Descubra o poder do Marketing Indireto

Já comprou algum produto sem entender o que te levou a tomar essa decisão? Se a resposta for positiva, você pode ter sido pego pelo marketing indireto.

A técnica consiste em divulgar uma marca de forma sutil, fora do contexto de propaganda ou anúncio. É muito usada na televisão, em livros, jogos e canais no YouTube.

Quantas vezes já não vimos um personagem da nossa série favorita dirigindo determinado carro, usando roupas ou produtos de certa marca?

Nada disso é por acaso. O objetivo da empresa é passar a mensagem de maneira subliminar, geralmente associando as características daquele personagem com a sua marca.

Portanto, existe toda uma estratégia por trás da ação. 

Vale a pena investir na técnica?

O marketing indireto é apenas uma das frentes de trabalho para que o seu negócio gere demanda.

Por isso, vale ressaltar que ele não substitui o marketing digital ou o outbound 2.0. Pelo contrário, o ideal é que essas metodologias sejam complementares.

Quando a sua empresa começar a trabalhar a prospecção ativa, a prospecção passiva e o branding de maneira simultânea, a lucratividade aumentará muito.

Dito isso, podemos voltar a falar da técnica. O marketing indireto é uma ferramenta importante para o posicionamento de marca, já que cria ou reforça associações positivas, trazendo também mais visibilidade e alcance.

Além disso, as vantagens apresentadas no veículo escolhido – seja um filme, jogo ou vídeo – funcionam como um gatilho mental para quem acompanha o conteúdo.

Um exemplo recente é a parceria entre o Big Brother Brasil e a marca brasileira Artex, que desenvolveu e divulgou uma linha de kits de cama, roupões e toalhas no programa.

Caso os espectadores que gostaram dos jogos de cama pesquisem na internet, em alguns segundos encontrarão os produtos disponíveis.

Como posso aplicar o marketing indireto?

É preciso estar atento ao que faz sucesso com o seu público-alvo. Que livros, séries, filmes ou jogos a sua buyer persona acompanha?

Para entender melhor esse cenário, indicamos o desenvolvimento de um mapa da empatia – um levantamento do que o cliente em potencial lê, escuta e faz.

Depois de traçar uma lista com as opções, pense em quais personagens, influencers ou jogadores estão de acordo com as características da sua marca ou brand persona.

Afinal, fazer com que uma figura pública do mundo corporativo divulgue uma marca informal e com nicho adolescente não faz o menor sentido. Leve a sua estratégia em consideração.

Com a figura e o veículo escolhidos, basta entrar em contato e oferecer a parceria.

Se quer saber de outra estratégia que aproxima a sua marca do público e aumenta o engajamento simultaneamente, confira em nosso blog, como o marketing de experiência pode ser uma alternativa:

Um poderoso gatilho para vendas, o marketing indireto melhora a visibilidade e o posicionamento da sua marca. Descubra como aplicá-lo:

 

3 estratégias de marketing essenciais para empresas B2B

Os especialistas sabem: as estratégias de marketing precisam ser pensadas de acordo com o tipo de negócio e com o segmento do cliente

Afinal, as características, o público alvo e os modelos de negociação de cada empresa têm impacto direto nas táticas que serão aplicadas.

Assim, ainda durante a negociação com o cliente, é necessário que o time comercial saiba se a empresa em questão tem objetivo B2B ou B2C

Se essas siglas parecem confusas para você, não se preocupe! Neste blogpost, vamos explicar as diferenças entre elas e apontar as melhores estratégias para empresas B2B. Confira!

B2B e B2C: quais são as diferenças?

De maneira simples, geralmente as empresas são separadas em dois grupos: as que vendem para outras empresas (business to business, ou B2B) e as que vendem para consumidores finais (business to consumer, ou B2C). 

