elogio por algo que você faz com tanto afinco? Ainda mais quando essa consideração vem de alguém que é expert no assunto. É assim que toda a equipe da Layer Up está se sentido com o reconhecimento Agência Parceira nível Gold pela empresa Resultados Digitais.  
Como resultado da nossa busca constante pela entrega de um trabalho de marketing digital que traga resultados aos nossos clientes, fomos nomeados como um parceiro Gold da empresa de Resultados Digitais. Esse reconhecimento vem de encontro ao alinhamento da Layer Up com a construção de estratégias sólidas de Marketing Digital. Além disso, por meio do uso da plataforma de conversão RD Station, estamos focados na geração de tráfegos, leads e vendas, sempre com ações baseadas no Inbound Marketing.  

A Layer Up sempre foi GOLD nas premiações da Resultados Digitais! 

O ano de 2016 foi muito importante para nós, pois fomos selecionados como vice-campeões da categoria Mestre da Conversão do Prêmio Agências de Resultados, tendo a segunda melhor conversão em Landing Pages.  

Já em julho de 2017, fomos certificados como uma das 25 melhores agências de Resultados Digitais, entre os mais de 600  parceiros nacionais que utilizam a plataforma RD Station. A premiação foi realizada no RD Partner Day 2017 e ficamos muito lisonjeados de receber a certificação pessoalmente.  

Somos mais do que uma agência de prêmios 

Muito mais do que esses reconhecimentos, somos uma agência de Marketing Digital com 3 anos de experiência de mercado. Estamos sempre focados no planejamento, produção e análise de ações que tragam resultados aos nossos clientes. Nossa equipe trabalha de forma personalizada, estudando as necessidades específicas de cada negócio, criando conteúdos estratégicos com as melhores ferramentas do mercado, e, ao final de cada mês, analisando em detalhes a performance das ações.  

Quer conhecer a Layer Up mais de perto? Então entre em contato conosco e dê um UP no marketing digital da sua empresa.


Marketing Digital: o que é e como colocar em prática?

Tem dúvidas de como aplicar as ações de marketing digital na sua empresa? Nós explicamos tudo!

É raro encontrar alguém do ramo empresarial que não tenha ouvido falar em marketing digital.
De um lado, é fácil perceber o quanto essa modalidade de Marketing é importante atualmente, mas por outro há centenas de informações diferentes sobre o tema na internet e é difícil saber em qual delas acreditar.

Por isso fazemos o possível para que nossos clientes aqui Layer Up contem com nossa expertise e um método próprio para colocar em prática estratégias perfeitas para cada modelo de negócio.

E é por esse motivo também que vou aproveitar esse espaço aqui para contar tudo sobre o Marketing Digital, desde seu conceito até seus mitos e verdades, e ainda mostrar os caminhos para seu planejamento ter sucesso.
Pegue seu café, acomode-se e vamos começar!

O que é marketing digital?

Sua existência não é mais uma novidade, mas seu conceito ainda gera confusão. Afinal, Marketing Digital é usar as Redes Sociais para promover empresas? É usar a publicidade no meio on-line? Ou é uma forma de se comunicar com os consumidores?
Vou confundir ainda mais a sua cabeça: a resposta é sim e não.

O Marketing Digital de fato executa essas tarefas, mas não individualmente. É mais que isso. Ele engloba essas e muitas outras possibilidades com o objetivo de criar uma ponte entre a marca e o consumidor por meio da comunicação.

Em resumo, posso dizer que:

O marketing digital, de maneira geral, são ações nos canais digitais para estimular a comunicação, o relacionamento, o contato e a promoção dos seus produtos, ou serviços da sua marca para um público-alvo.

O marketing digital em ação

Você pode me dizer onde está sua marca quando o seu cliente realmente precisa dela? Ela tem que estar no campo de visão do consumidor.

Como? Vou explicar melhor.

Vamos pensar na seguinte situação: você programou um passeio de bicicleta com seus amigos para o final de semana. Mesmo que sua bike já esteja encostada na garagem há um bom tempo, você acha que ela está em boas condições e vai checar só um dia antes do passeio. Só então você vê que o banco da bicicleta se deteriorou com o tempo. Você vai desistir do programa de sábado?

Claro que não! É nesse mesmo instante que você saca o smartphone do bolso e busca por bons preços e uma loja próxima que tenha a solução para seu problema.

