T de tendência: domine o Tik Tok, Telegram e Twitch

A cada semana, surgem aplicativos que captam a atenção das pessoas por um tempo. Apesar disso, alguns deles mostraram ter a fórmula certa para verdadeiramente conquistar e fidelizar usuários, tornando-se verdadeiras tendências, como o Tik Tok, o Telegram e o Twitch.

Tik Tok: simples, espontâneo e divertido

Vamos começar com o grande fenômeno do momento: o Tik Tok. O aplicativo que reúne vídeos divertidos chegou a superar o Facebook e o Instagram no número de instalações mensais.

Ele foi desenvolvido pela empresa chinesa ByteDance e disponibilizado para outros países em 2018, ano em que alcançou um bilhão de downloads. 

Hoje o aplicativo já é considerado um dos mais famosos no mundo, com 800 milhões de usuários ativos, apesar de ainda estar ganhando seu espaço no Brasil.

De acordo com pesquisa da ComScore, o número de usuários brasileiros no app aumentou mais de 300% em 2019, chegando a sete milhões. Em 2020, o Tik Tok tornou-se uma verdadeira tendência. 

Mas qual é o seu diferencial? De onde vem o poder de viralização? Em primeiro lugar, da construção de sua interface.

A interface estratégica do Tik Tok

O menu “descobrir” mostra hashtags populares naquele dia, onde vídeos relacionados a ela são reproduzidos automaticamente, um após o outro.

Por isso, se a sua marca quiser mais visibilidade, é interessante sempre checar quais são as hashtags do momento e, se estiverem dentro do seu nicho, aproveitá-las para gravar vídeos curtos com conteúdo. 

A tela inicial também não vai mostrar apenas conteúdo de quem você já segue, mas vai indicar perfis que possam ser do seu interesse com base em algoritmos.  

Essas indicações estão relacionadas ao conteúdo apresentado e não ao número de seguidores ou curtidas que o perfil indicado possui. 

Em outras palavras, não serão apresentados apenas vídeos de usuários famosos dentro do app, o que é um prato cheio para marcas e influenciadores que querem ganhar espaço.

Tik Tok Challenges: os desafios que viralizam

Uma grande novidade do Tik Tok é que a interface do aplicativo também permite que os usuários criem desafios que ficam públicos para todos os usuários. 

Assim, os chamados challenges têm alto poder de viralização, podendo estar relacionados a qualquer assunto do cotidiano: roupas, trabalho, alimentação, dança, jogos de respostas… o que vale é usar a criatividade!

Aliás, essa é a principal força do Tik Tok. Caso a sua marca queira marcar presença nessa rede, é importante entender que a dinâmica é diferente das outras.

Ao contrário do Facebook e Instagram, em que empresas capricham na edição e desenvolvem um feed minuciosamente organizado, a ideia do Tik Tok é ser verdadeiramente espontâneo e divertido.

Vídeos curtos, com pouca edição, envolvendo desafios ou conteúdo dinâmico são sempre a melhor opção! O app também disponibiliza diversos efeitos que podem ser explorados de maneira engraçada.

Telegram: ideal para compartilhar conteúdo

O Telegram é um aplicativo gratuito de envio e recebimento de mensagens criado pelos irmãos Nikolai e Pavel Durov, famosos desenvolvedores russos.

Em 2019, mais precisamente na época em que o WhatsApp passava por instabilidades, ele chegou a ganhar milhões de usuários brasileiros em questão de horas.

Mas a plataforma não é usada pelos usuários apenas para enviar textos, imagens e vídeos para a lista de contatos. 

Seu grande diferencial são as conversas em grupo – cada um deles pode ter até 200 mil participantes –, além de chats secretos com mensagens que somem automaticamente após um determinado período.

As marcas têm encontrando no Telegram um canal para divulgar conteúdos exclusivos e trocar informações com grupos de possíveis clientes ou mesmo de clientes já fidelizados. 

A possibilidade de troca de arquivos com tamanho ilimitado também é um grande facilitador desse processo, já que é possível enviar e-books, materiais ricos, podcasts e muito mais!

Twitch e o poder do streaming

A twitch é uma plataforma para streaming que se popularizou graças ao universo dos games. Nela, diversos jogadores famosos faziam vídeos ao vivo jogando da sua perspectiva.

Alguns deles tornaram-se streamers profissionais, semelhante ao que aconteceu com o YouTube nos últimos anos.

Apesar disso, a liderança da plataforma deixou bem claro que não quer focar somente esse assunto, mas deseja expandir horizontes para conteúdos de diversos nichos – direcionamento que já tem se tornado realidade. 

Como o streaming deve ganhar cada vez mais força na internet, é interessante que as empresas aproveitem essa onda.

De acordo com levantamento da FinancesOnline, a previsão é de que 88% do tráfego online seja formado por vídeos (gravados ou ao vivo) até 2022.

Assim, é possível que as marcas exibam lives, webinars, apresentações, entrevistas e bate-papos que possam alavancar sua visibilidade.

Aproveite e posicione a sua empresa

Para ter um bom posicionamento no meio digital, além de conhecer as particularidades e vantagens do Tik Tok, Telegram ou Twitch, é importante saber com quem a sua marca está se comunicando e de que maneira.

A Layer Up pode auxiliar a sua empresa a identificar seu público-alvo, entender o atual cenário do seu segmento, desenvolvendo um tom de comunicação e uma identidade visual que reflitam todos os seus valores e objetivos.

Para esclarecer, elaboramos um conteúdo completo contando tudo que a Layer Up pode fazer pelo seu negócio. Confira!

Conheça os aplicativos e plataformas que ganharam o mercado brasileiro e saiba como posicionar sua marca no Tik Tok, Telegram e Twitch.
Conheça os aplicativos e plataformas que ganharam o mercado brasileiro e saiba como posicionar sua marca no Tik Tok, Telegram e Twitch.

Facebook para empresas: ainda vale o investimento?

O Facebook é a maior rede social do mundo. Com mais de 2,2 bilhões de usuários ativos mensalmente (127 milhões só no Brasil), a rede social criada por Mark Zuckerberg completou 15 anos em 2019 esbanjando números expressivos. Mas qual é a utilidade do Facebook para empresas?

Presente em mais de 92% das companhias, a plataforma ainda gera dúvidas, principalmente em negócios que estão a procura de um canal diversificado para investir. Afinal, investimento é coisa séria e precisamos sempre pensar nos retornos, né?

Por isso, neste post, vamos ajudar você a responder a questão: será que o Facebook vale a pena para todos os tipos de negócios? Confira! 

O Facebook pode ser utilizado por todas as empresas?

A presença digital de uma marca é importante e inquestionável. Mas é essencial que a empresa tenha objetivos de marketing digital bem claros para conseguir definir qual mídia social é a mais indicada.

Há claras diferenças entre o Facebook, o Instagram, o Twitter e o LinkedIn, por exemplo. Desse modo, antes de criar uma página em cada um deles, é fundamental traçar todas as metas que a empresa espera atingir

O Facebook possui uma grande quantidade de usuários, como falamos acima. Nenhuma outra rede social o alcança nesse sentido. Porém, as atualizações de algoritmos são pontos que precisam ser analisados com cuidado. 

Em 2018, a Folha de S. Paulo, um dos maiores jornais do país, optou por apagar a sua conta no Facebook. Isso aconteceu porque em uma das maiores atualizações de algoritmos, a plataforma escolheu dar maior visibilidade para posts patrocinados. Assim, as publicações normais, que antes atingiam uma parcela de usuários, passaram a perder espaço. 

Como um portal igual a Folha tende a não impulsionar grande parte dos seus posts, já que a maioria das publicações são notícias, o Facebook deixou de ser um local atrativo para eles. 

É claro que existem diferenças entre a Folha e uma empresa em si. Mas serve como exemplo para ilustrar que o Facebook pode não ser vantajoso para todos e deve ser incluído em um planejamento de marketing detalhado, para analisar as vantagens e as desvantagens do investimento!

Ainda vale a pena apostar no Facebook para empresas? 

Outra questão que põe em xeque a relevância atual do Facebook é a existência de outras mídias e outras maneiras de anunciar na internet

Além das redes sociais que já citamos, o Google, por meio do Adwords ou da utilização de métodos de SEO em conteúdos, também se apresenta como uma forma de criar anúncios e pode valer muito a pena, de acordo com o serviço que a empresa oferece e os interesses que estiverem em jogo. 

Entretanto, é preciso ter em mente que o Facebook continua sendo o segundo maior gerador de tráfego para outros sites, com 35,1%. E só fica atrás do próprio Google, que carrega 40,3% do total de tráfego orgânico. 