Logo de cara já podemos perceber que existem grandes diferenças entre os dois. Empresas que vendem para consumidores, por exemplo, tendem a ter uma jornada de compra mais simples e rápida

Embora o funil de vendas exista e seja necessário na captação de leads, ele é mais curto e pode ser finalizado com maior agilidade. E a explicação é simples: a tomada de decisão é individual e pode ser influenciada com mais facilidade. 

Agora, as empresas que vendem para outras empresas são mais complexas. Além da jornada de compra ser mais longa, o funil de vendas é mais detalhado e extenso. 

Isso acontece porque a decisão da compra vai envolver diferentes pessoas e níveis de hierarquia, e o ticket médio a ser gasto também é mais elevado. 

Depois dessa explicação, a necessidade por técnicas específicas para cada um desses grupos de empresa deve ter ficado mais simples, não é? Mas espera que ainda não acabou! 

A seguir, você vai conferir as principais estratégias de marketing para empresas B2B

Quais são as principais estratégias de marketing para vender para outras empresas? 

Os métodos a serem utilizados em empresas B2B podem não ser tão intuitivos quanto parecem. Mesmo que alguns pontos de inbound marketing sejam semelhantes aos utilizados em empresas B2C, a aplicação e a comunicação precisam ser diferentes. 

Por isso, separamos as três principais estratégias de marketing que devem ser empregadas em empresas B2B.

Aposte (muito!) em canais online para manter uma ponte de comunicação com o público

A comunicação é importante em tudo o que fazemos. E é claro que para as empresas B2B isso não é diferente. 

Optar pela a utilização de canais como redes sociais, e-mails e sites é uma boa escolha para transmitir conceitos para o público que a empresa procura atingir

Esses meios podem ser usados para captar leads, nutri-los e guiá-los até a compra, mas também deve ser explorada para manter um bom relacionamento com o cliente durante o pós-venda. 

A geração e a nutrição de leads qualificados é essencial

Falamos de geração e nutrição de leads acima, mas o assunto é tão importante que separamos um tópico só para ele. 

Com demandas tão complexas como as de um mercado B2B, preparar o funil de vendas com bons conteúdos e ótimas estratégias de nutrição é essencial para garantir que os leads recebam todas as informações necessárias para que amadureçam e se sintam preparados para a compra.

Trabalhe com métricas

Métricas e mensurações são essenciais em  todas as estratégias de marketing. Algumas, como o CAC, ROI, CPC e CTR apresentam enorme relevância para entender o resultado de campanhas que estão no ar. 

Além disso, os números obtidos por essas métricas podem guiar os esforços e verbas para campanhas mais assertivas no futuro.

Também existem outras estratégias que trazem grandes resultados para empresas B2B: a Layer Up é especialista nelas! Que tal descobrir como aumentar a performance dos seus projetos em nosso webinar gratuito?

Quer conhecer três estratégias de marketing relevantes para a sua empresa B2B? Então acesse o nosso blog e confira como aumentar os lucros!

 

O Twitter é uma boa opção para marcas?

Desde 2006, os usuários da internet podem usufruir do Twitter. Com o objetivo de ser um microblog e ter um número de caracteres limitado – inicialmente, 140 e, desde 2017, 280 – a rede social teve ascensão por sua proposta instantânea  de compartilhamento de informações.

Mas será que usar o Twitter para marcas é uma boa ideia para empresas de qualquer segmento?

Em uma época em que o interesse das marcas no ambiente digital estava apenas engatinhando, o Twitter propôs um meio informal, direto e rápido de conversa com o usuário. Dessa forma, empresas passaram a utilizá-lo como meio de divulgação.

Mas, embora tenha em média 300 milhões de usuários ativos mensalmente no mundo inteiro, o Twitter perdeu espaço para plataformas que oferecem alinhamentos diferentes. O Facebook (mais de 2 bilhões de usuários) e o Instagram (mais de 1 bilhão de usuários), por exemplo, são duas delas.

