Aprenda a criar e analisar seu processo comercial a partir de um dashboard de vendas

Tabelas, excesso de informações, dashboard de vendas, números e termos diferentes: você sabe como analisar seus dados de maneira eficiente e gerar maior competitividade de mercado?

O mundo dos negócios é um universo bastante competitivo. Logo, quem tem os melhores indicadores de desempenho e consegue tomar as melhores decisões comerciais ganha mais destaque, converte mais leads e alcança um ROI maior.

Para escolher os melhores caminhos e identificar as melhores oportunidades de negócio, nada mais justo do que saber analisar e mensurar os dados importantes e apresentá-los de uma forma eficiente, que seja de fácil compreensão. É aí que entra o famoso dashboard de vendas.

 

O que é um dashboard de vendas?

Os dashboards são basicamente uma representação visual de dados da operação comercial em tempo real.

De maneira simples, seu principal objetivo é apresentar e fornecer um panorama geral e de fácil compreensão dos indicadores de desempenhos — os famosos KPIs — e métricas de um negócio.

Esse painel é importante porque, por meio dele, gestores e gerentes conseguem analisar o progresso do seu time em direção às metas pré-estabelecidas.

E, caso os resultados não estejam sendo alcançados, é possível direcionar esforços para encontrar novas rotas e garantir o sucesso das suas ações.

 

Por que usar um dashboard de vendas?

Um dashboard de vendas é capaz de trazer inúmeros tipos de benefícios. Desde o fácil acesso às informações do seu negócio até a tomada de decisões embasadas em números que sejam, de fato, confiáveis.

Além disso, o sistema de representação visual com base em dados permite a automatização do trabalho manual. Assim, a equipe comercial só precisa se preocupar em inserir os dados atualizados enquanto o restante do processo é feito de forma automática.

Outro grande diferencial é a motivação do time que, além de ficar mais unido, consegue identificar quais operações estão tendo mais assertividade nas ações e quais precisam implementar processos de melhoria.

Vale até beneficiar os profissionais que se destacam com o objetivo de engajar ainda mais a equipe.

Por fim, um dashboard de vendas consegue alinhar os objetivos do negócio por meio de uma fácil visualização e compreensão dos dados coletados. Por isso, é tão importante mensurar os números com eficiência.

Afinal, de nada adianta coletar diversos tipos de informações se você não sabe organizá-las ou apresentá-las de maneira que seja de fácil compreensão.

 

Quais métricas devo acompanhar em um dashboard de vendas?

Primeiro, é importante entender que os indicadores variam de empresa para empresa, por isso, não existe um único padrão a ser seguido. Porém, existem algumas métricas que são indispensáveis, como:

Assim, é importante saber identificar quais dados são relevantes. Afinal, dados em excesso podem fazer com que a equipe se perca e não foque nos indicadores que mais importam.

 

Como criar um dashboard de vendas?

Para garantir a eficiência e qualidade dos dados é essencial utilizar um CRMCustomer Relationship Management — que gere um dashboard com base nas informações inseridas pelos vendedores.

Ao escolher a ferramenta, certifique-se de que o software possua todos os recursos que o seu negócio necessita. Encontrar a opção mais adequada é fundamental para fazer o investimento valer a pena.

Além disso, determine as métricas e os KPIs que serão incluídos no dashboard de vendas. Um bom caminho a seguir é escolher a meta e, em seguida, estipular as métricas para alcançar seu objetivo.

Se seu objetivo é, por exemplo, aumentar a conversão de leads, você pode criar um dashboard com as últimas taxas de conversão e identificar quais estratégias precisam de melhoria.

O passo seguinte é escolher quem vai visualizar o seu dashboard de vendas. Apesar do dashboard ser desenvolvido especialmente para o time de vendas, é importante que outros times também consigam acessá-lo, a fim de identificar os resultados obtidos.

É fundamental lembrar que o ciclo de vendas só é satisfatório quando toda a operação roda com assertividade. Por isso, as equipes — principalmente de marketing e vendas — precisam estar em perfeita união.

Agora é o momento de acrescentar todos os dados coletados no dashboard de vendas. Muitas ferramentas de CRM fazem essa função de maneira automatizada, o que facilita essa parte do processo.