Facebook para empresasAssim, se o objetivo da empresa for produzir mais tráfego para o site, então o Facebook continua sendo uma boa opção. Além disso, também é possível elaborar posts criativos e informativos, que consigam aproximar mais o seu negócio do usuário, podendo gerar maior valor à marca! 

Então, podemos concluir que o Facebook para empresas não está em baixa – muito pelo contrário. Por outro lado, a utilização ou não vai depender das metas de cada negócio que, repetimos, devem integrar um planejamento consistente. 

E aí, vai começar a utilizar o Facebook na sua empresa ou vai optar por outros caminhos? 

 

LinkedIn Ads: você deve investir?

Criado em 2002, nos Estados Unidos, o LinkedIn é uma rede social corporativa que tem como objetivo proporcionar o networking profissional. Sua plataforma para anúncios, o LinkedIn Ads, tem ganhado seu espaço no mercado.

Atualmente, de acordo com a própria plataforma, a rede LinkedIn já tem mais de 600 milhões de usuários no mundo inteiro e está presente em 200 países

Além disso, a mídia social também apresenta números expressivos quanto à páginas empresariais: já são mais de 13 milhões ativas em todo o mundo. 

Nesse cenário, anunciar na rede por meio do LinkedIn Ads pode parecer uma ótima escolha para o seu negócio, principalmente se ele tiver como alvo o público B2B

Mas será que o investimento realmente vale a pena e trará os resultados esperados? Continue lendo para saber a resposta!

Antes de mais nada, o que é o LinkedIn Ads? 

Assim como o Facebook e o Instagram, o LinkedIn também oferece aos usuários um meio de anunciar dentro da própria rede. Desse modo, o LinkedIn Ads funciona como uma plataforma interna, que trabalha, basicamente, com quatro tipos principais de anúncios. 

O Sponsored Content é o primeiro deles. Ele serve para criar patrocínios em stories e é muito semelhante à mesma opção do Facebook. O segundo exemplo é o Text Ads, que funciona por meio de links de referência, presentes na área direita da tela do LinkedIn. 

Ainda há o Dynamic Ads, ou anúncios dinâmicos, que oferece a possibilidade de criar propagandas personalizadas para cada usuário. E, por fim, o Sponsored InMail é a última opção, em que os anúncios podem ser feitos com o envio de mensagens patrocinadas que caem na caixa de recados dos usuários. 

Quais as vantagens do LinkedIn Ads? 

Por conta desses modelos de anúncios, o LinkedIn Ads permite que o alcance de pessoas seja feito de uma maneira diferente e mais dinâmica

Diferente do Facebook, do Instagram e do Google Ads, no LinkedIn há a possibilidade de atingir públicos não apenas pela idade, cidade ou gênero, mas também pela empresa em que trabalha, pelo cargo que ocupa, pelos conhecimentos que possui e pelos grupos que participa. 

Até então, essas segmentações são exclusivas do LinkedIn e confirmam a notoriedade que a rede tem para alvos B2B. 

Além disso, o LinkedIn Ads possibilita alcances de leads que já estão mais qualificados, afinal, como grande parte usuários já está conectada no meio empresarial, é mais simples criar anúncios para eles. 

Outro ponto importante antes de investir ou não na plataforma é saber que o LinkedIn ainda possui credibilidade. De acordo com a Millward Brown Digital, sete a cada dez usuários considera o LinkedIn como um meio confiável para se informar a respeito de conteúdos profissionais e empresariais. 

Assim, diferente de outras redes que, como o Facebook, foram atingidas em cheio pelas ondas de fake news, o LinkedIn ainda tem essa vantagem ao seu lado.

Devo investir no LinkedIn? 

Essa resposta dependerá de alguns fatores internos da sua empresa.

Por exemplo, se o seu público for B2C, não há tantos benefícios assim para o seu negócio no LinkedIn. A melhor opção, nesse caso, é apostar em outras mídias, como o Facebook, o Instagram e o Google. 

Também é importante considerar que os custos de investimento no LinkedIn Ads são elevados – o valor mínimo diário é de U$ 10 por campanha. Há, ainda, a opção de produzir conteúdo patrocinado e, nesse caso, o orçamento total é de U$ 10 por campanha. Além disso, lance mínimo por clique nos anúncios é de U$ 2. Dessa forma, antes de aplicar dinheiro em qualquer tipo de rede, é fundamental pesquisar e entender qual se encaixa melhor no tipo de público-alvo que você deseja atingir!

Facebook para empresas: ainda vale o investimento?

O Facebook é a maior rede social do mundo. Com mais de 2,2 bilhões de usuários ativos mensalmente (127 milhões só no Brasil), a rede social criada por Mark Zuckerberg completou 15 anos em 2019 esbanjando números expressivos. Mas com a ascensão de outras redes, uma pergunta ainda persiste: continua relevante usar o Facebook para empresas?

Presente em mais de 92% das empresas, a plataforma ainda gera dúvidas, principalmente em negócios que estão a procura de um canal diversificado para investir. Afinal, investimento é coisa séria e precisamos sempre pensar nos retornos, né?

Por isso, neste post, vamos ajudar você a responder a questão: será que o Facebook vale a pena para todos os tipos de negócios? Confira! 

O Facebook pode ser utilizado por todos os segmentos?

A presença digital de uma marca é importante e inquestionável. Mas é essencial que a empresa tenha objetivos de marketing digital bem claros para conseguir definir qual mídia social é a mais indicada.

Há claras diferenças entre o Facebook, o Instagram, o Twitter e o LinkedIn, por exemplo. Desse modo, antes de criar uma página em cada um deles, é fundamental traçar todas as metas que a empresa espera atingir

O Facebook possui uma grande quantidade de usuários, como falamos acima. Nenhuma outra rede social o alcança nesse sentido. Porém, as atualizações de algoritmos são pontos que precisam ser analisados com cuidado. 

Em 2018, a Folha de S. Paulo, um dos maiores jornais do país, optou por apagar a sua conta no Facebook. Isso aconteceu porque em uma das maiores atualizações de algoritmos, a plataforma escolheu dar maior visibilidade para posts patrocinados. Assim, as publicações normais, que antes atingiam uma parcela de usuários, passaram a perder espaço. 

Como um portal igual a Folha tende a não impulsionar grande parte dos seus posts, já que a maioria das publicações são notícias, o Facebook deixou de ser um local atrativo para eles. 

É claro que existem diferenças entre a Folha e uma empresa em si. Mas serve como exemplo para ilustrar que o Facebook pode não ser vantajoso para todos e deve ser incluído em um planejamento de marketing detalhado, para analisar as vantagens e as desvantagens do investimento!

Ainda vale a pena apostar no Facebook para empresas? 

Outra questão que põe em xeque a relevância atual do Facebook é a existência de outras mídias e outras maneiras de anunciar na internet

Além das redes sociais que já citamos, o Google, por meio do Adwords ou da utilização de métodos de SEO em conteúdos, também se apresenta como uma forma de criar anúncios e pode valer muito a pena, de acordo com o serviço que a empresa oferece e os interesses que estiverem em jogo. 

Entretanto, é preciso ter em mente que o Facebook continua sendo o segundo maior gerador de tráfego para outros sites, com 35,1%. E só fica atrás do próprio Google, que carrega 40,3% do total de tráfego orgânico. 

Facebook para empresas

Assim, se o objetivo da empresa for produzir mais tráfego para o site, então o Facebook continua sendo uma boa opção. Além disso, também é possível elaborar posts criativos e informativos, que consigam aproximar mais o seu negócio do usuário, podendo gerar maior valor à marca! 

Então, podemos concluir que o Facebook para empresas não está em baixa – muito pelo contrário. Por outro lado, a utilização ou não vai depender das metas de cada negócio que, repetimos, devem integrar um planejamento consistente. 

E aí, vai começar a utilizar o Facebook na sua empresa ou vai optar por outros caminhos?