As redes do Mark Zuckerberg, inclusive, despontaram também como as preferidas de quem procura por formas de geração de leads nas mídias sociais.

Por isso, há um questionamento frequente em relação à relevância do Twitter para marcas. Ele deve ser utilizado como uma estratégia de negócio?

A aproximação com o usuário é benéfica ou pode se tornar um problema? Responderemos para você a seguir. Confira!

Entenda o funcionamento do Twitter

Muitas empresas contam com um perfil ativo no Twitter. É comum que, por lá, exista um profissional responsável pela produção de conteúdo e pelo gerenciamento do relacionamento com o cliente.

Porém, o conteúdo para o Twitter se diferencia do que é feito para o Instagram e o Facebook. Como os tweets possuem um espaço de escrita resumido, a comunicação precisa ser breve.

Por isso, é interessante apostar em fotos, imagens e GIFs. Eles podem ser incluídos ao texto ou postados separadamente.

Além disso, o Twitter é uma plataforma que proporciona um diálogo bastante democrático. Isto é, as marcas podem ter seus conteúdos consumidos com maior facilidade e, consequentemente, terão um feedback mais rápido.

Esse, inclusive, é um dos pontos que fazem com que muitas empresas utilizem a rede. A Magazine Luiza, por exemplo, conseguiu humanizar a marca através do perfil da Lu, uma personagem criada para interagir diretamente com os usuários e possibilitar uma presença maior na plataforma. 

Eu quando assisto programas de culinária #MasterChefBR pic.twitter.com/THsTpd6Mol

— Lu do Magalu (@magazineluiza) 25 de agosto de 2019

Vale a pena usar o Twitter para marcas?

A fácil adesão do usuário ao conteúdo publicitário faz com que o retorno por meio do Twitter seja interessante para as empresas.

Contudo, é preciso que essa comunicação seja trabalhada de maneira cuidadosa. Como usuários do Twitter estão acostumados com a instantaneidade, a demora em uma resposta por parte da marca pode gerar retornos negativos.

Além disso, a pressa em oferecer a solução para o usuário pode fazer com que mal-entendidos ocorram. É assim que podem surgir feedbacks problemáticos, que impactam diretamente na reputação da empresa, seja no online ou offline.

Dessa forma, marcas que procuram se posicionar no Twitter precisam se dedicar a produzir conteúdos de qualidade.

As postagens devem funcionar, principalmente, como um método de engajamento com o usuário e não como um rebote prejudicial.

Twitter para marcas

Não limite o Twitter ao SAC

Embora muitos usuários busquem o Twitter para sanar dúvidas rapidamente, a presença de uma marca não pode se limitar a esse processo, que é semelhante a um SAC.

Para isso, é importante saber que o Twitter oferece meios para que a haja a possibilidade de postagens e acompanhamentos frequentes na plataforma. Há, inclusive, métodos que permitem o agendamento de tweets e o recebimento das principais hashtags do momento via e-mail.

Também é possível encontrar plug-ins que proporcionam a visualização de tweets por meio de um menu pop-up – dentro do navegador, sem a necessidade de abrir o site. Há outras ferramentas que tornam possível a convergência dos seus tweets em status de outras redes sociais, como o Facebook.

Esses exemplos, unidos a boas estratégias de marketing, podem fazer com que o Twitter se torne uma ponte para links externos e consiga, então, gerar leads para a marca. 

Twittar ou não: eis a questão

Utilizar ou não o Twitter para marcas é uma decisão que vai caber aos objetivos internos da empresa. O principal ponto a ser analisado é a dedicação às atualizações de conteúdo e o contato frequente com o usuário.

Também é fundamental ter em mente que as técnicas utilizadas no Twitter não podem ser exatamente as mesmas de outras redes sociais, já que os propósitos são igualmente diferentes.

Além disso, é bom lembrar que, nos últimos anos, o Twitter foi a principal plataforma para a divulgação de fake news disparadas por bots. Isso pode impactar no nível de confiabilidade por parte dos usuários a alguns conteúdos.