Depois é só criar os relatórios e caprichar no layout. Lembre-se, o objetivo do dashboard de vendas é oferecer uma fácil visualização das informações coletadas, nada mais justo do que criar um layout que propicie isso.

O seu objetivo deve ser organizar os dados e apresentá-los de maneira limpa. Assim, não sobrecarregue o dashboard com muitas cores e detalhes desnecessários. Nesta etapa, menos é mais.

Ah, não se esqueça de apresentar as informações do dashboard de vendas às suas equipes e tornar esse indicador de desempenho acessível. Deste modo, os seus colaboradores poderão acessá-lo sempre que necessário.

Vale lembrar também que o objetivo do dashboard de vendas é avaliar e analisar as métricas comerciais e estruturar ações a partir delas. Então, nada mais justo do que, frequentemente, alimentá-lo com novas informações.

Não se esqueça que o mundo dos negócios, principalmente impulsionado pela era digital, está em constante mutação. Não se atualizar sobre os principais dados e tendências pode causar gargalos operacionais, gerar atritos entre os times e, consequentemente, afetar o ciclo de compra dos clientes.

 

Dashboard de vendas e cultura data driven 

Nesta altura do artigo, com certeza, você já entendeu a importância de um dashboard de vendas para potencializar seus resultados. Mas outro ponto de atenção que você deve ter notado é como um dashboard está intrinsecamente relacionado aos dados.

Sem números e informações relevantes é impossível promover mudanças reais nas suas operações comerciais. Por isso, uma cultura data driven é tão importante.

Ela é capaz de indicar os principais caminhos e mostrar o que seu cliente, de fato, deseja. Mas, nem todas as empresas têm facilidade em coletar e mensurar dados.

Para solucionar esse problema e mostrar que os números não são bichos de sete cabeças, vamos realizar a segunda edição do maior evento sobre dados do Brasil: o Data Driven Decision.

Serão mais de 30 horas de conteúdos inéditos e imperdíveis sobre o universo dos dados, com a presença de figuras ilustres do universo de marketing, vendas e inovação.

Além disso, os inscritos terão acesso a um hub repleto de conteúdos exclusivos, com minicursos, múltiplos formatos e materiais complementares, além de concorrer a prêmios imperdíveis através de um sistema de indicação.

Quer entrar no jogo dos dados e aprender que toda carta pode ser um coringa? Então, clique no botão abaixo e garanta a sua vaga no Data Driven Decision 2022.

Dashboard de vendas

Descubra como mensurar os dados do seu e-commerce e coletar insights valiosos

Com a pandemia do coronavírus, podemos observar que o e-commerce teve um crescimento estrondoso no mundo inteiro. 

De acordo com um levantamento da Neotrust, somente no Brasil esse modelo registrou um faturamento recorde em 2021, que totalizou mais de R$161 bilhões, um aumento de 26,9% comparado ao ano anterior.

Outro fator de destaque que impactou na ampliação das vendas pela internet foi a transformação digital durante esse período o que era para evoluir em dez anos, modificou-se em apenas dois.

Sendo assim, se tornou extremamente necessário entender mais sobre o universo dos dados. Isso porque, para alcançar o público ideal, as empresas precisaram fazer análises mais precisas para compreender quais eram as dores e necessidades de seu target.

Diante desse cenário surgiu o que chamamos de cultura Data Driven, um fator determinante para muitos negócios sobreviverem.

Evidentemente toda essa mudança fez com que diferentes negócios incluíssem os dados em sua estrutura, fazendo algumas marcas alcançarem as métricas, previsibilidade e receita tão sonhadas no universo de marketing e vendas — o que levou elas um passo à frente do concorrente.

E aí? Quer descobrir como os dados podem gerar insights valiosos e impulsionar os resultados do seu negócio? Então continue por aqui!

 

Como mensurar os dados de um e-commerce?

Antes de conferirmos todas as etapas sobre como mensurar os dados de um e-commerce, é necessário compreender que tipo de informação estamos buscando, ou seja — qual resposta é mais relevante para o seu negócio.

Isso porque muitas vezes as pessoas apenas reportam os números encontrados, sem ao menos entender o que é de fato importante para o funcionamento das vendas.