Case de sucesso: Maní – Campanhas em redes sociais

Restaurante Maní e um ROI estimado de 14.547,99% na campanha de Dia dos Namorados de 2019

Período curto e uma segmentação de público-alvo foi fundamental na performance de campanhas em redes sociais   
Uma marca, cinco empreendimentos e 13 anos de história para contar. Maní, Casa Manioca, Padoca do Maní, Restaurante Manioca e Manioca Pra Levar: estes são os empreendimentos administrados pelo Grupo Maní em São Paulo.
Case de sucesso: Maní - Campanhas em redes sociais
O restaurante Maní, de culinária brasileira e contemporânea, inaugurado em março de 2006, é um projeto idealizado por seis amigos, que em apenas sete anos de história, sob o comando da chef Helena Rizzo, recebeu inúmeras premiações nacionais e internacionais. Estão no histórico da marca, por exemplo, uma estrela no guia Michelin em 2015 (que permanece até hoje) e também o fato de que o estabelecimento entrou para o ranking The World’s 50 Best Restaurants. Sem contar as premiações que a própria chef recebeu, sendo considerada, em 2014, a melhor chef do mundo.
Campanhas em redes sociais - case agencia Layer Up
Após inúmeros pedidos de alguns clientes do restaurante que queriam reservá-lo para eventos particulares, um espaço ao lado dele foi pensado e destinado para essa finalidade. Foi assim que nasceu em 2009 a Casa Manioca. O local, com capacidade para receber até 160 convidados, ao longo dos seus 10 anos de história, já fez parte de momentos especiais de milhares de pessoas. O espaço pode receber casamentos, festas corporativas e de aniversário, ou alguma outra celebração especial.
Além do restaurante e da casa de eventos, o Maní expandiu ainda mais e surgiu a Padoca do Maní. O ambiente oferece um deliciosas opções de café da manhã e lanche da tarde, além de opções para almoço ou jantar rápido, ou para qualquer pausa durante o dia. 
Surgiu também, o restaurante Manioca, que tem uma proposta mais informal e combina o menu do Maní com o da Padoca e também com a culinária mediterrânea. Este espaço foi inaugurado no Shopping Iguatemi, que é localizado em uma região nobre de São Paulo, para o público que busca o requinte do Maní em uma proposta de comfort food.
Recentemente, em agosto de 2019, mais uma unidade da Padoca do Maní foi inaugurada, também no Shopping Iguatemi.  
Por fim, além de todas as suas unidades com propostas diferentes, o Maní também dispõe de um e-commerce, o Manioca Pra Levar. No ambiente online são comercializados alguns de seus produtos (doces, tortas salgadas e doces, por exemplo) e itens sazonais.

Então, como poderíamos contribuir com uma marca tão bem posicionada e consolidada no mercado? 

No início da parceria com a Layer Up, o Grupo Maní já contava com um posicionamento já bem consolidado no mercado. A marca então nos propôs o desafio de aumentar o número de solicitações de eventos na Casa Manioca, principalmente de eventos corporativos
A jornada do consumidor na decisão por um espaço para eventos não é curta, como no caso de escolher a opção para o jantar, por exemplo. O processo é ainda mais complexo quando falamos especialmente de um casamento, no qual a organização começa aproximadamente de seis a 18 meses antes do grande dia. Sem contar o ticket médio, que no caso do produto da Casa Manioca, não é considerado acessível para todos os públicos. Por essas razões, havia a necessidade de estratégias devidamente segmentadas. 

Ações, investimentos e estratégias

Olhando para o cenário em que a Casa Manioca estava inserida na época e também para seus concorrentes, pudemos comparar as ações realizadas e definir estratégias que fossem assertivas. A ideia foi focar em campanhas de Google Ads como forma de reforçar a presença de mídia e aumentar o tráfego do site, que na época não era estratégico e precisou ser adaptado.
Para captar leads, foram feitas otimizações em SEO para melhorar a indexação orgânica no Google e a criação de um formulário de contato, com o intuito de gerar uma base qualificada e segmentada por interesses. Dessa forma, foi possível construir uma régua de relacionamento para manter a base sempre informada sobre o espaço e as possibilidades de evento, por meio do disparo mensal de newsletters.
Ao longo dos meses, algumas campanhas em redes sociais foram realizadas para os outros produtos do Maní também, contemplando também produção de landing pages e disparo de newsletters, sempre focando nos objetivos e necessidades.
Foi muito importante ao longo desse processo, definir um público-alvo, levando em consideração suas características específicas. A partir das informações pudemos segmentá-lo e estruturar as campanhas em redes sociais da forma ideal. Isso fez total diferença na geração de resultados satisfatórios e até mesmo surpreendentes.
Paralelo a isso, a Layer Up também definiu um processo comercial para que a equipe da Casa Manioca pudesse estar sempre de acordo com a captação de leads e geração de oportunidades.

Campanha em redes sociais: pouco tempo x resultados excelentes

Ao longo do primeiro período de parceria com a Layer Up, todas as ações para o Maní tiveram boa performance. Mas mesmo assim, sempre existe um dado que se destaca diante os outros e nesse caso, não foi diferente: tivemos vários números muito importantes para falar a respeito.
Com relação à Casa Manioca – que era o foco inicial do nosso planejamento para o grupo Maní -, em sete meses, tivemos um aumento de 180% dos seguidores do Instagram, mais de 200 mil pessoas alcançadas nas campanhas em redes sociais, mais de 3 mil reações nos conteúdos no Facebook, mais de 38 mil novos usuários no site e 84 mil visualizações na página.
Além disso, tivemos durante todos os meses 14,28% de aumento de leads considerados como oportunidade e segmentados pelo tipo de evento que tem interesse em cotar no espaço. 
Em 2018, uma campanha de Natal foi elaborada para o Manioca Pra Levar, com o objetivo de vender por meio de uma landing page, ceias de Natal preparadas pela chef Helena Rizzo. Em 10 dias de foco nas redes sociais, tivemos 800 cliques e 54.599 impressões, resultando em um CTR de 2%, sendo que a média ideal estabelecida pelo Facebook, é de 1,2%.
case redes sociais na Layer Up agencia
Já neste ano, para o Restaurante Maní, no Dia dos Namorados, foi feita uma campanha de reserva de mesas para a data comemorativa, também por meio de uma landing page e com foco nas redes sociais. Em nove dias, a campanha alcançou 54.409 pessoas, teve 113.906 impressões e recebeu 204 reservas, resultando em um ROI estimado de 14.547,99%.
case da agencia layer up - marketing digital - redes sociais

O trabalho não para

Sabemos o quanto é importante investir em ações de mídia. Entretanto, mais importante do que isto é investir estrategicamente, considerando todos os detalhes da estrutura de campanhas em redes sociais, principalmente a sua segmentação. Só assim será possível atingir uma performance assertiva e surpreendente, como nos exemplos acima. Também é importante ter ações, site e perfis bem estruturados, caminhando da mesma forma e se completando. 
No atual período de parceria, a Layer Up está trabalhando em otimizações no e-commerce Manioca Pra Levar. Também estamos envolvidos no projeto Segundas No Maní, liderado por Helena Rizzo, com a participação especial de outros grandes chefs mundiais e de parceiros renomados, desenvolvendo uma página com link redirecionável no site do restaurante. 
Segundas no Mani com Helena Rizzo - case Layer Up
Esperamos que daqui alguns meses, este seja o nosso próximo case do Grupo Maní divulgado por aqui para a sua leitura. 
Gostou? Está buscando uma agência que irá apoiar a sua marca/empresa e dar um UP no marketing e nas vendas com estratégias digitais? Então conte com a Layer Up Digital.
A LAYER UP:  Criamos soluções de Marketing e Vendas, para acelerar o crescimento de empresas B2B e B2C. Desde o planejamento à execução, traçamos estratégias customizadas e com foco nos objetivos dos nossos clientes.



O Twitter é uma boa opção para marcas?

Desde 2006, os usuários da internet podem usufruir do Twitter. Com o objetivo de ser um microblog e ter um número de caracteres limitado – inicialmente, 140 e, desde 2017, 280 – a rede social teve ascensão por sua proposta instantânea  de compartilhamento de informações.

Mas será que usar o Twitter para marcas é uma boa ideia para empresas de qualquer segmento?

Em uma época em que o interesse das marcas no ambiente digital estava apenas engatinhando, o Twitter propôs um meio informal, direto e rápido de conversa com o usuário. Dessa forma, empresas passaram a utilizá-lo como meio de divulgação.

Mas, embora tenha em média 300 milhões de usuários ativos mensalmente no mundo inteiro, o Twitter perdeu espaço para plataformas que oferecem alinhamentos diferentes. O Facebook (mais de 2 bilhões de usuários) e o Instagram (mais de 1 bilhão de usuários), por exemplo, são duas delas.

As redes do Mark Zuckerberg, inclusive, despontaram também como as preferidas de quem procura por formas de geração de leads nas mídias sociais.

Por isso, há um questionamento frequente em relação à relevância do Twitter para marcas. Ele deve ser utilizado como uma estratégia de negócio?

A aproximação com o usuário é benéfica ou pode se tornar um problema? Responderemos para você a seguir. Confira!