Portanto, ter uma conta verificada e assegurar a qualidade de todos os materiais publicados é imprescindível.

Que tal começar uma estratégia e utilizar o Twitter para marcas agora mesmo?

O Twitter é uma das principais redes sociais do mundo. É uma boa oportunidade para empresas? Veja como utilizar o Twitter para marcas!

Como se destacar no LinkedIn com produção de conteúdo relevante

Em meio a tantos canais de comunicação e estratégias utilizadas por diversas empresas para atrair o lead ideal, entender como se destacar no LinkedIn é essencial para encontrar boas oportunidades de fazer seu negócio crescer.

Atualmente, a rede tem mostrado grande evolução entre seus usuários, chegando a mais de 500 milhões. Outro dado curioso é que 45 milhões são brasileiros.

Além disso, mais da metade das empresas registradas no LinkedIn já possui uma company page. O dado só reforça a ideia de que a plataforma está sendo um recurso para atrair bons resultados.

Então fica a pergunta: você utiliza o LinkedIn? Quer entender como o bom uso dessa rede pode impulsionar e mudar a visão do seu negócio no mercado? Confira as nossas dicas de como produzir conteúdo na rede social e utilize na prática!

Sobre a rede social

Para descobrir como se destacar no LinkedIn, é necessário entender o conceito da rede. Ela é classificada como uma plataforma de negócios e busca conectar pessoas aos demais serviços, posicionar e dar visibilidade ao profissional que pretende entrar no mercado de trabalho ou aumentar sua rede de contatos.

Com o passar dos anos, o LinkedIn foi se reinventando, fortaleceu seu networking, aumentou o número de usuários e ganhou influência mundial. Além disso, se mostrou como uma plataforma ideal para negociações entre empresas e pessoas.

Mas vale lembrar: ele não é uma rede social para amigos!

No LinkedIn, você não vai ter como prática principal seguir seus amigos ou focar no entretenimento, como acontece nas outras redes sociais.

Pelo contrário! É comum que os usuários acompanhem
perfis institucionais, como as company pages, e influenciadores do mundo dos negócios ou do empreendedorismo.

Quem já utiliza a plataforma, sabe que é recorrente ver publicações de artigos sobre diversos assuntos que interferem na vida profissional dos usuários.

Então, compartilhar esse tipo de conteúdo e conversar com o seu público já é uma dica de como se destacar no LinkedIn e estar sempre em evidência!

Como entregar conteúdo de qualidade

Antes de tudo, é preciso se certificar de que o seu perfil está completo. Então, quando estiver criando seu LinkedIn, adicione o máximo de informações sobre o seu negócio.

Contar a sua história, mostrar curiosidades sobre você e a sua empresa e evidenciar o seu posicionamento no mercado é uma das melhores formas de divulgar seus produtos ou serviços.

Depois é hora de pensar em como fazer esse conteúdo se destacar em uma rede que está cada vez mais competitiva. Além dos dados que trouxemos no começo do texto, segundo estatísticas levantadas pelo próprio LinkedIn, mais de 30 milhões de empresas têm perfis cadastrados na rede social.

Esse número resulta em um fluxo de mais de 2 milhões de posts, artigos e vídeos que são publicados todos os dias. Por isso, quanto melhor for a sua estratégia, melhor será o engajamento.

Para ganhar seguidores e ter influência em seus posts e suas páginas, você deve agregar a seus conteúdos informações relevantes, que tenham impacto na vida profissional dos usuários.

Manter periodicidade de publicações e também é importante para fazer o público sempre lembrar de você.

Mas essas primeiras dicas não são o suficiente para quem quer saber como se destacar no LinkedIn. Alguns hábitos são essenciais para se tornar um influenciador na rede:

Não tenha medo de usar imagens e vídeos

Isso é regra em qualquer rede social. O uso de imagens e vídeos faz qualquer conteúdo chamar mais atenção.