Bingo! Esse é o seu momento.

É exatamente nessa busca que sua marca, seu produto, ou serviço precisa saltar na tela e se encaixar como uma luva para o consumidor.

O Google chama essa situação de micro-momento, ou seja, aquele exato minuto em que o consumidor se vê diante de uma questão, algo como “qual o melhor preço?” ou “o que fazer em tal cidade?” ou ainda “onde encontro um banco para bicicleta no bairro tal de São Paulo?” e a resposta chega por meio dos canais de Marketing Digital, influenciando na decisão de compra.

“E é possível manter minha empresa presente nesse momento e ainda saber se atingi o cliente certo?”

A resposta para sua pergunta é: com uma boa estratégia, sim.”

Em tempos de consumidores omnichannel – aqueles que estão constantemente conectados nos mais diversos canais online – sites, redes sociais, e-mail, etc. -, seja pelo desktop, ou por um dispositivo mobile – o Marketing Digital é rei.

Ele traz inúmeras possibilidades de ações ao empresário, as quais se encaixam nas mais diversas necessidades.

Para ilustrar esse leque de opções, quero mostrar quais são os principais canais disponíveis hoje para participar da vida conectada do público-alvo.

Como sua marca chega ao seu público-alvo e vice versa

Toda informação precisa de um caminho para chamar de seu e assim chegar ao destino final. Com o Marketing Digital não é diferente. Ele depende de alguns canais para transmitir a mensagem certa, para a pessoa certa, na hora certa.

E os principais canais utilizados são:

1. Site

Esse pode ser considerado o centro de tudo. É indispensável ter um site, pois ele é a porta de entrada para o consumidor. É lá que estarão as informações da empresa, a história, a equipe responsável pelo trabalho executado, os contatos e o catálogo de serviços, ou produtos.

2. Redes Sociais

As ferramentas das redes sociais são algumas das mais famosas. Todo mundo já ouviu falar em posts patrocinados, por exemplo. Além de ser mais prático anunciar nelas, existe a vantagem de poder segmentar e direcionar a campanha para o público-alvo.
Vou usar quatro redes sociais para exemplificar:

3. E-mail marketing

É pelo e-mail marketing que você usará sua lista de e-mails para se relacionar com os Leads e mostrar novos conteúdos, lançamentos de produtos, promoções, entre outros, sempre direcionando o leitor para o site da empresa.

 4. SEO (Search Engine Optimization)

Essa é uma ferramenta bastante conhecida, responsável por otimizar o desempenho do site na busca orgânica, por meio de palavras-chave. Já falei sobre isso aqui.

5. Publicidade online

As campanhas de publicidades on-line podem levar o cliente ao site da empresa por meio de campanhas para divulgar promoções, ou para mostrar novos conteúdos em um Blog, por exemplo.

As ferramentas de publicidade on-line mais conhecidas são:

6. Landing pages

A Landing Page nada mais é do que a página em que o cliente “aterrissa” para adquirir algum material específico, como um e-book gratuito, e faz um cadastro prévio para poder seguir com o download. Tem uma explicação bem detalhada de como você pode criar uma aqui.


7. Ferramentas de automação

As ferramentas de automação permitem que tarefas como a Nutrição de Leads, criação de Landing Pages ou as análises de métricas sejam feitas de forma automática, com mais agilidade e praticidade, além de baixo percentual de erro.


8. Produção de conteúdo

É por meio da elaboração de conteúdo que seu cliente pode aprender sobre seu produto ou serviço, reconhecer um problema, encontrar uma solução e levá-la em consideração para efetuar uma compra.

O Blog é uma das ferramentas mais utilizadas para isso e pode ser o veículo perfeito para transmitir essas informações e orientar seu cliente no momento de tomada de decisão.

9. Nutrição de leads

Não adianta só identificar um Lead. Tem que manter o relacionamento e nutri-lo com conteúdo relevante, que redirecione para o site do empreendimento. Você pode ler mais sobre Leads aqui.

Todos esses canais criam um Ecossistema Digital, moldado em torno do website da empresa, que gera um fluxo de interação sistêmica entre eles.

Método Layer Up: sim, temos uma metodologia!

Agora que você conheceu um pouco mais sobre os canais mais utilizados no Marketing Digital, é importante saber que sem a construção de uma estratégia a presença on-line da sua marca pode virar um verdadeiro pandemônio.