Entenda o funcionamento do Twitter

Muitas empresas contam com um perfil ativo no Twitter. É comum que, por lá, exista um profissional responsável pela produção de conteúdo e pelo gerenciamento do relacionamento com o cliente.

Porém, o conteúdo para o Twitter se diferencia do que é feito para o Instagram e o Facebook. Como os tweets possuem um espaço de escrita resumido, a comunicação precisa ser breve.

Por isso, é interessante apostar em fotos, imagens e GIFs. Eles podem ser incluídos ao texto ou postados separadamente.

Além disso, o Twitter é uma plataforma que proporciona um diálogo bastante democrático. Isto é, as marcas podem ter seus conteúdos consumidos com maior facilidade e, consequentemente, terão um feedback mais rápido.

Esse, inclusive, é um dos pontos que fazem com que muitas empresas utilizem a rede. A Magazine Luiza, por exemplo, conseguiu humanizar a marca através do perfil da Lu, uma personagem criada para interagir diretamente com os usuários e possibilitar uma presença maior na plataforma. 

Eu quando assisto programas de culinária #MasterChefBR pic.twitter.com/THsTpd6Mol

— Lu do Magalu (@magazineluiza) 25 de agosto de 2019

Vale a pena usar o Twitter para marcas?

A fácil adesão do usuário ao conteúdo publicitário faz com que o retorno por meio do Twitter seja interessante para as empresas.

Contudo, é preciso que essa comunicação seja trabalhada de maneira cuidadosa. Como usuários do Twitter estão acostumados com a instantaneidade, a demora em uma resposta por parte da marca pode gerar retornos negativos.

Além disso, a pressa em oferecer a solução para o usuário pode fazer com que mal-entendidos ocorram. É assim que podem surgir feedbacks problemáticos, que impactam diretamente na reputação da empresa, seja no online ou offline.

Dessa forma, marcas que procuram se posicionar no Twitter precisam se dedicar a produzir conteúdos de qualidade.

As postagens devem funcionar, principalmente, como um método de engajamento com o usuário e não como um rebote prejudicial.

Twitter para marcas

Não limite o Twitter ao SAC

Embora muitos usuários busquem o Twitter para sanar dúvidas rapidamente, a presença de uma marca não pode se limitar a esse processo, que é semelhante a um SAC.

Para isso, é importante saber que o Twitter oferece meios para que a haja a possibilidade de postagens e acompanhamentos frequentes na plataforma. Há, inclusive, métodos que permitem o agendamento de tweets e o recebimento das principais hashtags do momento via e-mail.

Também é possível encontrar plug-ins que proporcionam a visualização de tweets por meio de um menu pop-up – dentro do navegador, sem a necessidade de abrir o site. Há outras ferramentas que tornam possível a convergência dos seus tweets em status de outras redes sociais, como o Facebook.

Esses exemplos, unidos a boas estratégias de marketing, podem fazer com que o Twitter se torne uma ponte para links externos e consiga, então, gerar leads para a marca. 

Twittar ou não: eis a questão

Utilizar ou não o Twitter para marcas é uma decisão que vai caber aos objetivos internos da empresa. O principal ponto a ser analisado é a dedicação às atualizações de conteúdo e o contato frequente com o usuário.

Também é fundamental ter em mente que as técnicas utilizadas no Twitter não podem ser exatamente as mesmas de outras redes sociais, já que os propósitos são igualmente diferentes.

Além disso, é bom lembrar que, nos últimos anos, o Twitter foi a principal plataforma para a divulgação de fake news disparadas por bots. Isso pode impactar no nível de confiabilidade por parte dos usuários a alguns conteúdos.

Portanto, ter uma conta verificada e assegurar a qualidade de todos os materiais publicados é imprescindível.

Que tal começar uma estratégia e utilizar o Twitter para marcas agora mesmo?

O Twitter é uma das principais redes sociais do mundo. É uma boa oportunidade para empresas? Veja como utilizar o Twitter para marcas!

Como se destacar no LinkedIn com produção de conteúdo relevante

Em meio a tantos canais de comunicação e estratégias utilizadas por diversas empresas para atrair o lead ideal, entender como se destacar no LinkedIn é essencial para encontrar boas oportunidades de fazer seu negócio crescer.

Atualmente, a rede tem mostrado grande evolução entre seus usuários, chegando a mais de 500 milhões. Outro dado curioso é que 45 milhões são brasileiros.

Além disso, mais da metade das empresas registradas no LinkedIn já possui uma company page. O dado só reforça a ideia de que a plataforma está sendo um recurso para atrair bons resultados.

Então fica a pergunta: você utiliza o LinkedIn? Quer entender como o bom uso dessa rede pode impulsionar e mudar a visão do seu negócio no mercado? Confira as nossas dicas de como produzir conteúdo na rede social e utilize na prática!

Sobre a rede social

Para descobrir como se destacar no LinkedIn, é necessário entender o conceito da rede. Ela é classificada como uma plataforma de negócios e busca conectar pessoas aos demais serviços, posicionar e dar visibilidade ao profissional que pretende entrar no mercado de trabalho ou aumentar sua rede de contatos.

Com o passar dos anos, o LinkedIn foi se reinventando, fortaleceu seu networking, aumentou o número de usuários e ganhou influência mundial. Além disso, se mostrou como uma plataforma ideal para negociações entre empresas e pessoas.

Mas vale lembrar: ele não é uma rede social para amigos!

No LinkedIn, você não vai ter como prática principal seguir seus amigos ou focar no entretenimento, como acontece nas outras redes sociais.

Pelo contrário! É comum que os usuários acompanhem
perfis institucionais, como as company pages, e influenciadores do mundo dos negócios ou do empreendedorismo.

Quem já utiliza a plataforma, sabe que é recorrente ver publicações de artigos sobre diversos assuntos que interferem na vida profissional dos usuários.

Então, compartilhar esse tipo de conteúdo e conversar com o seu público já é uma dica de como se destacar no LinkedIn e estar sempre em evidência!

Como entregar conteúdo de qualidade

Antes de tudo, é preciso se certificar de que o seu perfil está completo. Então, quando estiver criando seu LinkedIn, adicione o máximo de informações sobre o seu negócio.

Contar a sua história, mostrar curiosidades sobre você e a sua empresa e evidenciar o seu posicionamento no mercado é uma das melhores formas de divulgar seus produtos ou serviços.

Depois é hora de pensar em como fazer esse conteúdo se destacar em uma rede que está cada vez mais competitiva. Além dos dados que trouxemos no começo do texto, segundo estatísticas levantadas pelo próprio LinkedIn, mais de 30 milhões de empresas têm perfis cadastrados na rede social.

Esse número resulta em um fluxo de mais de 2 milhões de posts, artigos e vídeos que são publicados todos os dias. Por isso, quanto melhor for a sua estratégia, melhor será o engajamento.

Para ganhar seguidores e ter influência em seus posts e suas páginas, você deve agregar a seus conteúdos informações relevantes, que tenham impacto na vida profissional dos usuários.

Manter periodicidade de publicações e também é importante para fazer o público sempre lembrar de você.

Mas essas primeiras dicas não são o suficiente para quem quer saber como se destacar no LinkedIn. Alguns hábitos são essenciais para se tornar um influenciador na rede:

Não tenha medo de usar imagens e vídeos

Isso é regra em qualquer rede social. O uso de imagens e vídeos faz qualquer conteúdo chamar mais atenção.

Além disso, quando apresentamos o logotipo da empresa e colocamos nossa “cara a tapa”, automaticamente fazemos os usuários associarem o conteúdo a nossa marca.

Interaja com os influenciadores

Seguir outros influenciadores e interagir com as publicações feitas por eles também é essencial. Então sempre que encontrar posts, vídeos e artigos desse tipo publicados, observe, compartilhe e comente. Essa interação pode gerar visibilidade para você e sua marca.

E vale lembrar: não se relacione apenas com as páginas de influenciadores, mas também com páginas de empresas que fazem parte da sua conexão. 

Crie valor! Quanto mais você se movimenta na rede, mais chances você tem de ser notado.

interação no LinkedIn

Tenha paciência

Não pense que só porque sua obrigação é gerar compartilhamentos e criar conexões que todo esse resultado será instantâneo. Mesmo com uma estratégia bem estabelecida, às vezes é necessário ajustar seu planejamento para adequar a linguagem.

LinkedIn para empresas

As company pages também são boas ferramentas para quem quer saber como se destacar no LinkedIn. Elas são páginas corporativas, com espaço para você divulgar conteúdos e vagas relacionadas a sua empresa e fazer posts sobre seus produtos.