Além disso, quando apresentamos o logotipo da empresa e colocamos nossa “cara a tapa”, automaticamente fazemos os usuários associarem o conteúdo a nossa marca.

Interaja com os influenciadores

Seguir outros influenciadores e interagir com as publicações feitas por eles também é essencial. Então sempre que encontrar posts, vídeos e artigos desse tipo publicados, observe, compartilhe e comente. Essa interação pode gerar visibilidade para você e sua marca.

E vale lembrar: não se relacione apenas com as páginas de influenciadores, mas também com páginas de empresas que fazem parte da sua conexão. 

Crie valor! Quanto mais você se movimenta na rede, mais chances você tem de ser notado.

interação no LinkedIn

Tenha paciência

Não pense que só porque sua obrigação é gerar compartilhamentos e criar conexões que todo esse resultado será instantâneo. Mesmo com uma estratégia bem estabelecida, às vezes é necessário ajustar seu planejamento para adequar a linguagem.

LinkedIn para empresas

As company pages também são boas ferramentas para quem quer saber como se destacar no LinkedIn. Elas são páginas corporativas, com espaço para você divulgar conteúdos e vagas relacionadas a sua empresa e fazer posts sobre seus produtos.

Com o lançamento das company pages, empresas de todos os portes passaram a investir na rede para gerar mais resultados.

Esse pensamento transformou o LinkedIn em uma ferramenta essencial para o marketing digital, tanto para profissionais, quanto para empresas que pretendem passar credibilidade no mercado de trabalho.

Mas ainda existem algumas dicas de como aproveitar a ferramenta ao máximo:

Invista em seus funcionários

Mude sua percepção! Quando um funcionário edita seu perfil no LinkedIn não significa que ele está à procura de outros empregos. Muito pelo contrário, isso pode ser um ótima ferramenta para sua empresa.

Quando ele preenche melhor o seu perfil e faz associação à company page da sua empresa, ele praticamente faz uma vitrine para as pessoas de fora.

Assim, quando alguém visualizar, vai entender melhor o que os funcionários fazem lá dentro. Esse cuidado gera interesse pelo cargo e aumenta a autoridade e força de trabalho do seu negócio.

Showcase page

Muito parecida com as company pages, as showcase pages se apresentam como uma página alternativa que fala de assuntos específicos.

Elas podem ser usadas para apresentar de forma aprofundada uma nova marca ou produto, além de assuntos que estão direcionado a sua empresa. É uma ótima ferramenta para gerar debates mais aprofundados.

Grupos

Eles funcionam como uma espécie de fórum e garante que pessoas interessadas em seus produtos promovam discussões sobre determinado assunto. 

É permitida a entrada e criação de até 50 grupos. O recomendado é que você explore o máximo e seja participante ativo. Além do debate, sua empresa ganha visibilidade e permite que haja relacionamento direto com o seu público. 

A rede também oferece a opção de anúncios, com o LinkedIn Ads. Vale a pena investir lá? A resposta você encontra em nosso blogpost:

Produza artigos e trabalhe a imagem de executivos como influenciadores. Veja dicas de como se destacar no LinkedIn com conteúdos relevantes!

Os principais termos do Marketing Digital que você precisa saber

Você, trabalhando com Marketing Digital ou não, precisa saber que os termos utilizados são palavras normalmente em inglês cuja a tradução literal é, na maioria das vezes, autoexplicativa. Porém, às vezes não conseguimos compreender alguns termos que aparecem com bastante frequência no vocabulário de quem atua com o Marketing Digital.
Então, para te deixar por dentro de tudo, separamos alguns termos mais usados e seus significados para que você não fique mais na dúvida quando ouvir essas palavras em algum lugar. Vamos lá:

Lead

Fique bastante atento quando ouvir esse termo, pois um dos maiores objetivos no Marketing Digital é conquista-los. Leads são aqueles usuários que demonstram grande interesse pelo seu mercado, pela sua marca e tudo que tem para oferecer, em resumo, podemos dizer que os leads são os potenciais clientes que a sua empresa tem, pessoas que se mostram interessadas de alguma forma pelo seu produto e que, em troca de informações, sede os dados de contato para sua empresa. Quanto mais leads atrair, maior serão suas possibilidades comerciais.