Quando analiso o cenário de um cliente, costumo ter em mente que o Marketing Digital tem três layers, camadas essas que são fundamentais para chegar ao resultado esperado. Essa é praticamente uma fórmula que moldei e apliquei aqui na Layer Up.

Layer 1: Planejamento


Planejar é tão importante no empreendedorismo, quanto treinar é no futebol. Sem isso, não sai um bom jogo.

Na metodologia da Layer Up, costumo incentivar os empreendedores a definirem bem todos os pontos que permitem a operação da empresa: desde as conhecidas missão, visão, valores e a pesquisa de mercado, até a análise de concorrência, os objetivos estratégicos de curto prazo, a análise SWOT, quais os recursos financeiros e até mesmo a estratégia de Marketing.

Além disso, é preciso pensar a respeito de dois aspectos muito importantes. São eles:

1. Definição de público e estratégia comercial

2. Estratégias de comunicação

Nessa análise, aproveite para responder:

Ter essas definições bem claras ajudam bastante no desenvolvimento de um plano específico para o Marketing Digital. Para criar uma estratégia eficaz, o que deve ser analisado pode ser resumido por esse esquema:

Benchmarketing

Business case

Buyer personas

Plano de comunicação

Layer 2: Operação


É hora de partir para a ação!

Você se lembra dos canais mais utilizados no Marketing Digital, que citei aqui em cima?
Pois é, aí vai uma dica! Muitas vezes, o empreendedor entende que para ter resultado precisa usar todos eles e só assim fará parte da era digital. Não é bem assim.

O ideal é aproveitar o processo de Planejamento, nosso Layer 1, e entender quais canais vão realmente suprir a demanda da empresa.

Feito isso, é preciso entender qual a melhor forma de investir nos canais escolhidos e otimizar ao máximo o budget, para que se tenha um bom resultado, com custos justos e um bom retorno de investimento (ROI).

Layer 3: Análise e mensuração de resultados


Ok, chegamos em uma Layer mais profunda, já que ela permite a leitura dos dados colhidos durante a operação e a análise do Planejamento.

Será que é preciso mudar o caminho? As metas foram batidas? E a linguagem da comunicação, agradou o público-alvo?

Esse é o momento de abusar da praticidade dos relatórios gerados pelas ferramentas de automação e bater todas as informações com as expectativas descritas no início do processo.

Fique de olho: para ter sucesso em sua estratégia de Marketing Digital, essa é a camada que merece atenção redobrada! A Layer Up é tão detalhista quanto à análise e mensuração de resultados que até foi premiada pela RD Station pelas ótimas taxas de conversão nas Landing Pages dos seus clientes.

O que o marketing digital faz por você

Entre as vantagens do Marketing Digital posso destacar por experiência própria que essa é uma atividade capaz de:

Poderia criar uma lista imensa de benefícios, mas melhor do que isso é mostrar na prática.

Aliás, os cases que vou mostrar agora são a prova real de que é possível combinar os canais de comunicação de forma personalizada, ou seja, não é preciso usar todas as ferramentas de uma só vez.

Olha só os exemplos dos clientes Layer Up:

Pousada morada do arquiteto

Esse é um cliente da Layer Up que contou com um trabalho de otimização de SEO muito legal!
A fica em Caraguatatuba, litoral norte de São Paulo, e sempre contou com um site para fazer reservas e apresentar o local. Como o mercado de turismo já é bem conhecido e muito buscado pelo consumidor, não adiantaria nada gerar conteúdo para explicar aos clientes do que se trata o empreendimento, concordam?

Então nossa equipe buscou outras alternativas e fez ações de melhoria no site para SEO, com a escolha de palavras-chave importantes para o negócio, inclusive reforçando o nome da pousada, para que fosse bem indexado.

Também criamos campanhas com o Google AdWords e com o Facebook Ads. Outra ação foi o relacionamento com a base de visitantes feita por meio de uma Landing Page.

Quando o hóspede faz o check out, os proprietários da Pousada preenchem os dados cadastrais deles em uma Landing Page para eque eles depois recebam promoções, pesquisas e até informações sobre as redes sociais do estabelecimento. Tudo isso pelo e-mail marketing.

Foi essa ação, inclusive, que fez com que a Pousada Morada do Arquiteto se tornasse uma das mais avaliadas no TripAdvisor dentre todas de Caraguatatuba.