Com o lançamento das company pages, empresas de todos os portes passaram a investir na rede para gerar mais resultados.

Esse pensamento transformou o LinkedIn em uma ferramenta essencial para o marketing digital, tanto para profissionais, quanto para empresas que pretendem passar credibilidade no mercado de trabalho.

Mas ainda existem algumas dicas de como aproveitar a ferramenta ao máximo:

Invista em seus funcionários

Mude sua percepção! Quando um funcionário edita seu perfil no LinkedIn não significa que ele está à procura de outros empregos. Muito pelo contrário, isso pode ser um ótima ferramenta para sua empresa.

Quando ele preenche melhor o seu perfil e faz associação à company page da sua empresa, ele praticamente faz uma vitrine para as pessoas de fora.

Assim, quando alguém visualizar, vai entender melhor o que os funcionários fazem lá dentro. Esse cuidado gera interesse pelo cargo e aumenta a autoridade e força de trabalho do seu negócio.

Showcase page

Muito parecida com as company pages, as showcase pages se apresentam como uma página alternativa que fala de assuntos específicos.

Elas podem ser usadas para apresentar de forma aprofundada uma nova marca ou produto, além de assuntos que estão direcionado a sua empresa. É uma ótima ferramenta para gerar debates mais aprofundados.

Grupos

Eles funcionam como uma espécie de fórum e garante que pessoas interessadas em seus produtos promovam discussões sobre determinado assunto. 

É permitida a entrada e criação de até 50 grupos. O recomendado é que você explore o máximo e seja participante ativo. Além do debate, sua empresa ganha visibilidade e permite que haja relacionamento direto com o seu público. 

A rede também oferece a opção de anúncios, com o LinkedIn Ads. Vale a pena investir lá? A resposta você encontra em nosso blogpost:

Produza artigos e trabalhe a imagem de executivos como influenciadores. Veja dicas de como se destacar no LinkedIn com conteúdos relevantes!

Redes sociais para empresas: saiba os benefícios de estar nelas e o perigo da sua ausência

Já pensou na importância das redes sociais para empresas? Se a resposta foi não, é hora de ficar esperto. A presença nessas mídias digitais está se tornando algo cada vez mais fundamental para posicionar qualquer marca.

Segundo pesquisa feita pela We Are Social e a Hootsuit, atualmente, mais de 130 milhões de brasileiros estão em alguma das redes sociais existentes. No mundo, são mais de 3 bilhões de pessoas ativas.

Não por acaso, ambientes como o Facebook e o Instagram se tornaram estratégicos para que empresas dos mais variados setores atinjam os públicos desejados, criem um boa reputação e até alavanquem vendas.

Redes sociais para empresas: quatro desvantagens de não aproveitá-las

Para deixar mais clara a importância de ter e manter as redes sociais da sua empresa ativas, veja três problemas que podem surgir quando você não leva esse assunto a sério.

1 – Sua empresa existe?

Já ouviu alguém dizendo que se você não está nas redes sociais, você não existe? Apesar de ser uma brincadeira, tem um fundinho de verdade.

Não tem como negar: se alguém te indica uma marca ou empresa que você ainda não conhece, um dos primeiros impulsos é buscar a página oficial nas redes sociais.

Se sua companhia não está presente em nenhuma rede social, automaticamente as pessoas pensam que ela não merece tanta atenção assim, provavelmente é pequena e tem relacionamento distante aos consumidores.

Se há a menor intenção de crescer e atrair mais consumidores, estar nas redes sociais é um dos primeiros passos a serem dados.

2 – Qual seu posicionamento?

O público já sabe que nessas redes é possível conferir comentários de outros consumidores e checar como a empresa se comporta.

Aproveite as redes sociais como uma grande vitrine da sua marca, onde você mostra muito mais do que seu produto ou serviço: exibe a cultura da sua empresa e até mesmo o dia a dia da sua equipe.

Hoje, além da qualidade do produto ou serviço que sua empresa oferece, o público se preocupa com a forma como a marca atua. Redes online são uma ótima porta para que as pessoas se identifiquem com seu trabalho.

3 – Comunicação mais distante com o cliente

Mais do que se identificarem com as marcas, as pessoas se comunicam com elas. Hoje, a maioria das empresas fazem das redes sociais verdadeiros canais de relacionamento com os clientes. Os próprios consumidores sabem dessa facilidade e buscam por ela quando precisam de alguma coisa.

Investir em redes sociais dá oportunidade de realizar uma atendimento ao cliente ágil e efetivo. Se feito de forma adequada, sua marca ainda ganha pontos com clientes, que a terão com boa referência.

Fazer comunicados e anunciar novidades se torna algo fácil, além de ser possível obter uma visão sobre o que está ou não agradando os consumidores e, a partir daí, obter insights para otimizar resultados.

4 – Você perde a oportunidade de anunciar para públicos específicos

Se você apostar em divulgação de anúncios pagos nas redes sociais, é possível direcionar a postagem para um público de perfil específico, determinando dados como idade, sexo e até mesmo interesses.

Graças a essa segmentação, é possível estudar se sua empresa está realmente mirando no público certo. Os resultados obtidos também possibilitam a criação de novas estratégias.

Não adianta fazer de qualquer jeito!

Chegamos ao ponto principal do texto: mais do que apostar nas redes sociais para empresas, é preciso que isso seja feito de forma assertiva, tornando a marca consolidada nesse ambiente.

Estar nas redes sociais simplesmente por estar de nada adianta. Clientes não ficarão satisfeitos se encontrarem uma página totalmente mal cuidada, sem identidade, ou que não responda os consumidores, por exemplo.

Redes sociais exigem estratégia. É preciso pensar bem nas ações que serão feitas e no que isso pode resultar. Até mesmo grandes empresas nacionais e internacionais já cometeram deslizes que influenciaram na visão do público sobre a marca.

Estratégia mal pensada

A marca de cerveja Itaipava já protagonizou uma situação em que é possível notar a falta de estratégia da empresa.
Em 2015, a companhia decidiu utilizar mensagens automáticas no twitter. Quando alguém compartilhava a hashtag #ficaverao, recebia um agradecimento por parte da empresa.

A empresa só se esqueceu que o público poderia utilizar da hashtag para fazer reclamações. Resultado: acusações de machismo em uma propaganda e críticas a qualidade da cerveja acabaram recebendo agradecimentos. A brincadeira se tornou viral.

Timing errado

Em 2013, a rede Globo exibia a série Pé na Cova. Então, decidiram aproveitar a temática para convidar os internautas a criarem uma lápide online. A ação, que tinha a intenção de chamar atenção para o seriado, foi publicada em uma rede social.

O problema é que essa publicação ocorreu exatamente no mesmo fim de semana da tragédia que matou diversos jovens na Boate Kiss.

O público acusou a emissora de falta de sensibilidade e o post, que apesar de não ter essa intenção, foi publicado em um momento extremamente inadequado, foi imediatamente retirado do ar.

Pequenos detalhes

Em 2015, a Blackberry realizou uma simples postagem de divulgação de um de seus aparelhos. O post, em si, não tinha nada de errado, como você pode ver nessa imagem.

Rede social para empresas - Blackberry
Encontrou algum detalhe importante? Saiba que o público sim! Dá para ver que a publicação foi feita por meio de um iPhone, celular da empresa concorrente. A situação virou piada pronta para internautas.

É preciso bom senso nas redes sociais

Com esses exemplos, já é possível perceber que redes sociais para empresas exigem cuidados: é preciso pensar com calma, analisar o contexto da publicação e estar atento a detalhes que, se passam despercebidos, podem afetar a reputação da empresa.

Além disso, é importante lembrar que essas redes dão a oportunidade para o público falar o que pensa, a qualquer momento.

Pequenos deslizes, que vão de uma postagem com erro ou até um resposta mal feita, podem tomar grandes proporções.

E não adianta tentar simplesmente fugir: se sua empresa errar, alguém estará falando mal dela em alguma rede social. A solução é investir nas melhores técnicas possíveis nas redes sociais e se tornar uma referência positiva.

A Netflix, por exemplo, usa e abusa das redes sociais. Os internautas utilizam desses canais para se comunicarem com a empresa, seja para uma reclamação ou até mesmo para pedir um filme.

A marca responde sempre com bom humor, encarnando a brand persona para trazer proximidade ao público e ainda atrair novos clientes.

Como evitar esses erros nas redes sociais?

Você já deve ter entendido que ter redes sociais da sua empresa é essencial, mas também que há riscos nesse ambiente. E então, como evitar grandes erros e evitar crises de imagem?

