Facebook para empresas: ainda vale o investimento?

O Facebook é a maior rede social do mundo. Com mais de 2,2 bilhões de usuários ativos mensalmente (127 milhões só no Brasil), a rede social criada por Mark Zuckerberg completou 15 anos em 2019 esbanjando números expressivos. Mas com a ascensão de outras redes, uma pergunta ainda persiste: continua relevante usar o Facebook para empresas?

Presente em mais de 92% das empresas, a plataforma ainda gera dúvidas, principalmente em negócios que estão a procura de um canal diversificado para investir. Afinal, investimento é coisa séria e precisamos sempre pensar nos retornos, né?

Por isso, neste post, vamos ajudar você a responder a questão: será que o Facebook vale a pena para todos os tipos de negócios? Confira! 

O Facebook pode ser utilizado por todos os segmentos?

A presença digital de uma marca é importante e inquestionável. Mas é essencial que a empresa tenha objetivos de marketing digital bem claros para conseguir definir qual mídia social é a mais indicada.

Há claras diferenças entre o Facebook, o Instagram, o Twitter e o LinkedIn, por exemplo. Desse modo, antes de criar uma página em cada um deles, é fundamental traçar todas as metas que a empresa espera atingir

O Facebook possui uma grande quantidade de usuários, como falamos acima. Nenhuma outra rede social o alcança nesse sentido. Porém, as atualizações de algoritmos são pontos que precisam ser analisados com cuidado. 

Em 2018, a Folha de S. Paulo, um dos maiores jornais do país, optou por apagar a sua conta no Facebook. Isso aconteceu porque em uma das maiores atualizações de algoritmos, a plataforma escolheu dar maior visibilidade para posts patrocinados. Assim, as publicações normais, que antes atingiam uma parcela de usuários, passaram a perder espaço. 

Como um portal igual a Folha tende a não impulsionar grande parte dos seus posts, já que a maioria das publicações são notícias, o Facebook deixou de ser um local atrativo para eles. 

É claro que existem diferenças entre a Folha e uma empresa em si. Mas serve como exemplo para ilustrar que o Facebook pode não ser vantajoso para todos e deve ser incluído em um planejamento de marketing detalhado, para analisar as vantagens e as desvantagens do investimento!

Ainda vale a pena apostar no Facebook para empresas? 

Outra questão que põe em xeque a relevância atual do Facebook é a existência de outras mídias e outras maneiras de anunciar na internet

Além das redes sociais que já citamos, o Google, por meio do Adwords ou da utilização de métodos de SEO em conteúdos, também se apresenta como uma forma de criar anúncios e pode valer muito a pena, de acordo com o serviço que a empresa oferece e os interesses que estiverem em jogo. 

Entretanto, é preciso ter em mente que o Facebook continua sendo o segundo maior gerador de tráfego para outros sites, com 35,1%. E só fica atrás do próprio Google, que carrega 40,3% do total de tráfego orgânico. 

Facebook para empresas

Assim, se o objetivo da empresa for produzir mais tráfego para o site, então o Facebook continua sendo uma boa opção. Além disso, também é possível elaborar posts criativos e informativos, que consigam aproximar mais o seu negócio do usuário, podendo gerar maior valor à marca! 

Então, podemos concluir que o Facebook para empresas não está em baixa – muito pelo contrário. Por outro lado, a utilização ou não vai depender das metas de cada negócio que, repetimos, devem integrar um planejamento consistente. 

E aí, vai começar a utilizar o Facebook na sua empresa ou vai optar por outros caminhos?

Aplicativos inovadores: como se destacar no mercado

Mais de 5 milhões. Não… nós não estamos falando da população de um país ou de qualquer dado do tipo. Este número representa a quantidade de aplicativos que existem no mundo!

Atualmente, são mais de 2,8 milhões de apps disponíveis no Google Play e 2,2 milhões na App Store, da Apple. Diante de números tão astronômicos, naturalmente fica difícil se classificar na lista de aplicativos inovadores.

Desenvolver aplicativos inovadores não é simples! Avaliar a relevância, otimizar a visibilidade e conhecer o consumidor é essencial.
Essa quantidade tão expressiva de apps não existe por qualquer motivo. Eles são cada vez mais imprescindíveis no dia a dia das pessoas e foram responsáveis por mudar muitos comportamentos do consumidor.