Todas essa atividades caracterizam o que chamamos de Out Inbound, pois elas não são focadas na produção de conteúdo para acompanhar a jornada de compra do cliente.

Clover.it

A Clover.it é especializada em softwares de segurando da informação. A empresa vende o programa e também presta consultoria para o cliente, até que se tenha domínio da ferramenta e todos aprendam a usá-la.

O que acho muito legal desse case é o fator “desafio” que ele apresenta. Esse caso é o oposto do que você viu com a Pousada Morada do Arquiteto. Não é nada fácil para o consumidor entender logo de início os termos e serviços de segurança da informação.

O que fizemos então?

Se você já pensou em conteúdo, acertou! Como o produto oferecido é mais complexo, é preciso fornecer ao cliente da empresa todo respaldo informativo possível. Isso significa abordar desde a explicação de termos técnicos e funcionalidades, até dicas para a escolha de fornecedores e sobre as normas do mercado para que o comprador esteja em compliance.

Então nossas escolhas de ferramentas foram:

Essas atividades já caracterizam o Inbound Marketing, tema que está bem explicado aqui.

Mitos e verdades no Marketing Digital

Vamos ver se você pegou os conceitos que falei por aqui. Nas frases abaixo, você consegue identificar o que é mito ou verdade?

1) “Já estou nas redes sociais. Não preciso de mais nada.”

 Mentira. Falei aqui da importância de se ter um site (é indispensável!) e também que é preciso avaliar quais canais são os mais adequados para atender a necessidade da sua empresa.

2) “No Brasil, 74% dos usuários de smartphones pesquisam por produtos na internet enquanto estão decidindo o que comprar numa loja física.”

 É verdade. Essa, inclusive, é uma afirmação do Google, baseada em pesquisas da instituição. Isso ocorre graças ao Marketing Digital.


3) “Os resultados do Marketing Digital são vistos em poucos dias”

Mito. É comum ver promessas de resultados relâmpago com o Marketing Digital, mas todo trabalho que conta com estratégia, planejamento e investimento leva um tempo para gerar resultados, já que precisa ser colocado em prática e avaliado durante um período.

 4) “Tem muita coisa gratuita na internet e não preciso investir para fazer Marketing Digital”

 Eis um mito recorrente. Para ter bons resultados, não adianta, é preciso investir. Lembre-se de que com um bom planejamento e uma estratégia sólida o ROI será satisfatório.

5) “Para ter sucesso no Marketing Digital, é preciso se dedicar constantemente.”

 Verdade. O tempo e a estrutura que os clientes não conseguem encontrar internamente, estão presentes aqui na agência, por exemplo. É preciso, sim, ter uma equipe focada no trabalho de Marketing Digital para garantir que tudo saia como o planejado.
Espero que tenha ajudado você a conhecer um pouco mais sobre Marketing Digital e também a entender como fazer o seu planejamento ter sucesso.

Caso tenha alguma outra dúvida sobre o tema, escreva para mim nos comentários!
E se quiser conhecer mais sobre a Layer Up, acesse também nosso site, ou fale conosco!


O que é Inbound Marketing?

Quem trabalha com Marketing deve saber o que é Inbound Marketing. De fato, o Inbound vem conquistando profissionais da área, além de gestores de novos negócios, gerentes de contas, executivos de vendas… Todos os profissionais envolvidos na área comercial ou com atendimento ao cliente. 

As estratégias do Inbound agradam tanto a marqueteiros,  quanto a vendedores e atendimento, unindo essas equipes.
Isso porque se trata de uma estratégia ampla, que tem como objetivo a atração e a qualificação de potenciais clientes, e também a retenção e a fidelização dos atuais consumidores. 

Vai ficar mais claro se, antes de falar o que é Inbound Marting e me aprofundar nas etapas dele, eu te contar quais a diferença entre ele e o Marketing Tradicional.

Marketing tradicional x Inbound Marketing

Vou explicar rapidamente a diferença entre esses dois conceitos. 

Marketing Tradicional

No Marketing Tradicional, as estratégias para promover uma marca ou um produto acontecem por meio de anúncios de interrupção. 

Um exemplo bem simples desses tipos de anúncios são as propagandas publicitárias que literalmente interrompem a programação de TV para fazer uma apresentação rápida e chamativa do produto.