A melhor forma de passar longe de problemas é contando com uma equipe que tenha visão crítica e pensamento estratégico, levando a sério a importância das redes sociais.

A melhor forma de garantir isso é apostando em uma equipe especializada.

Contar com a parceria de uma agência digital como a Layer UP pode ser uma ótima solução, já que contamos com profissionais em tudo que uma boa rede social precisa: do texto dos conteúdos à gestão das postagens.

Entenda a importância de um bom posicionamento nas redes sociais para empresas e problemas que surgem quando não utilizadas corretamente.

6 dicas para destacar sua empresa no Instagram

O Instagram é a rede social do momento, provando que conteúdo visual veio para ficar.

Muitas marcas já estão ativas na rede social, tentando fazer parte desse sucesso. No entanto, nem toda empresa no Instagram tem um bom plano de ação, especialmente quando se trata de contar histórias, espalhar mensagens, atraindo um novo público que pode se relacionar.

Por isso, é hora de usar ativamente sua marca narrativa através do Instagram,  a fim de aumentar o seu sucesso digital. Se você está se perguntando “que tipo de conteúdo devo compartilhar?”, aqui estão seis dicas:

Seis dicas para sua empresa no Instagram

  1. Promoção com uma história

Mesmo quando você quiser promover o seu produto, isso tem que ser feito dentro de um contexto, não simplesmente exibir as imagens dele. Colocar o produto em uma definição diária permite que o seu público se conecte mais com ele e perceba de uma forma que também poderia ser usado por eles.

  1. Sua história real

Não tenha medo de uma eventual história ou lição sobre a sua marca. Como você começou? Qual é o seu objetivo? Qual é a sua cultura da empresa? Como você escolhe os novos funcionários? Qualquer coisa que possa ser narrada visualmente e fazer com que os usuários se sintam mais confortáveis ​​com você é mais do que bem-vinda.

Sempre certifique-se de que o seu conteúdo visual é consistente, com o objetivo de grande qualidade para cada imagem, apresentando cada um deles de uma forma que não possa ser ignorada. Você sabia, ainda, que o Instagram no momento possui mais usuários ativos do que Facebook e Twitter?

  1. Behind the scenes

É a hora para que os usuários aprendam mais sobre sua empresa, de uma forma que lhes dê uma sensação de exclusividade.

Pense nisso como caminho virtual. Instagram  pode ser usado como uma maneira de construir a antecipação para o lançamento de um novo produto/serviço, proporcionando teasers tirados diretamente do interior de sua marca. É uma maneira de fazer seu público se sentir parte da sua empresa, recompensando-os depois por sua lealdade.

  1. Fotos que os usuários possam relacionar 

Cada foto deve estimular uma resposta, criando uma conexão emocional entre você e seus usuários. Mesmo quando forem imagens simples, você precisa ter certeza de que sua mensagem é consistente e que você tem uma estratégia em mente a respeito do resultado de sua empresa no Instagram. Não basta postar lindas imagens sem um objetivo em mente. Elas apenas levam ao sucesso temporário, por isso é hora de se tornar mais estratégico.

  1. Conteúdo gerado pelo usuário

Às vezes os usuários são capazes de promover sua marca melhor do que você. Se conseguir convencê-los a se tornar parte de sua narrativa, então você obterá resultados impressionantes. Uma nova hashtag como parte de uma campanha permite que seu público compartilhe sua própria história, espalhe a sua mensagem e prove que as mídias sociais são, na verdade, a realidade social. Recompensá-los por partilhar as suas melhores fotos em suas próprias redes sociais e fomentar a discussão é uma boa prática.

  1. Vídeo

Instagram não é apenas sobre fotos, há também o recurso de vídeo que não devemos ignorar. Muitas marcas já abraçaram a rede, usando-a como uma forma de divulgar um novo produto, realizar um concurso, iniciar uma campanha, ou qualquer outra ideia criativa que se encaixa em apenas alguns segundos. Não subestime o formato de vídeos!

Há muitas maneiras de alavancar sua empresa no Instagram e contar a sua história. O importante é perceber que não há nenhuma maneira certa e errada de usar storytelling. Adapte as dicas acima para a sua marca e esteja  disposto a pensar em novas ideias.

Seja consistente em termos de qualidade. Muitos usuários irão verificar o perfil de uma marca antes de fechar uma venda ou serviço, simplesmente porque eles querem ter certeza de que aquilo está de acordo com seus próprios gostos.


Facebook Ads: 4 passos para obter resultados de sucesso

Tenha sucesso em sua campanha de Facebook Ads

Já é um fato consumado que toda empresa precisa, sim, se fazer presente nos veículos digitais. A maior parte das pessoas se concentra na internet, e se você deseja expandir seu negócio e torná-lo mais visível, é crucial que esteja fazendo parte deste universo. Bem, o Facebook Ads pode ser a porta de entrada.
Quando sua empresa marca presença no âmbito virtual, fica mais fácil a relação com os usuários da rede, porém, nada adianta criar anúncios e publicações excelentes, acompanhados de belas imagens, se deixar passar batido um fator que faz toda a diferença para o sucesso daquela postagem: a segmentação.
Não é porque o anúncio é excelente que ele pode ser simplesmente jogado na rede sem que haja qualquer estratégia de segmentação em cima dele. Por isso, o Facebook Ads é a melhor alternativa para esses casos, portanto, se você não sabe muito bem como fazer uso dessa ferramenta, aí vão algumas dicas:

  1. O engajamento deve ter investimento

As principais funções de investir no engajamento da marca é aumentar o reconhecimento de sua empresa e gerar confiabilidade por parte dos clientes em relação a ela. Concentre o tráfego de sua página no Facebook em alguns contatos já pré estabelecidos, levando em conta suas preferências. Isso ajuda para que o conteúdo seja propagado.
Quando se está começando com a utilização do Facebook Ads, ou então dando início aos trabalhos nas redes sociais, é importante investir com mais atenção nos segmentos abaixo:

Vale lembrar que, no caso de Facebook Ads, o foco principal está em levar um bom direcionamento de usuários para a página de sua empresa. Esse primeiro contato deve acontecer de forma bastante sutil. Não chegue já empurrando ofertas para as pessoas, elas tendem a ignorar ações como essas que podem influenciar negativamente o relacionamento futuro com a empresa.

Os posts abaixo que podem te ajudar a evitar alguns problemas:

– OS ERROS QUE PODEM ACABAR COM SUA EMPRESA NAS MÍDIAS SOCIAIS
– CRÍTICAS NEGATIVAS NA SUA PÁGINA CORPORATIVA: VOCÊ SABE COMO LIDAR COM ELAS?

  1. Aumente as curtidas de sua Fanpage

Para começar, podemos citar como bons direcionamentos para esse tipo de campanha os fatores logo abaixo:

Não é porque são o foco principal da campanha que precisam ser os únicos. Todo aquele público que citamos no item 1 é importante aqui também, pois ele se torna bastante útil quando estamos falando em aumentar o número de seguidores de uma fanpage.
Primeiro de tudo, é preciso analisar a maneira com a qual está tentando atrair pessoas para seu negócio. É a melhor forma que encontrou? Este meio é realmente atrativo? O que tem de diferencial ou de relevante que possa chamar a atenção das pessoas? É preciso investir na qualidade do próprio serviço quando estamos falando em segmentação.
Porém, antes de pensar em atrair novos seguidores, é preciso dar atenção especial àqueles que já se fazem presente na página de sua empresa. Ter uma boa base de fãs consolidada é fundamental para que a quantidade não fale mais alto do que a qualidade.

  1. Instale aplicativos e trabalhe com Opt-in’s

Aqui, depende muito da disponibilidade da audiência que seu conteúdo gera, mas é uma maneira ainda mais certeira e eficaz de segmentação. Um dos maiores desafios encontrados é convencer os usuários a passarem seus dados pessoais, tais como e-mail, aceitação de determinada solicitação ou então número do telefone.
Uma boa dica para trabalhar a segmentação de visitantes de um website a para o opt-in é focar nos seguintes grupos abaixo:

É uma questão de lógica, as pessoas que curtirem a fanpage de sua empresa tem maior probabilidade de preencher o opt-in ou então comprar algo. Porém, para que se obtenha sucesso nesta etapa é preciso seguir fielmente as que já citamos anteriormente, pois a sua base de fã deve ser firme e as pessoas precisam estar realmente interessadas no que tem para oferecer.