Conversões

As conversões são as responsáveis por mostrar os resultados obtidos por meio de qualquer uma das ações digitais que realizar. Conversão, em resumo, são todas as ações que você espera que seu cliente realize, seja o cadastro em sua newsletter ou uma venda.  Essas conversões podem ser em vendas, em tráfegos para o site, em anúncios nas redes sociais. É um dos termos mais comuns que você irá encontrar.

SEO

Podemos resumir que SEO é uma técnica aplicada para melhorar o posicionamento da empresa nos mecanismos de busca (Google, Bing, Yahoo). Questões como programação, definição de palavras-chave, backlinks, e produção de conteúdo são alguns dos passos que devem ser aplicados na hora de organizar a e otimizar seu site ou blog para alcançar as primeiras posições nos buscadores.

Landing Page

Lembra que falamos de conversões? Então, a Landing Page funciona como página de destino ou de entradas que são criadas com o objetivo de realizar conversões. Elas são pensadas, tratadas e formatadas para que os usuários se sintam seguros em relação à empresa e realizem um cadastro ou baixem um material oferecido, aumentando assim as chances de vendas.

Custo Por Mil (CPM)

Tem grande utilização nos displays de links patrocinados, ou então na criação de algum anúncio com relação ao seu nicho de mercado. Em resumo, significa qual é o valor que você precisará desembolsar para cada mil visualizações de sua campanha online.

Custo Por Clique (CPC)

Bastante parecido com o Custo Por Mil, a diferença é que neste caso você pagará apenas se o link divulgado pela sua empresa for clicado. No Google AdWords e no Vídeo ADS, essa modalidade é bastante utilizada.

Custo Por Aquisição (CPA)

As estratégias de sua empresa contam com afiliados ou vendedores comissionados? Se sim, então você faz uso – certamente – do Custo por Aquisição, que nada mais é do que quando você arca com as comissões assim que uma conversão em venda é feita. As pessoas compartilham com seus contatos links que podem ocasionar a venda e, quando elas acontecem, aquele divulgador recebe uma porcentagem sobre o que foi feito. Mas se no seu negócio não existem afiliados ou vendedores, você também deve se preocupar com o Custo por Aquisição, calculando todo o seu investimento em comunicação e marketing para atrair 1 (um) cliente.
Existem muitos outros termos que são utilizadas no Marketing Digital, porém esses citados acima são os recorrentes. Se você está em dúvida sobre outros termos e gostaria que fosse acrescentada a explicação nesse nosso post, deixe nos comentários que iremos responder.
Uma outra estratégia muito usada no Marketing Digital e frequentemente ouvida é o Inbound Marketing. Veja alguns Posts que fizemos falando sobre essa estratégia que está movimentando com as campanhas de Marketing Digital de muitas empresas:
+ Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo – Quais as diferenças?
+ Inbound Marketing: Saiba porque ele é o Marketing do Futuro