Entenda que cada instituição tem sua individualidade, desde as estratégias de marketing e vendas até o público a ser atingido, por isso a relevância dos dados e de definir quais métricas serão prioridades para o seu negócio.

 

Exemplos que devem ser considerados no momento da análise

Aqui citaremos alguns exemplos do que devem ser considerados na hora da coleta de dados.

Entenda que este é o momento ideal para descobrir e corrigir o que não está funcionando e também para identificar os aspectos positivos porque são eles que promovem o sucesso do seu negócio, certo?

Então, separe os pontos-chave da sua análise, que podem ser:

 

Saúde financeira

Para um e-commerce funcionar de maneira efetiva, é necessário considerar tópicos como: fluxo de investimento, lucro, custo e impostos.

Ao acompanhar o processo financeiro, também compreendemos com clareza se as estratégias de vendas estão funcionando e, através de análises e possíveis mudanças no percurso, alcançamos um negócio autossustentável.

 

Identificar as barreiras 

A análise do comportamento dos visitantes é essencial. É por meio dela que você consegue observar todo o caminho que uma determinada pessoa percorreu até de fato consumir ou descartar o seu produto.

Caso ela tenha interrompido o fluxo e abandonado a compra, tente compreender o porquê, quais os gargalos ou motivações que levaram a desistência.

 

Vendas com séries temporais

Através dos gráficos temporais é possível investigar qual período de compra mais favorece o seu e-commerce. A partir das respostas encontradas, trace ações e campanhas segundo o padrão de consumo do seu público.

 

Localização do seu público

A análise geográfica do seu público permite campanhas mais assertivas, principalmente quando consideramos datas comemorativas e feriados de um determinado país ou cidade, por exemplo — e, como vimos no tópico anterior, ficar atento a esse tipo de comemoração pode resultar em muitas oportunidades para o seu negócio.

 

Padrão de consumo

Analisar o padrão de consumo é um fator determinante para um e-commerce dar certo.

Por isso, observe atentamente quais produtos são mais vendidos ou até mesmo os produtos extras que as pessoas sempre acabam adicionando no carrinho para garantir aquele frete grátis, por exemplo.

O objetivo dessa análise é proporcionar respostas que te levem a traçar estratégias de vendas mais atrativas para o seu público.

 

Custo-benefício

Ao analisar o padrão de consumo, também é possível identificar o melhor custo-benefício para o seu público e para a empresa. Então não deixe de avaliar o valor médio consumido no site: muitas vezes ele se torna o preço ideal.

Identifique também se existem produtos que causam prejuízos.  Aqueles que não vendem e acabam ocupando espaço demais no estoque, por exemplo, podem ser descontinuados para evitar gastos desnecessários.

 

Quais métricas devem ser analisadas no e-commerce?

Após identificar os principais fatores que devem ser considerados em uma mensuração de dados, descubra também quais métricas são determinantes para uma análise efetiva. Confira!

 

Custo de aquisição do cliente

e-commerce

O custo de aquisição do cliente pode ser calculado pela soma dos investimentos feitos no setor de marketing e vendas dividido pela quantidade de clientes conquistados. Quanto menor for o valor do CAC, melhores serão as estratégias de retenção.

 

Taxa de conversão 

e-commerce

Para calcular a taxa de conversão, divida o total de pessoas que consumiram em seu site pelo total de visitantes e multiplique por 100. Compreenda que, ao realizar essa análise, você chegará a um dos resultados mais importantes para o sucesso do seu e-commerce, porque ela indica quantos clientes estão realmente consumindo o seu produto e/ou serviço.

 

Desistência

e-commerce

Da mesma forma que falamos sobre a necessidade de mensurar o que de fato é consumido no seu site, também consideramos importante analisar as desistências, ou seja, o famoso carrinho abandonado.

Para descobrir esse valor, divida a quantidade total de pessoas que adicionaram um produto ao carrinho pelo total que realizou a compra e, em seguida, multiplique por 100.

 

Ticket Médio

e-commerce

Outra métrica essencial para o seu negócio é a do ticket médio, já que é através dele que você descobre quanto as pessoas gastam no seu e-commerce.

O cálculo para obter o resultado é mais simples: a soma do lucro de vendas dividido pelas vendas realizadas.