  1. Por fim, vendas

Quando falamos em vendas em relação ao Facebook Ads, tratam-se de vendas segmentadas, por isso, as pessoas a serem priorizadas com esse tipo de ação devem ser:

Quando falamos em venda, significa que o cliente já passou por todos os processos que citamos anteriormente de maneira correta, de modo que vai oficializar essa “aliança” que tem com a sua empresa realizando e optando por escolher o seu produto/serviço para comprar.
Não se esqueça também de dar uma atenção para aquelas pessoas que já compraram com você antes. Quer usuários melhores do que aqueles que já confiaram em sua marca? Eles, se forem bem usados, podem render muito mais lucros para o seu negócio.
Agora que já tem em mãos preciosas dicas, chegou a hora de arregaçar as mangas e caprichar naquela campanha criada por meio do Facebook Ads. Lembre-se de que bons resultados surgem apenas com boas ações. Então, não perca tempo e aplique essas dicas no dia a dia de seus negócios.
Siga a gente no Facebook =)
Se você tiver dificuldade, fale conosco, podemos te ajudar!
Antes de fecharmos nossa conversa, gostaria de fazer uma pergunta que pode te interessar. Você já ouviu falar na estratégia de Inbound Marketing? Pois bem, já te adianto que esse método pode te ajudar, e muito, em suas vendas! Vou deixar alguns links abaixo para que você conheça mais sobre o assunto e, se achar interessante ,para o seu negócio, aprofunde-se mais.
Vamos lá:
INBOUND MARKETING: O QUE É E COMO FUNCIONA?
Seguindo de outro bom conteúdo:
INBOUND MARKETING: SAIBA POR QUE ELE É O MARKETING DO FUTURO E APRENDA COMO UTILIZÁ-LO
Mas o que é o lead tão comentado? Pois bem:
LEADS: SUA DEFINIÇÃO E IMPORTÂNCIA PARA SEU NEGÓCIO
Agora vamos dar nome aos bois:
A DIFERENÇA ENTRE INBOUND MARKETING E MARKETING DE CONTEÚDO
O que é mensurar? O que fazer para saber se a estratégia adotada pela empresa realmente está trazendo benefícios?
O QUE É PRECISO MENSURAR NO INBOUND MARKETING? Espero ter ajudado e apresentado boas ideias para novos caminhos para você conquistar os seus objetivos.
Estamos à disposição, a Layer Up vai adorar te ajudar a tirar suas dúvidas sobre Facebook Ads e outras estratégias. Vamos tomar um café?


Google Webmaster Tools: conheça todas as ferramentas do Google

Conhece o Google Webmaster Tools?

Não é somente um carro que precisa ser revisado frequentemente, um site também precisa sempre passar por manutenção. Quando isso deixa de acontecer, pode-se notar várias partes da plataforma que ninguém nunca mexeu, peças de HTML não originais em relação ao template, etc. Existe uma infinidade de coisas que podem prejudicar o andamento do site se não revisadas com frequência, inclusive no posicionamento orgânico. Por isso, viemos falar do Google Webmaster Tools.
Ele funciona como se fosse uma caixa de ferramentas para o seu veículo. É uma mão na roda para que essa revisão sempre esteja acontecendo.
Seu uso diário não fará com que conserte as páginas, porém, vai te dar uma boa orientação de como fazer isso, além de dicas de quais search queries no Google o seu site tem melhor desempenho, sem contar a respeito da produção de conteúdo e da escolha das palavras-chave.
O Google Webmaster Tools é totalmente gratuito. O recurso existe desde 2005 e oferece um leque enorme de ferramentas disponibilizadas. Confira abaixo as principais ferramentas deste sistema e saiba como sempre deixar o seu site bem revisado. Veja:

  1. Data Highlighter

Atua de forma manual, ajudando o Google a entender como é que funciona o seu site. Os robôs da empresa que disponibiliza o recurso costumam fazer isso, mas o que custa dar uma pequena forcinha para ajudá-los?
Com essa ferramenta, mesmo sem o uso do HTML, o Google consegue identificar dados para buscá-los com uma maior velocidade. Faça o processo apenas em algumas páginas do mesmo layout, depois disso o próprio Google irá repetir o processo.

  1. Search Queries

Essa pode ser considerada a ferramenta mais popular e importante de todo o Google Webmaster Tools, pois com ELA é possível fazer com que as pessoas cheguem até o seu site, verificar em que páginas elas clicam e ainda por cima medir a audiência de sua plataforma virtual.
Essa ferramenta possui diversas métricas, veja abaixo cada uma delas e como interpretá-las:

  1. Internal Links

Se tudo que foi dito é uma parte da laranja, esta aqui é a outra metade. O Google “pega bem” com aqueles sites que são bem amarrados, com uma grande abundância de links internos e sem nenhuma página perdida por lá.
Com essa ferramenta, é possível detectar essas “páginas órfãs” e acrescentar alguns links internos nela.

  1. Content Keywords

Sem muito mistério, aqui são mostradas as palavras-chave utilizadas com mais frequência em todo seu site. Essa lista merece uma atenção maior vinda de sua parte, são elas que o Google associa com mais intensidade em relação ao site de sua empresa.

  1. PageSpeed Insights

Funciona ainda como um experimento no recurso. Está disponível na aba “Other Resources”, porém, é uma das que você deveria usar como prioridade. Um site que carrega todas suas abas rapidamente não ajuda somente no SEO, mas também faz com que a navegação pela plataforma se torne mais agradável para seus clientes. Ou conhece alguém que ainda tem paciência para esperar os sites carregarem? O PageSpeed te ajuda nisso.
Apesar de existirem outras ferramentas dentro do Google Webmaster Tools, essas que citamos acima são as mais utilizadas e aquelas que trazem os melhores retornos para o site, mesmo para os iniciantes.
Então, independentemente da experiência que tenha com o assunto, vale a pena começar a fazer uso deste recurso e fazer do seu site um dos melhores no segmento em que atua.
O que achou das dicas? DEIXE SEU COMENTÁRIO 🙂
Leia também:
+ REMARKETING: A FERRAMENTA QUE TE AJUDA
+ COMO O NOVO ALGORITMO DO FACEBOOK INFLUENCIA NA SUA EMPRESA
+ A DIFERENÇA ENTRE MÍDIA SOCIAL E REDE SOCIAL

 


Como o novo algoritmo do Facebook influencia a sua empresa

O Facebook mudou?

Nestes últimos tempos, aconteceram nas estratégias de Marketing Digital muitas mudanças significativas. Tudo isso porque os dois maiores meios de divulgação na internet acabaram alterando seus algoritmos, de forma que a navegação nos respectivos sites se tornasse ainda mais atraente para os usuários. Estamos falando do novo algoritmo do Facebook e do Google.
A principal mudança feita no Google foi dar privilégio para aqueles sites que apresentam design responsivo, porém qual foi a mudança realizada no algoritmo do Facebook? Porque ocorreram essas mudanças e como isso vai afetar diretamente sua empresa? O que deve ser feito para que seu negócio continue tendo sucesso na rede social? Embora existam muitas dúvidas, estamos aqui para esclarecer todas elas.
Segundo Max Eulenstein e Lauren Scissors, gerente de produto e pesquisadora de experiência do usuário respectivamente, essa mudança aconteceu para que houvesse um balanço de conteúdos que os usuários recebem sobre seus amigos e pessoas públicas, organizações, empresas, etc.
Todo esse estreitamento em relação aos conteúdos, isso é, aquilo que cada usuário vê em seu feed de notícias, será customizado a partir de seus próprios interesses. Para que essa ideia fosse realizada, foram levadas em consideração três atualizações:

  1. Usuários com pouco conteúdo

Esta foi a primeira alteração. Ela foi pensada exclusivamente para oferecer uma melhor experiência para aquelas pessoas que não têm muito conteúdo para ser visualizado. Anteriormente, a rede social tinha uma espécie de código que proibia repetição de conteúdo da mesma fonte consecutiva, porém, agora se o usuário estiver em seu feed e acabar todas os conteúdos e ele continuar navegando, essas repetições irão acontecer.

  1. Conteúdos de amigos próximos relevantes

Para que o feed de notícias não continuasse com aquela bagunça, mostrando tudo o que seus amigos curtiram ou comentaram, agora o Facebook vai dar privilegiar àqueles conteúdos dos amigos mais próximos, que você mantêm contato com mais frequência. Sem contar que se o usuário curtir e interagir com algumas dessas páginas, será possível também que essa informação seja vista por ele.