Desenvolver aplicativos inovadores não é simples! Avaliar a relevância, otimizar a visibilidade e conhecer o consumidor é essencial.

Fonte: Deloitte

Hoje, pessoas, smartphones e, consequentemente, aplicativos são inseparáveis. Um indivíduo, por exemplo, fica em média duas horas ou mais olhando para o smartphone e usando apps diariamente.

Mas o número duplica entre os brasileiros! Segundo a empresa de estatística Statista, nós passamos quatro horas e meia por dia conectados no dispositivo móvel!

Mas e você? O que o relatório de uso do seu celular aponta sobre o seu histórico de conexão?

Ainda no Brasil, segundo a FGV (Fundação Getúlio Vargas), existem mais de 220 milhões de smartphones ativos no Brasil, isso representa cerca de um dispositivo por habitante.

O novo consumidor

O perfil do consumidor vem mudando tanto em função da tecnologia que hoje a nomenclatura correta é chamá-lo de consumidor 3.0. Ele tem novas características enquanto outras estão cada vez mais atenuadas:

Obviamente essas características tiveram reflexo direto na forma com que o consumidor 3.0 utiliza serviços simples, como pegar um táxi ou pagar uma conta. É aí que os aplicativos inovadores entram!

Empresas como Uber e Nubank mudaram o estilo de consumo para muitas pessoas, que passaram a se identificar com serviços menos burocráticos, mais interativos e tecnológicos.

Desenvolver aplicativos inovadores não é simples! Avaliar a relevância, otimizar a visibilidade e conhecer o consumidor é essencial.
Desenvolver aplicativos inovadores não é simples! Avaliar a relevância, otimizar a visibilidade e conhecer o consumidor é essencial.
Desenvolver aplicativos inovadores não é simples! Avaliar a relevância, otimizar a visibilidade e conhecer o consumidor é essencial.
Desenvolver aplicativos inovadores não é simples! Avaliar a relevância, otimizar a visibilidade e conhecer o consumidor é essencial.
Desenvolver aplicativos inovadores não é simples! Avaliar a relevância, otimizar a visibilidade e conhecer o consumidor é essencial.
Desenvolver aplicativos inovadores não é simples! Avaliar a relevância, otimizar a visibilidade e conhecer o consumidor é essencial.
Desenvolver aplicativos inovadores não é simples! Avaliar a relevância, otimizar a visibilidade e conhecer o consumidor é essencial.

O raciocínio de trazer soluções digitais para problemas do dia a dia passou a ser exigido em outras frentes, elevando cada vez mais a  demanda por aplicativos inovadores

Mas como trazer ainda mais modernidade para soluções que são digitalmente nativas?

Como será o futuro dos apps na transformação digital?

Relacionar aplicativos com transformação digital é inevitável, afinal, os apps não existiriam caso a gente não estivesse vivendo um momento de revolução na comunicação e estilo de vida por causa da tecnologia.

Mas não é porque a solução é nativa tecnologicamente que é inovadora. Os aplicativos devem passar por constante reciclagem e aprimoramento tecnológica para continuarem relevantes.

No cenário atual, os aplicativos são tidos como o principal pilar de sustentação para empresas que estão se transformando digitalmente. Isso porque ampliam a vantagem competitiva e permitem novas formas de acesso a produtos e serviços.

A criação de apps, ou pelo menos a responsividade, só tende a crescer daqui pra frente e será um ponto obrigatório para muitos tipos de negócio. Quem atesta essa tendência é o Google, já que 50% das buscas realizadas no último ano foram feitas em dispositivos móveis.

Mas os apps também podem não ser a melhor saída para qualquer tipo de negócio. É preciso avaliar se apostar na solução faz sentido, para não entregar mais do mesmo e acabar bem longe da necessidade por aplicativos inovadores dos consumidores.

Devo investir em um aplicativo?

No Brasil, ainda há muita defasagem e muitas empresas ainda não digitalizaram seus serviços com o apoio de apps.

Caso a ferramenta faça sentido no contexto do seu negócio, o aplicativo ajudará a criar um diferencial competitivo e a conectar empresa e cliente. Essa característica tem tudo a ver com a experiência que o consumidor 3.0 tanto procura!