 

Taxa de rejeição

e-commerce

Através da taxa de rejeição você alcança dados como: quantidade de pessoas que acessaram o seu site, quanto tempo elas navegaram e quais links clicaram. Ou seja, a partir dela é identificado quais abas são menos ou mais atrativas para o seu público, facilitando otimizações e melhorias. Para descobrir o resultado, basta dividir as “sessões de página única” por todas. 

 

Retorno sobre investimento

e-commerce

Através da análise do ROI você compreenderá se o seu negócio está realmente dando lucros ou não. Isso significa que esse é um dado que não pode ser ignorado! Para calculá-lo, pegue o valor da receita e divida pelo custo; em seguida, multiplique por 100 para chegar na porcentagem.

 

Dicas de ferramentas para analisar o seu e-commerce!

Algumas pessoas, ao se depararem com os tópicos citados acima, ficam um pouco apreensivas — porque tudo isso soa meio complicado. Se você se identifica, fique tranquilo (a): assim como qualquer outra estratégia, com dedicação, estudo e paciência você alcançará a prática.

E para tornar o processo ainda mais simples e alcançar resultados realmente efetivos, existem algumas ferramentas que podem ajudar nessa análise. Conheça algumas:

 

Google Analytics 

O Google Analytics é a ferramenta de análise gratuita mais utilizada do mundo. Ela mensura dados de sites, aplicativos e e-commerce, e o melhor de tudo é que oferece resultados que se encaixam nas mais variadas etapas do processo que citamos acima, tudo isso em apenas um clique.

Ela interage também com outros aplicativos do Google, como Ads e Search Console.

 

Data Melt

Outro aplicativo gratuito bastante conhecido para a análise de dados é a Data Melt, um programa de multiplataformas alinhado a linguagem de script, como Python, Ruby, Groovy e outras, com a capacidade de pacotes Java.

 

SAS

A SAS ou, na íntegra, Statistical Analysis System, é a empresa de análise de dados mais conhecida do mundo e pioneira do BI e de outros softwares famosos.

Essa ferramenta é paga (podendo ser testada gratuitamente), porém, oferece diversas funcionalidades que acabam compensando o investimento

Suas ações se baseiam em quatro comandos: acessar, manipular, analisar e apresentar, e seu diferencial é a portabilidade de programas e arquivos para diversos ambientes operacionais.

 

Kissmetrics

Para os que desejam investir um pouco mais no processo de mensurar dados, o Kissmetrics é semelhante ao Google Analytics, porém oferece recursos extras por se tratar de uma versão paga.

Ela é ideal para empresas que apostam em Inbound Marketing, podendo ser complementada também com outras ferramentas do Google.

 

Que tal usar essas dicas e alavancar o seu e-commerce?

Ao decorrer deste conteúdo reforçamos a importância de se manter atualizado às tendências e mudanças do mercado — sim, estamos falando sobre a cultura dos dados!

A era da inovação já bateu na sua porta, agora basta abrir e deixar ela fazer parte do seu negócio.

Quer descobrir outras formas de impulsionar os resultados do seu e-commerce  com as métricas e análise de dados? Participe do maior evento online sobre  Data Driven Decision do Brasil!

e-commerce

Data Driven Decision: as cartas estão na mesa, é sua hora de aprender a usá-las

Em um jogo de cartas você cria estratégias e jogadas pensando de maneira lógica ou apenas conta com a sorte? Pois é, no mundo dos negócios, os dados devem ser usados pensando nas melhores estratégias para tornar a sua empresa a grande vencedora da vez.

Afinal, as constantes transformações do mercado exigem que as empresas tomem decisões cada vez mais assertivas e em tempo real. Para isso, nada mais justo do que analisar e mensurar os dados de maneira eficiente.

Por isso, a Layer Up, vencedora do prêmio Agência do Ano em 2021, pela RD Station — a maior plataforma de marketing e vendas da América Latina — realizará a segunda edição do maior evento online sobre Data Driven Decision.

Você está pronto(a) para dar a próxima cartada?