  1. Engajamento de amigos não terá mais alcance

A terceira e última mudança realizada foi o fato de que as publicações com comentários e curtidas de amigos sejam mostradas mais abaixo do feed de noticias da rede social, em alguns casos, elas podem nem aparecer. Com isso, o feed agora irá dar um espaço bem maior para aquelas publicações feitas pelos amigos e páginas que eles curtiram, tornando assim as informações mais “limpas”.
Essas mudanças aconteceram pensando exclusivamente na experiência dos usuários ao acessarem a rede social, de maneira que agora sejam vistos apenas os conteúdos que forem de seu interesse, que todas eles apresentem um grau de importância e relevância para quem estiver acessando. Porém, vale destacar que independentemente dessas alterações realizadas, o foco da empresa sempre será a experiência do usuário.

O que fazer para continuar obtendo sucesso com o novo algoritmo do Facebook?

Com a infinidade de conteúdos que são publicados e compartilhados todos os dias na rede social, o algoritmo do Facebook deve ser aprimorado de forma constante para que todas as informações necessárias cheguem com a maior qualidade possível ao feed de notícias do seguidor de sua fan page. Com as mudanças, podemos destacar três fatores que farão toda a diferença na hora da execução de uma estratégia voltada à rede social:

Se a sua empresa ainda não conseguir se adaptar a essas novas ideias propostas pela rede, saiba que o engajamento para a conversa, a educação e a ajuda para seus fãs são o grande foco dessa mudança, e que isso fará com que todas essas formas de engajamento que foram citadas acabem se tornando mais evidentes e notáveis.
De certa forma, com o novo algoritmo do Facebook, os usuários terão um certo controle sobre o que aparecerá em seu feed de notícias, já que tudo dependerá das pessoas com quem ele tem mais contatos e de seus gostos pessoais.
Tendo isso em mente, é fácil adaptar a página de sua empresa para essas mudanças. Quanto mais conseguir fazer com que seus seguidores interajam com seu negócio no Facebook, mais notável ele se tornará.
Gostou? Então, compartilhe!
Siga a gente no Facebook =)
Veja também:
+ REMARKETING: A FERRAMENTA QUE TE AJUDA
+ COMO PRODUZIR CONTEÚDO PARA CADA PERFIL DE CONSUMIDOR
+ FACEBOOK GERA MAIS TRÁFEGO PARA OS SITES QUE GOOGLE
 
Feito por: Layer Up


Remarketing: a estratégia capaz conquistar aqueles que se foram

Remarketing nada mais é do que uma ferramenta usada para exibir anúncios sobre sua empresa para as pessoas que, por ventura, já acessaram sua plataforma virtual.
É comum os usuários da internet visitarem sites e páginas procurando por algo de que precisem e, no final das contas, não optarem por nenhuma delas. Com esses anúncios gerados, é possível lembrar as pessoas de que sua empresa ainda existe e está esperando por elas.
Essa ferramenta pode ser ainda mais eficiente quando leva para essas pessoas anúncios sobre as categorias/produtos que visualizaram em sua plataforma virtual, fazendo com que muitas vezes elas se atraiam novamente e realizem a compra. Existem alguns procedimentos que devem ser realizados para tornar o remarketing dinâmico e pró-ativo, fazendo com que esses anúncios tenham melhor desempenho.
O Google é o responsável por fazer sua empresa conseguir realizar tal feito, sem contar as diferentes maneiras com que é possível fazer o remarketing, tudo com o objetivo de atender a maior necessidade de sua empresa. Confira:

Padrão

O jeito mais simples de se fazer remarketing, enquanto os visitantes navegam em websites da rede de display e também usando os apps da mesma rede. Os anúncios aparecerão.

Dinâmico

Optando pelo remarketing dinâmico é possível fazer os usuários visualizarem novamente exatamente aquilo que vasculharam pela plataforma virtual de sua empresa.

Listado para anúncios da rede de pesquisa

Faça com que seus anúncios apareçam para os usuários enquanto eles continuam realizando a pesquisa sobre do que precisam após terem deixado a plataforma de sua empresa.

Em vídeo

As pessoas visualizaram vídeos em sua página ou no canal do Youtube de sua empresa? Então, essa é a melhor opção, pois, enquanto os usuários navegam no Youtube, seu vídeo já visualizado por eles aparecerá novamente;
Não importa seu objetivo principal. Pode ser ele estimular o número de vendas, aumentar a visibilidade de sua empresa, garantir credibilidade dentre os usuários, enfim, os motivos podem ser muitos, assim também como as vantagens para se utilizar o remarketing.

As vantagens em usar o remarketing

A vantagem básica dessa ferramenta é oferecer para sua empresa a opção de alcançar aquelas pessoas que de alguma forma já passaram por sua plataforma virtual. Esse alcance é possível enquanto elas realizam pesquisas sobre seu produto/serviço ou quando acessam outros websites.
Com o remarketing também é possível escolher também quem deseja atingir para suas metas específicas de publicidade. Por exemplo, monte uma lista para pessoas que “desistiram depois de já terem clicado no carrinho de compras”. Feito isso, seus anúncios de remarketing irão aparecer somente para esse público que de alguma forma quase adquiriu seu produto, mas de última hora não concluiu todo o processo de compra.
Outro fator importante que merece destaque é o fato de que o remarketing tem um grande alcance em toda a internet, pois milhões e milhões de pessoas todos os dias realizam pesquisas sobre do que precisam, dando uma brecha para que sua empresa entre na vida delas e solucione seus problemas. Além disso, a fácil criação desses anúncios também resulta como mais uma vantagem para se adquirir dessa ferramenta.
A verdade é que se sua empresa quer se fazer cada vez mais presente na internet não existem motivos para não trabalhar com o remarketing e aumentar ainda mais o número de pessoas satisfeitas com seu negócio.
Veja também:
LEADS: SUA DEFINIÇÃO E IMPORTÂNCIA PARA SEU NEGÓCIO
FACEBOOK GERA MAIS TRÁFEGO PARA OS SITES QUE GOOGLE
A DIFERENÇA ENTRE INBOUND MARKETING E MARKETING DE CONTEÚDO
Feito por: Layer Up


Facebook gera mais tráfego para os sites que Google

Quem vence esta batalha: Facebook ou Google?

Segundo a Parse.ly, plataforma de analytics para conteúdo, o Facebook superou o Google em tráfego de referência por 3 pontos percentuais. Ou seja, o Facebook envia mais tráfego para os sites monitorados pela Parse.ly do que o Google.
Não é a primeira vez que isso acontece. Em outubro de 2014, o Facebook alcançou pela primeira vez essa façanha, ficando “pau-a-pau” com o Google na geração de tráfego para a rede monitorada pelo Parse.ly.

Rede de sites monitorados pelo Parse.ly

O Parse.ly monitora o tráfego de grandes portais americanos e, no relatório emitido, eles avaliaram dados de mais de 400 clientes desses portais e sites. Alguns exemplos são a Fox News, Telegraph Media Group, Mashable, Business Insider, Condé Nast, The Atlantic e Reuters.
O Parse.ly afirma que seus clientes tiveram mais de 6 bilhões de page views por mês e um bilhão de visitantes únicos no mesmo período. Sendo assim, eles consideram a amostra de dados excelente para validar o resultado.

A pergunta agora é: será que o Facebook irá superar definitivamente o Google?

Esse tipo de previsão é muito difícil de ser feita. Os dois gigantes lutam constantemente para manter o usuário dentro de seus próprios domínios. O Google lança atualizações cada vez melhores para a busca. A rede social, por sua vez, não para de incrementar suas ferramentas.
A grande conclusão até esse momento é: nenhuma empresa pode ficar de fora dessas duas plataformas se deseja gerar tráfego para seu site. Seja com um bom SEO ou AdWords que aumentam a relevância nas pesquisas do Google – seja com gestão de Fanpage, impulsionamentos e campanhas de Facebook Ads que garantem forte presença na plataforma.

Conheça os serviços da Layer Up:

Gestão de redes sociais

É fundamental estar presente nas redes sociais, relacionando-se com seus consumidores, para que eles se lembrem de você sempre que precisarem de seus serviços ou produtos.

Produção de conteúdo

Sua empresa irá ganhar visibilidade e legitimidade, tornando-se referência para seu público e alcançando mais clientes. Focamos na otimização para motores de busca (SEO).

Publicidade online

Anuncie no Google, Facebook, LinkedIn e alcance milhares de potenciais clientes!


Contato//

Fale com um especialista, tire dúvidas ou deixe sua sugestão para a Layer Up. Nosso time está pronto para dar um UP em seu negócio e entregar os melhores resultados!

    Newsletter

    Assine a newletter e receba informações do mundo digital.