Uma pesquisa da empresa de inteligência de mercado IDC aponta que, até 2020, 40% das 3 mil empresas mais importantes da América Latina dependerão de produtos, serviços e experiências digitais. E tudo indica que esse número só tende a crescer!

O mercado de mobilidade empresarial deve atingir US$ 266,17 bilhões em 2019 e trazer diversos benefícios para empresas que toparem digitalizar seus serviços com o apoio dos apps.

A princípio investir na criação de soluções mobile ajuda a trazer mais visibilidade e aumenta o reconhecimento e valor de marca.

Também pode auxiliar na melhoria de inúmeros processos e otimizar produtividade, algo tão cobiçado por executivos que visam mais resultados e lucros. Todos esses pontos auxiliam no aumento de clientes em potencial.

5 pilares para um aplicativo de sucesso

Uma vez que você constatou que o desenvolvimento de um aplicativo para o seu negócio faz sentido, é hora de colocar a mão na massa e usar todas as ferramentas à sua disposição – desde a loja de aplicativos ao uso da ferramenta!

Você precisará trabalhar em cinco pontos principais: visibilidade, conversão, crescimento, engajamento e monetização.

visibilidade
conversão
crescimento
engajamento
monetização

Viu só? Criar aplicativos inovadores não é simples. É preciso ter mais que uma ideia genial ou digitalizar seu serviço. Sua empresa precisará ser relevante para o usuário, ter disposição para enfrentar o mar de concorrência e usar todos os recursos para otimizar a solução. Topa o desafio?

A Layer Up é uma agência digital que já ajudou empresas de diversos setores a desenvolver estratégias para seus aplicativos inovadores!

A sua empresa também quer investir em mobilidade? Então veja o diagnóstico sobre o mercado de apps que criamos. O material foi desenvolvido pela equipe de planejamento da Layer Up e pode dar a você e sua empresa insights únicos!

Pesquisa de mercado: apps

 

Aposte em branded content e gere mais valor para a sua marca

Adaptar-se ao comportamento do consumidor é um fator essencial para conquistar e manter relevância no mercado. Dessa forma, é preciso elaborar uma comunicação que converse com o universo do cliente. Para isso, foi criado o branded content!

O termo que vem do inglês significa “conteúdo de marca” e sua prática envolve conteúdo diretamente relacionado às necessidades e desejos do consumidor, estabelecendo uma relação de interesse e confiança.

A dinâmica da divulgação também muda consideravelmente. Ao invés de um simples anúncio, o público conta com informação ou entretenimento de valor, cedendo parte do seu tempo para ouvir a mensagem da marca. Funciona como uma troca.

Os objetivos e vantagens do branded content

Os principais objetivos dessa estratégia envolvem a definição do posicionamento da marca e o aumento do seu valor.

Com a mensagem passada, a empresa firma uma posição, seja ela comportamental, social ou política. Ao mesmo tempo, a reação positiva dos receptores gera mais valor para a marca no mercado. 

A conexão entre o público e a marca acontece por meio de princípios, conceitos ou crenças compartilhadas.

A impressão deixada por tal vínculo fará com que consumidores em potencial tenham lembranças espontâneas da sua marca, especialmente quando entrarem em contato com o tema abordado.

No meio online, também há a possibilidade do conteúdo se tornar viral. Dessa forma, você aumenta sua presença online de forma orgânica.

Como produzir branded content?

Como explicado acima, a intenção do branded content não deve exaltar um produto ou sistema, mas fazer as pessoas associarem a sua marca a determinada mensagem.

Em geral, não existe regra fixa para um bom conteúdo, até porque o sucesso da iniciativa depende de diversos fatores. Conheça alguns:

Engajamento

Para ganhar destaque em meio à concorrência, é preciso pensar em um conteúdo que converse profundamente com o seu público-alvo. Conhecer seus interesses, dores e desejos é essencial.

Também existem gatilhos mentais que podem ser usados para gerar mais engajamento. Os gatilhos funcionam como estímulos que levam a determinada ação ou sentimento.

O gatilho da urgência ou escassez é um exemplo eficiente. Quando, de forma sutil, nos é passado que devemos realizar algo o mais rápido possível (ou porque não conseguiremos mais tarde ou por estarmos perdendo vantagens), nossa primeira reação é tentar fazer aquilo na mesma hora.