A grande questão é que o cliente só terá mais detalhes quando entrar em contato direto com o vendedorE é o vendedor que tem a missão de explicar as funcionalidades do produto ou os processos do serviço, mostrar os diferenciais competitivos da empresa e tirar as dúvidas do potencial cliente. 

Portanto é o vendedor, neste caso, o agente da comunicação.

Inbound Marketing

As pessoas mudaram completamente seus hábitos de consumo nos últimos anos. Agora, ao nos interessarmos por um produto ou serviço, a primeira coisa que fazemos é procurar no Google as opções disponíveis.
Também buscamos entender as variáveis de cada um por meio de conteúdos disponíveis nos portais de notícias e em blogs de empresas especializadas. 

A verdade é que a internet foi um divisor de águas no Marketing, transformando clientes praticamente em experts sobre todo assunto que tiverem interesse em “dar um Google“.

Hoje, quando o consumidor chega à loja ou ao e-commerce, ele já não tem muitas dúvidas e sabe bem o que quer. Em outras palavras: ele está pronto para negociar.

Com essa mudança de comportamento, surgiu a necessidade das empresas de usarem seus sites, blogs, redes sociais e e-mails para fazerem aquilo que antes os seus vendedores faziam: explicar para o potencial cliente tudo que ele precisa saber sobre o produto ou serviço ofertado, mostrando as possibilidades, tirando dúvidas, etc.

Tudo isso sem ser invasivo, insistente, ou chato… Foi assim que nasceu o Inbound Marketing.
O que quero que você tenha em mente é que o conceito do Inbound  não se trata de uma invenção de algum estrategista, mas sim de uma percepção do comportamento digital do consumidor que, como consequência, gerou a necessidade de reinventar a maneira das marcas se comunicarem com seus potenciais clientes.

Os benefícios do Inbound Marketing

Além de ser uma estratégia que se adapta perfeitamente ao comportamento atual do consumidor, o Inbound Marketing ainda tem outros benefícios. Alguns deles são:

Posiciona a empresa como autoridade sobre o próprio mercado

Ao ajudar seu potencial cliente a resolver um problema e encontrar uma solução por meio de conteúdos digitais, naturalmente você faz com que ele perceba que sua empresa é especialista no que faz e possui autoridade no mercado em que atua. 

Consequentemente, a sua empresa terá maior credibilidade dentre os concorrentes.

Gera um ativo próprio

Os conteúdos indexados no Google, os contatos da sua lista de e-mails, os seguidores das suas redes sociais… tudo isso é um ativo da empresa.

Pense no quanto as marcas investem em mídia, em um espacinho que seja, para conseguir falar com seu público-alvo.

No Inbound Marketing a empresa tem condições de gerar seu próprio público, seu próprio canal de comunicação, sua própria mídia.

Ativo permanente funciona como uma barreira competitiva

Sendo assim, se uma empresa conquista ótimas posições orgânicas no Google, garantindo um grande volume de tráfego orgânico para seu site e ainda uma lista de potenciais clientes (mailing) com quem poderá se relacionar, é claro que ela terá maiores possibilidades de fechar negócios do que seus concorrentes, concorda?

Para entender mais sobre tráfego orgânico e tráfego pago, você pode ler este texto.

Estratégia para Inbound Marketing

A estratégia para Inbound Marketing pode ser dividida em quatro etapas:
Inbound Marketing

  1. Atrair

Ao produzir conteúdos super úteis pensando em  seu potencial cliente, ele é atraído para o seu site/blog e se torna um visitante

  1. Converter

Depois que ele se torna visitante, é o momento de oferecer algo que possa ajudá-lo ainda mais e, para isso, você precisa pensar em materiais ricos , como um e-book.

A moeda de troca por esse material será os dados de contato desse visitante. Ao fazer um cadastro para baixar o material, ele se tornará um lead

Para saber mais sobre o que é um Lead, é só dar uma lida neste post. 

  1. Relacionar/Fechar

É nesta etapa que iniciamos nosso relacionamento com o lead, por meio do processo de automação de marketing, que, em linhas gerais, envia informações relevantes para o lead com o objetivo de deixá-lo mais maduro para o momento da compra.

  1. Fidelizar

Após o fechamento e a venda, seu novo cliente precisa continuar sendo bem atendido e bem informado. Dessa forma, satisfeito, ele retornará outras vezes, fidelizará e recomendará seu produto ou serviço para outras pessoas.
Como resultado, ele se tornará o promotor da sua marca, por meio do famoso “boca a boca”.