 

Bem-vindo ao maior evento data driven do Brasil

A Layer Up é uma empresa que tem o desejo de mudança e evolução atrelado ao seu DNA. Não nos contentamos apenas em transformar a nossa realidade digital, estamos sempre atentos a potencializar os resultados de nossos atuais e futuros parceiros. Por isso, este ano inovamos mais uma vez.

Em 2021, percebemos que grande parte das empresas apresentavam uma grave dificuldade em coletar e mensurar os dados do próprio negócio. Isso resultava em estratégias pouco flexíveis e um padrão de negócio que não acompanhava a evolução de empresas já maduras na aplicação da cultura data driven.

Identificamos que muitas organizações tinham receio de implementar uma cultura orientada por dados, enquanto outras nem sabiam o que fazer com os números coletados.

Para se ter ideia, de acordo com um levantamento realizado pela Dell em 2021, cerca de 76% das empresas brasileiras estão coletando dados em uma velocidade mais rápida do que conseguem analisar e 74% precisam de mais dados do que já possuem. Ou seja, a aplicação de insights e processos de melhoria ainda é pouco estruturada no Brasil.

Na primeira edição do Data Driven Decision, em 2021, mostramos que os dados são como os neurônios: eles precisam ser utilizados e aprimorados com eficiência para gerar mudanças significativas.

Por isso, apresentamos desde os primeiros passos para a implementação de uma cultura data driven, até técnicas e estratégias para a coleta e análise de dados com players que já estavam no caminho da alta performance dos negócios.

 

Os big numbers da primeira edição do DDD

O resultado, obviamente, não poderia ser outro: na primeira edição do Data Driven Decision, conseguimos compartilhar a estratégia dos dados com maestria, contamos com parceiros que são verdadeiras referências para demonstrar o caminho das pedras e ajudar negócios de diferentes segmentos a evoluir na velocidade do mercado.

Ao todo, foram:

Data Driven Decision

Além das palestras com especialistas de grandes empresas, os usuários tiveram a oportunidade de trocar experiências, participar de bate-papos exclusivos e ter acesso à pesquisas e novidades do universo dos dados.

Este ano, vamos repetir o sucesso da primeira edição, mas com muitas outras novidades, tendências, pesquisas e, claro, benefícios para quem embarcar neste jogo sem cartas marcadas que é o universo dos dados.

 

O que você vai encontrar no DDD 2022

Muito parecido com um jogo de cartas, o mundo dos negócios exige que gestores e gerentes sejam bons jogadores e saibam aproveitar todas as oportunidades de vitória que possam surgir.

Por isso, na segunda edição do Data Driven Decision vamos mostrar o contexto para uma estratégia analítica vencedora e como todo dado pode ser um coringa!

Data Driven Decision

Além de conteúdos exclusivos, a inscrição também garante o acesso aos 2 dias de evento, hub de conteúdos com materiais inéditos, participação na comunidade Data Driven e minicursos, além do certificado de participação.

O Data Driven Decision 2022 vai questionar o que você já sabe sobre a cultura orientada por dados e impulsionar seu negócio a ir além do óbvio. Afinal, ninguém nunca alcançou grandes feitos ficando estagnado no mesmo lugar.

 

Por que participar do Data Driven Decision?

Essa é, sem dúvida, uma oportunidade única para potencializar a proficiência de dados do seu negócio. Muito além de importantes indicadores, os números, quando bem estruturados e mensurados, são capazes de gerar insights poderosos.

Afinal, os dados são fontes de pesquisa confiáveis que garantem maior assertividade nas decisões internas e externas das organizações.

De acordo com pesquisa da Bi Survey, 40% das empresas com melhor performance adotam posições estratégicas baseadas em dados. Com informações precisas e um bom gerenciamento, é possível investir em ações com mais chances de trazer o resultado pretendido.

No DDD, vamos abordar sobre o processo de implementação de cultura analítica e mostrar dados reais de empresas que já colhem bons frutos ao usar os números de maneira estratégica.

Além dos cursos e palestras exclusivas, os participantes terão a oportunidade de participar de uma comunidade exclusiva no Telegram para a troca de experiências e tirar todas as dúvidas no bate-papo ao vivo.

Também será possível compreender que, para estruturar uma cultura orientada por dados, é necessário unir todo o seu time de profissionais, fornecer os conhecimentos necessários e utilizar ferramentas para extrair informações que auxiliarão suas tomadas de decisão.