Relevância

Por mais que um assunto tenha certo apelo para a sociedade, nem sempre ele é de interesse do seu potencial consumidor. Também é importante não fugir dos valores que o público possui.

Cases de grandes marcas 

Parisian Love

A Google tem um case muito interessante sobre o tema, lançado em 2009 para reforçar todas as utilidades de seus serviços.

O vídeo conta a história de um jovem por meio de suas pesquisas no mecanismo de busca. Sua jornada começa com ele procurando cursos e acomodações na França. 

Depois, o usuário tenta traduzir a frase “você é muito bonito” do francês para o inglês. Logo, busca lugares para sair a dois, o que indica que conheceu alguém.

Conforme a história flui, ele pesquisa sobre namoro à distância e alianças até chegar em igrejas para casamento.

O objetivo da história é mostrar como até então nova ferramenta poderia ajudar o usuário dos pequenos aos grandes acontecimentos de sua vida, facilitando sua rotina.

Happiness starts with a smile

A Coca-Cola também já investe em conteúdos focados na experiência de seus consumidores há algum tempo.

As divulgações sempre envolvem pessoas conversando e rindo em grupos enquanto dançam, praticam esportes e bebem refrigerante, o que remete à sensação de felicidade.

Um de seus vídeos em especial também é um bom exemplo da prática do branded content. Nele, um ator contratado entra em um dos vagões do transporte público americano com seu tablet e fones de ouvido.

Logo, o homem começa a gargalhar alto, aparentemente por algo que está vendo no aparelho. A câmera capta a reação das pessoas e as feições sérias se transformam em sorrisos.

Depois da maioria das pessoas presentes terem sido contagiadas por essa alegria, aparecem funcionários da Coca-Cola entregando uma latinha e um card com o desenho de um sorriso!

Invista em estratégia

Seja com branded content ou uma campanha publicitária comum, o importante é traçar uma estratégia que faça sentido para o seu nicho e público.

Um bom planejamento de marketing elabora e mensura ações estratégicas, baseadas em dados do mercado e de seus consumidores. A Layer Up tem experiência em planejar, executar e alavancar resultados de marcas dos mais diversos segmentos.

Relevância, entretenimento e publicidade. Em nosso blog, descubra como o branded content pode alavancar a sua marca ou produto.

 

Como se destacar no LinkedIn com produção de conteúdo relevante

Em meio a tantos canais de comunicação e estratégias utilizadas por diversas empresas para atrair o lead ideal, entender como se destacar no LinkedIn é essencial para encontrar boas oportunidades de fazer seu negócio crescer.

Atualmente, a rede tem mostrado grande evolução entre seus usuários, chegando a mais de 500 milhões. Outro dado curioso é que 45 milhões são brasileiros.

Além disso, mais da metade das empresas registradas no LinkedIn já possui uma company page. O dado só reforça a ideia de que a plataforma está sendo um recurso para atrair bons resultados.

Então fica a pergunta: você utiliza o LinkedIn? Quer entender como o bom uso dessa rede pode impulsionar e mudar a visão do seu negócio no mercado? Confira as nossas dicas de como produzir conteúdo na rede social e utilize na prática!

Sobre a rede social

Para descobrir como se destacar no LinkedIn, é necessário entender o conceito da rede. Ela é classificada como uma plataforma de negócios e busca conectar pessoas aos demais serviços, posicionar e dar visibilidade ao profissional que pretende entrar no mercado de trabalho ou aumentar sua rede de contatos.

Com o passar dos anos, o LinkedIn foi se reinventando, fortaleceu seu networking, aumentou o número de usuários e ganhou influência mundial. Além disso, se mostrou como uma plataforma ideal para negociações entre empresas e pessoas.

Mas vale lembrar: ele não é uma rede social para amigos!

No LinkedIn, você não vai ter como prática principal seguir seus amigos ou focar no entretenimento, como acontece nas outras redes sociais.

Pelo contrário! É comum que os usuários acompanhem
perfis institucionais, como as company pages, e influenciadores do mundo dos negócios ou do empreendedorismo.

Quem já utiliza a plataforma, sabe que é recorrente ver publicações de artigos sobre diversos assuntos que interferem na vida profissional dos usuários.

Então, compartilhar esse tipo de conteúdo e conversar com o seu público já é uma dica de como se destacar no LinkedIn e estar sempre em evidência!