Como administrar bem o blog da sua empresa – Marketing de Conteúdo

Com todo o avanço da informação e das ferramentas que estão sendo disponibilizadas para conseguirmos melhorar o empenho de nossas empresas na mídia social, alguns serviços que já existem por longos anos acabam deixando de ter todo aquele reconhecimento que tinha antes, o que pode ser um passo muito errado, já que as novas ferramentas, apesar de funcionarem bem sozinhas, tendo um complemento faz com que a comunicação se torne mais eficaz do que ela realmente é.
Uma dessas ferramentas é o blog, antigamente era o “bam bam bam” da mídia social, até mesmo antes das empresas se fazerem presentes dentro do âmbito virtual. O blog, apesar de ter perdido espaço, merece – e muito – ser lembrado por todos os profissionais desta área, pois consegue abranger diversos tipos de postagens continuamente, independentemente do lugar em que você esteja, ou seja, quando necessário realizar uma publicação de imediato, ela pode ser feita com smartphones, tablets e qualquer dispositivo móvel.
No caso, o blog é um forte aliado para fortalecer ainda mais a relação entre “cliente-empresa”. Funciona também como um complemento ao site de sua empresa ou a página na rede social. Pode ser usada para divulgar produtos, textos institucionais, dentre qualquer outro tipo de assunto relacionado que queira tratar. Mas como administrar bem o blog da sua empresa?
Após o blog ser criado, ele tem a função de intensificar essa relação, como já foi dito anteriormente. Esse processo é realizado com as publicações. Elas podem ser por meio de áudios, textos, imagens ou qualquer outro tipo que queira compartilhar. O blog tem isso como vantagem também, não é fechado para apenas um tipo de divulgação.

Outras informações que merecem destaque de como administrar bem o blog da sua empresa

Uma das maiores dúvidas é quanto ao tipo de publicação que os clientes considerem relevantes para serem compartilhadas pela empresa. Veja abaixo o que a publicação deve conter:

Esses são os dois principais fatores de como administrar bem o blog da sua empresa, porém, tudo isso precisa ser mesclado também com dinamismo, para que o blog não perca o fôlego e seriedade, transmitindo confiança aos usuários quando acessarem a página.

Quando o conteúdo é relevante?

Um conteúdo pode ser considerado relevante para o público quando apresenta novidades que tem a ver com o perfil deles, algo que esteja em destaque dentro do nicho comercial de sua empresa, ou então, aquilo que tem a ciência de que é importante para seus clientes.
Assim como toda plataforma virtual, as postagens também devem passar pela otimização de conteúdo, e isso acontece com as palavras-chave, técnica mais eficaz para que a publicação possa ter uma maior visibilidade em relação àquelas que não fazem uso dessa importante ferramenta de crescimento de audiência.
Outro fato de grande importância dentro dos blogs são os espaços para os comentários dos usuários. São por meio desses comentários que sua empresa vai perceber o que precisa melhorar, o que não está dando muito certo e, também, no que deve continuar investindo por estar trazendo um retorno grande, sendo em número de visualizações, novos seguidores e até mesmo os lucros do seu negócio.
Em resumo, o blog não deve em hipótese alguma ser esquecido. Hoje, ele não funciona mais como plataforma principal, mas é um ótimo aliado para complementar as plataformas já existentes e servir para fazer um gancho entre elas. Se a sua empresa ainda não possui um blog, pense já em como mudar isso. Quanto mais presente se fizer na internet, mais vai conseguir atrair público para sua empresa.
Agora que você já está mais informado sobre como administrar bem o blog da sua empresa para criação de conteúdo, indico outros textos para que você aprofunde o seu conhecimento e avalie como o desenvolvimento de conteúdo pode ser um ponto forte na estratégia digital da sua empresa.
Produção de Conteúdo – Como desenvolver para cada perfil de consumidor
Marketing de Conteúdo: Seu forte aliado no pós- venda
Conteúdo: 5 Dicas de como produzi-lo nas Redes Sociais
Com produção de conteúdo, sua empresa irá ganhar visibilidade e legitimidade, tornando-se referência para seu público e alcançando mais clientes.
Se tiver dúvidas, fale conosco!


Contato//

Fale com um especialista, tire dúvidas ou deixe sua sugestão para a Layer Up. Nosso time está pronto para dar um UP em seu negócio e entregar os melhores resultados!

    Newsletter

    Assine a newletter e receba informações do mundo digital.