Na prática: conheça o caminho do consumidor até seu produto com o Inbound Marketing

A ideia é simples. A jornada de compra tem quatro cinco etapas:

Basicamente, seu cliente passará por essas etapas do processo de compra guiado pelo Inbound Marketing.
Só para ilustrar, vou dar um exemplo relacionado a um de nossos clientes.

A empresa Clover IT revende softwares que fazem a gestão e o controle de dados para empresas, em especial da área financeira. Sendo assim, produzimos conteúdos relevantes para os profissionais que trabalham em empresas do segmento financeiro e que tem a necessidade de garantir a segurança do seus sistemas de dados.

Divulgamos esses conteúdos no LinkedIn e no Facebook para atrair o público-alvo deles, oferecendo materiais ainda mais relevantes em troca do contato dos nossos visitantes. 
 Inbound Marketing
Quando um visitante se cadastra em uma Landing Page, ele se torna um lead, e começa a receber, de maneira estratégica, conteúdos similares àquele que baixou, para que fique ainda mais por dentro das possibilidades.

Caso esse lead continue a se interessar pelos conteúdos, ele rapidamente será qualificado como bastante interessado e, se estiver dentro do perfil adequado para empresa, se tornará uma oportunidade de negócio.

Nesse estágio, a oportunidade poderá ser contactada por um vendedor da empresa, que fará a demonstração do produto.
Caso a oportunidade resolva comprar, ela continuará recebendo notícias e informações úteis (se desejar) para que possa usar o software da melhor forma possível. 

E quais são os desafios do Inbound Marketing?

1. Melhorar o desempenho de buscas de produtos muito específicos

Quando há um produto muito específico, que não é conhecido, algo como um software, ou ainda um equipamento industrial, o desafio está em dar uma explicação clara ao consumidor.

Além disso, a escolha de palavras-chave é mais difícil, devido à baixa taxa de buscas.

A produção de conteúdo é muito útil nesse sentido, já que vai educar o cliente. Mesmo que esse processo seja mais longo, os resultados serão mais efetivos e satisfatórios.

No caso de uma empresa que vende componentes para automação industrial, por exemplo, é possível pensar na produção de um e-book que explique questões técnicas e criar uma Landing Page para a captação de Leads.

O que é Inbound Marketing

2. Enfrentar o tempo

É preciso um pouquinho de paciência para ver os primeiros resultados do Inbound Marketing. Geralmente, os resultados começam a se consolidar após seis meses de trabalho. 

Mas é necessário entender que todo tempo e investimento dedicados tem como retorno um ativo próprio, como o posicionamento no Google, as listas de e-mail, a possibilidade de análise constante e a barreira competitiva.

3. Despertar interesse

Se por um lado há produtos específicos que não são buscados, por outro há mercados saturados, em que é preciso uma estratégia muito bem elaborada para despertar o interesse do cliente em meio a tanta informação já existente.

Aqui na Layer Up enfrentamos esse desafio com um cliente do mercado cervejeiro. É o e-commerce The Beer Planet, que conta com um clube de assinaturas.

Como o consumidor de cerveja já tem bastante conhecimento do produto, chamar a atenção dele para participar do clube é uma questão bem desafiadora.
O que é Inbound Marketing
Depois de cinco anos investindo em publicidade, o número de assinaturas estagnou. A solução para retomar o crescimento de assinantes é alimentar o público-alvo com informação diferenciada sobre as novidades do mercado e aplicações diversificadas do produto.

Resultados

Assim como a The Beer Planet ou a Clover IT, muitas empresas enfrentam vários desafios e precisam de soluções criativas para despertar o desejo de compra dos clientes.

É por isso que a Layer Up foca no Inbound Marketing como uma das ferramentas mais eficientes e que geram mais retorno de Marketing Digital.

Se você tiver mais alguma dúvida sobre Inbound Marketing, deixe um comentário.
E se quiser saber mais sobre a Layer Up e entender qual é a melhor solução para sua empresa, entre em contato conosco!


Contato//

Fale com um especialista, tire dúvidas ou deixe sua sugestão para a Layer Up. Nosso time está pronto para dar um UP em seu negócio e entregar os melhores resultados!

    Newsletter

    Assine a newletter e receba informações do mundo digital.