Como entregar conteúdo de qualidade

Antes de tudo, é preciso se certificar de que o seu perfil está completo. Então, quando estiver criando seu LinkedIn, adicione o máximo de informações sobre o seu negócio.

Contar a sua história, mostrar curiosidades sobre você e a sua empresa e evidenciar o seu posicionamento no mercado é uma das melhores formas de divulgar seus produtos ou serviços.

Depois é hora de pensar em como fazer esse conteúdo se destacar em uma rede que está cada vez mais competitiva. Além dos dados que trouxemos no começo do texto, segundo estatísticas levantadas pelo próprio LinkedIn, mais de 30 milhões de empresas têm perfis cadastrados na rede social.

Esse número resulta em um fluxo de mais de 2 milhões de posts, artigos e vídeos que são publicados todos os dias. Por isso, quanto melhor for a sua estratégia, melhor será o engajamento.

Para ganhar seguidores e ter influência em seus posts e suas páginas, você deve agregar a seus conteúdos informações relevantes, que tenham impacto na vida profissional dos usuários.

Manter periodicidade de publicações e também é importante para fazer o público sempre lembrar de você.

Mas essas primeiras dicas não são o suficiente para quem quer saber como se destacar no LinkedIn. Alguns hábitos são essenciais para se tornar um influenciador na rede:

Não tenha medo de usar imagens e vídeos

Isso é regra em qualquer rede social. O uso de imagens e vídeos faz qualquer conteúdo chamar mais atenção.

Além disso, quando apresentamos o logotipo da empresa e colocamos nossa “cara a tapa”, automaticamente fazemos os usuários associarem o conteúdo a nossa marca.

Interaja com os influenciadores

Seguir outros influenciadores e interagir com as publicações feitas por eles também é essencial. Então sempre que encontrar posts, vídeos e artigos desse tipo publicados, observe, compartilhe e comente. Essa interação pode gerar visibilidade para você e sua marca.

E vale lembrar: não se relacione apenas com as páginas de influenciadores, mas também com páginas de empresas que fazem parte da sua conexão. 

Crie valor! Quanto mais você se movimenta na rede, mais chances você tem de ser notado.

interação no LinkedIn

Tenha paciência

Não pense que só porque sua obrigação é gerar compartilhamentos e criar conexões que todo esse resultado será instantâneo. Mesmo com uma estratégia bem estabelecida, às vezes é necessário ajustar seu planejamento para adequar a linguagem.

LinkedIn para empresas

As company pages também são boas ferramentas para quem quer saber como se destacar no LinkedIn. Elas são páginas corporativas, com espaço para você divulgar conteúdos e vagas relacionadas a sua empresa e fazer posts sobre seus produtos.

Com o lançamento das company pages, empresas de todos os portes passaram a investir na rede para gerar mais resultados.

Esse pensamento transformou o LinkedIn em uma ferramenta essencial para o marketing digital, tanto para profissionais, quanto para empresas que pretendem passar credibilidade no mercado de trabalho.

Mas ainda existem algumas dicas de como aproveitar a ferramenta ao máximo:

Invista em seus funcionários

Mude sua percepção! Quando um funcionário edita seu perfil no LinkedIn não significa que ele está à procura de outros empregos. Muito pelo contrário, isso pode ser um ótima ferramenta para sua empresa.

Quando ele preenche melhor o seu perfil e faz associação à company page da sua empresa, ele praticamente faz uma vitrine para as pessoas de fora.

Assim, quando alguém visualizar, vai entender melhor o que os funcionários fazem lá dentro. Esse cuidado gera interesse pelo cargo e aumenta a autoridade e força de trabalho do seu negócio.

Showcase page

Muito parecida com as company pages, as showcase pages se apresentam como uma página alternativa que fala de assuntos específicos.

Elas podem ser usadas para apresentar de forma aprofundada uma nova marca ou produto, além de assuntos que estão direcionado a sua empresa. É uma ótima ferramenta para gerar debates mais aprofundados.

Grupos

Eles funcionam como uma espécie de fórum e garante que pessoas interessadas em seus produtos promovam discussões sobre determinado assunto. 

É permitida a entrada e criação de até 50 grupos. O recomendado é que você explore o máximo e seja participante ativo. Além do debate, sua empresa ganha visibilidade e permite que haja relacionamento direto com o seu público. 