Afinal, apesar de gerar mais segurança, o processo de análise dos números também precisa ser equilibrado; dados em excesso nem sempre significam algo bom.

Confira a seguir algumas informações alarmantes divulgados pela Gartner sobre o estado de maturidade das empresas em relação ao uso dos dados:

Entender os indicadores de desempenho da sua organização não é importante apenas para traçar seus próximos passos, mas reflete também como anda o nível de satisfação de seus clientes.

Com o data driven é possível personalizar a experiência de compra de seus leads já convertidos, criar canais omnichannel, otimizar processos e garantir uma taxa de fidelização maior.

Internamente, as informações extraídas a partir dos números indicam como seus processos internos podem melhorar para evitar a rotatividade de colaboradores. Essa, inclusive, é uma ótima oportunidade para treinar sua equipe.

Uma coisa é certa: empresas que não possuem proficiência analítica vão sumir nos próximos anos e você não quer ser uma delas, não é mesmo?

 

Como se inscrever no Data Driven Decision?

Para ter acesso a tudo o que vai acontecer no maior evento online sobre data driven decision e entrar de vez no jogo dos dados, basta fazer sua inscrição clicando no botão abaixo.

Além do acesso aos conteúdos, sua inscrição também garante o certificado de participação nos 2 dias de evento.

Para ter acesso ao imperdível jogo dos dados e não perder nenhum insight, basta fazer sua inscrição no botão abaixo.

Após a inscrição, você receberá um e-mail de confirmação com as próximas instruções e terá acesso à Comunidade Data Driven Decision, no Telegram.

Não precisa se preocupar: todas as informações e spoilers chegarão no seu e-mail cadastrado, assim como seus acessos quando estivermos próximos à data do DDD. Por isso, fique de olho na sua caixa de entrada e spam.

Tudo o que rolar no DDD ficará gravado para que você acesse sempre que quiser, por até 12 meses após o evento acabar.

Data Driven Decision

Conheça quem faz o DDD acontecer

A Layer Up é uma agência multipremiada com quase 8 anos de experiência no mercado de marketing, vendas e inovação. Além de ser eleita a Agência do Ano pela RD Station, conquistamos muitos outros prêmios ao longo dessa caminhada em busca da transformação digital.

Data Driven Decision

Diferente de tudo o que você conhece, a agência busca transformar resultados, posicionamentos e a mentalidade de empresas em todos os setores, criando soluções disruptivas e personalizadas em marketing e vendas.

Não à toa, somos responsáveis pela criação de diversos cases de sucesso, gerando autoridade, conquistando resultados surpreendentes para nossos parceiros e promovendo uma verdadeira [r]evolução no digital.

Data Driven Decision

Descubra o que é Data Storytelling e como aplicá-la em seu negócio

O Data Storytelling é uma técnica que vem sendo aplicada cada vez mais no marketing digital. Ela se caracteriza por transformar as informações disponíveis em uma história através da combinação de diferentes formatos de visualização, como gráficos, quadros, mapas animados, entre outros. 

Mas por que contar uma história por meio desses dados? A resposta é simples: gerar mais credibilidade às estratégias de marketing de qualquer organização. 

Você, como usuário de redes sociais, sites, blogs, streamings, etc, se sente mais interessado em consumir conteúdos mais dinâmicos e pouco tradicionais, não é mesmo? 

Com o avanço digital e a constante necessidade de informações completas, mas, ao mesmo tempo, comprimidas, as pessoas se sentem mais dispostas a prestar atenção em histórias que são apresentadas de maneira dinâmica e até mesmo interativa. 

Porém, o Data Storytelling vai muito além de apresentar os dados de uma forma mais atraente. A técnica visa identificar como e porque os dados coletados mudaram durante determinado período. Para isso, é necessário ter: 

Esses são considerados fatores cruciais para que seu público consiga entender aquilo que está sendo produzido e possa até interagir com ele. 

Como aplicar o Data Storytelling

Os números, hoje, são fatores cruciais para o desenvolvimento de estratégias mais assertivas e dão a oportunidade de garantir que as tomadas de decisão estejam alinhadas às necessidades do mercado e de seu público. Ou seja, o Big Data já é uma realidade. 