A rede também oferece a opção de anúncios, com o LinkedIn Ads. Vale a pena investir lá? A resposta você encontra em nosso blogpost:

Produza artigos e trabalhe a imagem de executivos como influenciadores. Veja dicas de como se destacar no LinkedIn com conteúdos relevantes!

Inbound Marketing ou SEO: qual estratégia é mais eficiente para o seu negócio?

Para responder essa questão, vamos traçar um panorama geral e enxergar onde o Inbound Marketing e o SEO se encaixam no seu plano estratégico.

Você com certeza já ouviu falar sobre Inbound Marketing e SEO diversas vezes, até mesmo deve ter lido sobre esses assuntos aqui no blog da Layer Up 

Mas talvez essas estratégias possam parecer independentes, o que não é verdade.  

Quando aplicadas em conjunto no seu negócio, ambas podem trazer resultados expressivos, pois juntas essas estratégias se potencializam. Antes mesmo de abordar o momento em que Inbound Marketing e SEO se cruzam dentro de um planejamento de Marketing Digital, vale a pena relembrar rapidamente os conceitos de cada um. 

 

Inbound Marketing ou SEO: qual estratégia é mais eficiente para o meu negócio?

Inbound Marketing 

Essa é uma estratégia ampla e completa, em que a atração, retenção e conversão de Leads em clientes ocorre por meio da inclusão de diversas outras estratégias que formam um plano bem delineado de Marketing. 
Estratégias como as de SEO fazem parte desse grupo de ações. 

SEO 

O SEO, além de otimizar um site e seu conteúdo com palavras-chave, por exemplo, para a obter o melhor desempenho possível na busca orgânica do Google, é um elemento que traz qualidade ao material divulgado.  

A prática do SEO, quando bem planejada e executada, impulsiona todo conteúdo otimizado, oferecendo assim maiores chances de alcançar o público-alvo correto. 
 

Em que momento essas estratégias se cruzam? 

Podemos dizer que uma estratégia precisa da outra para chegar ao destino desejado. Ou seja: 

O SEO pode ser interpretado como o combustível que faz as ações de Inbound caminharem. Assim, todo conteúdo pensado para uma estratégia de Inbound Marketing pode contar com a otimização SEO para ter um alcance melhor e mais qualificado. 

Há uma forte conexão entre essas duas vertentes, o que nos guia até a ideia de que trabalhadas em conjunto, ambas serão eficientes para seu negócio.  
 

Enfim, o resultado 

Como vimos, separadas as estratégias de Inbound e SEO podem não ser tão assertivas.

→ Para entender como elas se somam na prática, vamos imaginar a seguinte situação: 

Há meses você, proprietário de um e-commerce de materiais de construção, vem criando conteúdo para seu blog e e-books para a captação de Leads, como parte das ações de Inbound previstas para sua marca.  

Mas até o momento o resultado foi zero. Você tenta encontrar o conteúdo gerado no Google e ele não está listado na busca. Assim, seu público-alvo não chega até as informações que se quer passar.  
Esse é um dos impactos da falta de otimização SEO na estratégia Inbound. Todo material criado e publicado perde a utilidade quando ninguém o consome. 

Lembre-se o consumidor moderno é bombardeado de informações a todo momento e por esse motivo sua marca precisa chegar até ele com eficiência e destaque.  

Espero que esse conteúdo tenha esclarecido melhor o papel do SEO dentro de uma estratégia Inbound.  
Essa é uma das ferramentas do Google que se torna indispensável no trabalho de Marketing. Mas há muitas outras que são capazes de trazer excelentes resultados para seu negócio.  

Você sabe quais são?  Precisa de ajuda para dar um Up em suas ações de Marketing e Vendas? Fale com um de nossos consultores!


Inbound Marketing ou Outbound Marketing: qual a estratégia mais eficiente para e-commerce?

Tratando-se da estratégia digital para o seu e-commerce, é sempre preciso avaliar as soluções – o Inbound Marketing e o Outbound Marketing podem ser seus grandes aliados!

Já falei no blog da Layer Up um pouco sobre estratégia digital para e-commerce e agora quero falar especificamente sobre Inbound Marketing e Outbound Marketing.

→ Qual dessas duas estratégias você acha que ajudaria sua loja virtual a se tornar mais eficiente e lucrativa?

Se nenhuma resposta surgiu ainda, fique tranquilo pois vou te ajudar a resolver esse dilema. Antes de tudo, vale a pena explicar rapidinho o que cada uma pode fazer pelo seu negócio.

Bastidores do Inbound Marketing e Outbound Marketing

Os termos em si não dizem muito sobre seu significado. Em um palpite rápido, você pode pensar que talvez eles tratem de algo interno e externo, certo? Esse é um conceito muito vago, mas que pode fazer sentido.

Para realmente mergulhar nessas estratégias de marketing, é preciso entender um pouco dos bastidores de cada uma individualmente.

Vamos começar pelo Inbound, uma das estratégias de Marketing Digital que ganha cada vez mais destaque e é responsável por bons resultados de empresas de diversos segmentos.
Para o bom desempenho da estratégia de Inbound, há três ações extremamente importantes:

O Inbound Marketing é responsável por gerar um público consumidor que chega até seu e-commerce já sabendo exatamente o que quer comprar, quanto custa e como funciona. Seu cliente chega pronto!
Isso ocorre especialmente devido às ações de criação de conteúdo otimizado e disparado em blogs e redes sociais, por exemplo.
Já o Outbound provavelmente é um velho conhecido seu, só que com um nome um pouco mais moderno. Ele pode ser encarado como o Marketing Tradicional – aqueles anúncios de televisão, ou campanhas publicitárias dos jornais que você já está acostumado a ver.
Nesse caso, a marca apenas joga uma informação rápida ao alcance do cliente e depois ele mesmo terá que entrar em contato e descobrir as informações que precisa para a decisão de compra por meio do site, loja ou falando com um vendedor por algum canal de comunicação direto.

E agora, qual estratégia de Marketing Digital será melhor para meu e-commerce?

thinking_inbound marketing_outbound
Primeiramente, é importante você saber que não terá uma estratégia certa e outra errada. No caso do Inbound e Outbound, é possível fazer as adaptações necessárias, de acordo com o perfil do seu negócio e usar ações complementares para ajudar a potencializar a presença da marca frente ao consumidor.

Tudo depende do objetivo que se quer conquistar, do budget disponível e das necessidades que precisam ser supridas.
No Inbound Marketing, por exemplo, há algumas etapas que devem cumpridas, como:

Ou seja, por meio de um conteúdo atrativo, que traga informações relevantes em uma linguagem acessível ao consumidor, é possível atrair o cliente passo a passo no processo de jornada de compra, se relacionar com ele de uma forma mais próxima, até que a decisão seja tomada e você garanta uma conversão de venda.

Seja por meio da divulgação de e-books, disparo de e-mail marketing, ou campanhas pagas no Google e em redes sociais, a ideia é utilizar a ampla gama de possibilidades que o Inbound Marketing oferece para atrair o cliente cada vez mais para perto da marca.

→ Tudo isso pode ser complementado pelas estratégias Outbound, como divulgar uma promoção específica em rádios e jornais para atingir um público mais amplo, aumentando as chances de venda. Depois, guiar esses novos clientes em potencial até o conteúdo Inbound, para que se possa qualificar cada vez mais essa clientela e assim seja possível ter uma segmentação bem definida, um público fiel.

O caminho das pedras

Ao entender a diferença entre Inbound e Outbound, e saber um pouco mais sobre como cada estratégia se desenvolve, fica mais fácil perceber a importância da definição de objetivos que se deve ter para escolher a melhor opção para seu e-commerce.
caminho_inbound marketing_outbound
Pergunte-se sempre:
– O que espero obter com as ações de Marketing? Conversão de vendas? Aumento de leads? Segmentação de público? Reforçar a imagem da marca no mercado?

Esse é um excelente primeiro passo para sua decisão e que com certeza vai guia-lo para o sucesso.
Quer saber mais sobre Inbound e Outbound e criar uma estratégia de Marketing Digital para seu negócio? Conte com a Layer Up porque essa é nossa praia. Acesse nosso blog, ou entre em contato.


Contato//

Fale com um especialista, tire dúvidas ou deixe sua sugestão para a Layer Up. Nosso time está pronto para dar um UP em seu negócio e entregar os melhores resultados!

    Newsletter

    Assine a newletter e receba informações do mundo digital.