Tanto que não é incomum encontrar cada vez mais empresas que já possuem uma cultura orientada por dados, seja para medir a produtividade dos colaboradores, para identificar pontos de melhoria ou para descobrir se é o momento certo para investir em um novo serviço ou produto. 

Assim, com tantas informações disponíveis e números (que muitas vezes podem ser confusos), a narrativa com base em dados é uma importante metodologia para organizar e apresentar as informações de forma agradável e, acima de tudo, acessível. 

Além disso, o Data Storytelling também possui o importante potencial de gerar credibilidade para sua marca, culminando em mais engajamento tanto online quanto por meio do tradicional boca a boca. 

Outras vantagens do Data Storytelling são:

Assim, para aplicar um Data Storytelling relevante é necessário:

Ser claro e direto

O objetivo dessa técnica é a praticidade. Por isso, ser direto é fundamental. 

Forneça informações importantes de maneira atrativa com imagens de destaque. 

Identificar dados relevantes

O Data Storytelling, como já citado anteriormente, está diretamente atrelado ao uso dos dados, ou seja, não basta apenas coletar as informações, é necessário destacar aquelas que possuem mais relevância e chamarão a atenção de seu público.  

Compartilhar é fundamental

Vivemos em uma era na qual todo mundo quer compartilhar o que está fazendo, assistindo e escutando o tempo todo. Por isso, crie uma narrativa que possa ser compartilhada nas redes sociais, essa é uma importante alternativa para engajar seu público, mas também para conquistar novos consumidores. 

Exemplos de Data Storytelling 

Os famosos streamings de música ganham cada vez mais visibilidade, não é mesmo? 

Nos últimos anos, diversos aplicativos de música começaram a lançar campanhas com linhas do tempo que mostram os artistas, músicas e até mesmo podcasts mais ouvidos ao longo do ano. 

Além de contar a experiência individual de cada usuário, esses mesmos streamings identificam os artistas e álbuns mais escutados durante determinados períodos. 

Por exemplo, em todo o Natal existem algumas músicas que já são consideradas tradicionais, não é mesmo? Jingle Bell Rock e All I Want For Christmas Is You, são canções inesquecíveis desse período do ano. 

A partir dos dados, é possível que esses streamings identifiquem quantas vezes e em quais lugares do mundo essas músicas tocam com mais frequência. 

Outro streaming que aplica bem o Data Storytelling são os de filmes e séries. A partir de seus últimos conteúdos assistidos, eles conseguem reconhecer quais conteúdos chamaram mais a atenção dos telespectadores e quais não agradaram.

O Data Storytelling é tendência 

Bom, não há como negar que conteúdos produzidos para a internet necessitam contar com uma narrativa que seja interativa e que engaje os usuários, tanto em relação à parte textual quanto à parte visual. 

Contar uma boa história vai muito além de escrever um texto. Esta deve, sobretudo, ser chamativa, ter pontos de destaque e chamar a atenção pelos números exibidos, que necessitam ser expressivos. 

Em resumo, o Data Storytelling é uma importante tendência que veio para ficar. E para colocá-la em prática é indispensável ter uma cultura centrada na captação e destrinchamento dos dados de seu negócio. Afinal, os dados são cruciais no que tange o relacionamento com os clientes e a geração de leads

Por isso, a Layer Up em parceria com grandes empresas do setor da tecnologia, marketing e vendas, realizou este ano o Data Driven Decision, um evento 100% online focado no uso de dados dentro do cotidiano das empresas. 

Além de trazer as tendências e tecnologias desse crescente mercado, o Data Driven Decision ampliou o olhar que as empresas têm em relação aos dados. 

Muito além de ter a oportunidade de escutar especialistas, você aprenderá metodologias e técnicas indispensáveis para negócios que buscam crescer. Ao todo, são mais de 15h de conteúdos exclusivos. Para acessar o Data Driven Decision, basta clicar no botão abaixo:

Data storytelling

Contato//

Fale com um especialista, tire dúvidas ou deixe sua sugestão para a Layer Up. Nosso time está pronto para dar um UP em seu negócio e entregar os melhores resultados!

    Newsletter

    Assine a newletter e receba informações do mundo digital.